• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2018.tde-01102018-115157
Documento
Autor
Nome completo
Gibran Teixeira Braga
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Simoes, Julio Assis (Presidente)
Benitez, Maria Elvira Diaz
Ferreira, Carolina Branco de Castro
França, Isadora Lins
Silva, Laura Moutinho da
Título em português
'O fervo e a luta': políticas do corpo e do prazer em festas de São Paulo e Berlim
Palavras-chave em português
Cenas musicais
Corpo
Gênero
Marcadores sociais da diferença
Sexualidade
Resumo em português
O objetivo desta pesquisa é apresentar duas cenas de festas de música eletrônica underground, uma na cidade de São Paulo e outra em Berlim. Estas festas são frequentadas por um público diverso em termos de sexualidade, majoritariamente oriundo da classe média: DJs, músicos e produtores das festas, além de estudantes universitários, artistas e profissionais da área da comunicação (design, publicidade, audiovisual, entre outras áreas). As festas reúnem pessoas para dançar e ouvir música, consumir drogas lícitas e ilícitas e sociabilizar. São ambientes férteis para experimentos estéticos e sensoriais, e proporcionam espaço para vivência de práticas erótico- afetivas variadas, além de contarem frequentemente com performances artísticas que levantam questões sobre corpos fora dos padrões, gênero, sexualidade, raça e classe. Em São Paulo, parte da cena é composta por festas de rua, que suscitam debates sobre o espaço público, acompanhando certas discussões da militância urbana contemporânea. A outra parte é composta por festas realizadas em espaços alternativos a clubes, como bares, galpões, fábricas, estacionamentos. Em Berlim, a visibilidade e o crescente turismo da noite têm tensionado a polaridade underground/mainstream e a busca pelo equilíbrio entre a abertura da cena e a manutenção de espaços seguros. A cultura de prazer, êxtase e liberdade propiciada pelas festas aproxima as pessoas de uma maneira incomum em outros ambientes. Potencializada pelo uso coletivo de certas drogas e pelo consequente relaxamento de barreiras sociais de gênero e sexualidade, a experiência clubber estimula novas formas de se relacionar com o corpo e com o prazer que desestabilizam normas e convenções naturalizadas na sociedade mais ampla. Entretanto, persistem tensões e desigualdades relativas aos marcadores sociais da diferença. Eminentemente coletiva, a experiência clubber é tema de debate e disputa, e se traduz em políticas do corpo e do prazer, ultrapassando o fim de semana e transbordando para a vida cotidiana de muitos participantes das cenas.
Título em inglês
'Party for your rights': politics of body and pleasure at parties in São Paulo and Berlin
Palavras-chave em inglês
Body
Gender
Musical scenes
Sexuality
Social markers of difference
Resumo em inglês
The objective of this research is to present two scenes of electronic underground music parties, one in the city of São Paulo and another in Berlin. These parties are attended by an audience sexually diversified, mostly from middle-class: DJs, musicians and party producers, as well as university students, artists and professionals of social communication (design, advertising, audiovisual, among other areas). The parties gather people to dance and listen to music, consume licit and illicit drugs and socialize. They are fertile environments for aesthetic and sensorial experiments and provide space for varied erotic-affective practices; also often feature artistic performances that raise questions about non-standard bodies, gender, sexuality, race and class. In São Paulo, part of the scene is composed of street parties, which evoke debates about public space, accompanying certain discussions of contemporary urban militancy. The other part is made up of parties held in spaces other than clubs, such as bars, sheds, factories, parking lots. In Berlin, the visibility and growing nightlife tourism has stressed the underground/mainstream polarity and the search for balance between the opening of the scene and the maintenance of safe spaces. The culture of pleasure, ecstasy, and freedom lived at the parties brings people together in an way that is unusual in other settings. Potentialized by the collective use of certain drugs and the consequent relaxation of social barriers of gender and sexuality, the clubber experience stimulates new ways of relating to body and pleasure that displace norms and conventions naturalized in wider society. However, tensions and inequalities regarding social markers of difference persist. Eminently collective, the clubber experience is topic of debate and dispute, and translates in politics of body and pleasure, surpassing the weekend and advance into daily life of many participants of the scenes.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-10-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.