• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.12.2005.tde-03052007-101924
Documento
Autor
Nome completo
Melby Karina Zúñiga Huertas
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2005
Orientador
Banca examinadora
Campomar, Marcos Cortez (Presidente)
Carvalho, Dirceu Tornavoi de
Pereira, Carlos de Brito
Rego, Raul Amaral
Viana, Adriana Backx Noronha
Título em português
Atitude do consumidor frente à propaganda: um estudo sobre os apelos racionais e emocionais da propaganda na indústria farmacêutica
Palavras-chave em português
Apelos
Atitude
Comportamento do Consumidor
Indústria Farmacêutica
Medicinas
Propaganda
Propaganda DC
Resumo em português
Diante de discrepâncias na literatura sobre a recomendação de alguns modelos de propaganda de se emparelhar os apelos (racionais ou emocionais) à atitude do consumidor sobre o produto (predominantemente cognitiva ou predominantemente afetiva), o objetivo geral desta Tese foi avaliar tal recomendação. A revisão bibliográfica evidenciou algumas lacunas teóricas: 1) generalização indevida de resultados de estudos sobre formatos de propaganda para produtos de outras categorias; 2) não mensuração direta dos componentes cognitivo e afetivo da atitude do consumidor nos modelos de propaganda, que consideram apenas o tipo de necessidade que o produto satisfaz e o envolvimento do consumidor como determinante da atitude sobre o produto; 3) não consideração de outras características do consumidor, além do envolvimento, como determinante da atitude nos modelos de propaganda; 4) ausência da atitude do consumidor sobre o produto dentre os antecedentes da atitude do consumidor frente a anúncio. Procurando superar tais deficiências, foi empreendida pesquisa de campo contemplando: a) uma categoria de produto específica (medicamentos / medicamentos para emagrecer); b) a mensuração dos componentes cognitivo e afetivo da atitude; c) a avaliação de outras características do consumidor (estado de saúde / peso e experiência com o produto) que influenciam sua atitude; d) atitude do consumidor sobre o produto como possível antecedente da atitude dele frente a anúncio. A pesquisa empírica consistiu de três etapas. A primeira, sobre as particularidades da propaganda de medicamentos no Brasil, constatou maior uso de apelos emocionais. A segunda etapa, referente aos componentes cognitivo e afetivo da atitude do consumidor sobre medicamentos, encontrou predominância do componente cognitivo em pessoas saudáveis e de ambos os componentes em pessoas com problemas de saúde. A terceira etapa, acerca de atitude do consumidor sobre medicamentos para emagrecer e atitude e intenção comportamental do consumidor frente a anúncios racional e emocional, apontou predominância do componente cognitivo na atitude sobre o produto e atitude e intenção comportamental mais favoráveis frente a anúncio racional. Em vista do objetivo geral da Tese, do lado dos anunciantes, os resultados da pesquisa de campo não confirmaram a recomendação de emparelhar os apelos da propaganda à atitude do consumidor sobre o produto. Apelos emocionais são mais utilizados (primeira etapa da pesquisa), enquanto a atitude dos consumidores sobre esse tipo de produto é predominantemente cognitiva (segunda etapa da pesquisa). Os apelos utilizados na propaganda de medicamentos podem não estar sendo os mais adequados. Do lado dos consumidores, a recomendação de emparelhamento foi confirmada, pois a atitude dos consumidores sobre medicamentos para emagrecer é predominantemente cognitiva e eles tiveram atitude e intenção comportamental mais favoráveis frente ao anúncio racional. Os resultados trazem algumas implicações gerenciais. Do lado dos anunciantes, há insights para uma maior efetividade da propaganda e o alinhamento dela com as exigências legais. Parece ser mais adequado informar do que simplesmente tentar persuadir com apelos emocionais. Os benefícios funcionais do produto influenciam mais a formação da atitude sobre medicamentos. Sendo tais benefícios abordados na propaganda (apelos racionais), é provável que ela seja mais persuasiva. Do lado do governo, os resultados podem auxiliar às autoridades no seu objetivo de modernizar e atualizar o regulamento da propaganda de medicamentos, bem como na implementação de políticas de educação e conscientização da população sobre os perigos da auto-medicação. Pois sendo apelos racionais mais persuasivos, não significa que eles não possam gerar uso indevido de remédios ou auto-medicação. A tese termina expondo suas limitações e propondo lineamentos para pesquisas futuras.
Título em inglês
Consumer's attitude toward advertising: a study about rational and emotional appeals in pharmaceutical industry ads
Palavras-chave em inglês
Advertising
Appeals
Attitude
Consumer Behaviour
DTC Advertising
Medicines
Pharmaceutical Industry
Resumo em inglês
There are discrepancies in the literature about the recommendation, of some advertising models, toward matching the appeals (rational or emotional) to the product consumer's attitude (predominantly cognitive or predominantly affective). In this context, the main objective of this Dissertation was to evaluate such recommendation. The literature review evidenced some theoretical gaps: 1) improper generalization of results from studies on advertising formats on one product category to other categories; 2) no direct measurement of the cognitive and affective components of the consumer's attitude in advertising models, that just consider the type of need that the product satisfies and the consumer's involvement as determinants of the product attitude; 3) no consideration of other consumer's characteristics, beyond the involvement, as determinants of attitude in advertising models; 4) absence of the consumer's product attitude among the antecedents of the consumer?s advertisement attitude. Trying to overcome such deficiencies, field research was undertaken regarding: a) a specific product category (medicines / medicines to lose weight); b) the measurement of the cognitive and affective components of attitude; c) the evaluation of other consumer's characteristics (health condition / weigh and experience with the product) that influence attitude; d) the consumer's product attitude as possible antecedent of attitude toward advertisement. The empiric research consisted of three stages. The first, about the particularities of medicines advertising in Brazil, confirmed larger use of emotional appeals. The second stage, regarding the cognitive and affective components of consumer's attitude toward medicines, found predominance of cognitive component in healthy people and of both components in people with health problems. The third stage, concerning the consumer's attitude toward medicines to lose weight and attitude and behavioral intention toward rational and emotional ads, pointed out predominance of cognitive component in attitude toward product, and attitude and behavioral intention more favorable toward rational ad. In light of the general objective of the Thesis, from the point of view of advertisers, the results of the field research didn't confirm the recommendation of matching the appeals of the advertising to the consumer's product attitude. Emotional appeals are more used (first stage of the research), while the consumers' attitude on that product type is predominantly cognitive (second stage of the research). Perhaps the appeals used in medicines advertising aren?t the most appropriate. From the point of view of consumers, the matching recommendation was confirmed. While the consumers' attitude toward medicines to lose weight is predominantly cognitive, they had attitude and behavioral intention more favorable toward rational ad. Results bring some managerial implications. To advertiser, there are insights for better effectiveness of advertising and alignment with legal restrictions. There seems to be more appropriate to inform than just try to persuade with emotional appeals. The functional benefits of the product influence more the attitude formation toward medicines. Being such benefits approached in advertising (rational appeals), it is probable grater persuasiveness. Results of this Dissertation can help authorities to modernize and to update the regulation of medicines advertising, as well as the implementation of an educational policy about the dangers of self-medication. Especially because the use of rational appeals doesn't mean that they cannot generate improper use of medicines or self-medication. The Dissertation ends with the limitations and directions for future researches.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
CapasTeseMelby.pdf (72.26 Kbytes)
PretextuaisMelby.pdf (102.80 Kbytes)
TextoTeseMelby.pdf (2.62 Mbytes)
Data de Publicação
2007-05-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.