• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Livre Docencia
Documento
Autor
Nome completo
Benedito Mauro Rossi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Banca examinadora
Cecconello, Ivan (Presidente)
Brunoni, Decio
Carvalho, André Lopes
Kowalski, Luiz Paulo
Nagai, Maria Aparecida
Título em português
Contribuição para o estudo do câncer colorretal com predisposição hereditária no Brasil
Palavras-chave em português
Neoplasias colorretais hereditárias sem polipose
Polipose adnomatosa do colo
Predisposição genética para doença
Resumo em português
Introdução: O número de novos casos de câncer colorretal (CCR) no Brasil tem aumentado ano a ano, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer. Na região sudeste do país, este é o segundo tumor mais freqüente em homens e mulheres, depois de câncer de próstata e de mama, respectivamente. Cerca de 5% dos pacientes com CCR apresentam características hereditárias, podendo ser caracterizados como pertencentes a famílias com síndromes típicas. As duas principais síndromes típicas são: câncer colorretal hereditário sem polipose (HNPCC), ou síndrome de Lynch (SL), e a polipose adenomatosa familiar (FAP). Além das síndromes típicas, bem estabelecidas, há um subgrupo, que corresponde aproximadamente a 20% a 30% dos casos de CCR, que apresenta suspeita de predisposição hereditária. Neste subgrupo, temos as agregações familiares de câncer e os casos com diagnóstico de câncer em idade precoce. As causas das prováveis predisposições nesses pacientes não são conhecidas. Assim sendo, o CCR com predisposição hereditária pode ocorrer em até um terço dos casos, o que torna imperativo o desenvolvimento de estudos na Área. Material e Métodos: Revisamos nossa contribuição para o estudo do CCR com predisposição hereditária no Brasil, realizando uma compilação das atividades, publicações de artigos e livros, e projetos de pesquisa. Resultados: Criamos o Registro de Câncer Colorretal Hereditário (RCCH) do Hospital A.C.Camargo, em São Paulo, em 1992, atualmente com mais de 300 famílias registradas e seguidas. Em 1994, foi identificada a primeira mutação no gene APC, em uma família brasileira com FAP, tendo sido esta mutação publicada em 1997. No final da década de 1990, foi realizado um estudo com 25 famílias brasileiras pertencentes ao RCCH, com suspeita de diagnóstico de SL. Foram identificadas 10 mutações (10/25 - 40%) nos genes de reparo MLH1 e MSH2. Este constituiu um trabalho pioneiro no Brasil, publicado em 2002. Em 2003, fundamos o Grupo Brasileiro de Estudos de Tumores Hereditários (GBETH), do qual sou o atual presidente. Foram organizados quatro livros, a saber: um sobre CCR, com uma seção exclusiva dedicada à predisposição hereditária à doença; dois sobre tumores hereditários em geral, incluindo, principalmente, CCR; e um sobre genética básica do câncer. Em 2006, demos início a dois projetos de pesquisa, financiados pela FAPESP, visando ao estudo da predisposição hereditária ao CCR (FAP e SL). Tais projetos estão em fase de conclusão e seus resultados preliminares são apresentados. Elaboramos, também, em 2006, um projeto financiado pelo CNPq, que visa ao estudo de pacientes com suspeita de predisposição hereditária ao CCR, incluindo o desenvolvimento de um registro eletrônico de famílias. Conclusão: O percurso apresentado demonstra que, nos últimos 16 anos, temos participado e contribuído ativamente para o estudo e o desenvolvimento de pesquisas em CCR com predisposição hereditária no Brasil. As perspectivas são de continuidade desta linha de pesquisa para os próximos anos.
Título em inglês
A contribution to the study of colorectal cancer with hereditary predisposition in Brazil
Palavras-chave em inglês
Colorectal neoplasms
Familial adenomatous polyposis
Genetic predisposition to the disease
Hereditary nonpolyposis
Resumo em inglês
Introduction: The number of new cases of colorectal cancer (CCR) in Brazil has been increasing in the last years, according to Instituto Nacional do Câncer. In the Southeastern region of the country, it is the second most frequent tumor in men and women, after breast and prostate cancer, respectively. About 5% of all patients with CCR have hereditary characteristics, fulfilling criteria for typical syndromes. The two main typical syndromes are hereditary non-polyposis colorectal cancer (HNPCC), or Lynch syndrome (SL), and familial adenomatous polyposis (FAP). Beyond the typical syndromes, well established, a sub-group of about 20% to 30% of patients still exists that has characteristics leading to the suspicion of CCR with hereditary predisposition, namely, familial aggregation of cancer or diagnosis of CCR at an early age. However, the probable causes of predispositions in this sub-group of patients are not known. Thus, as hereditary predisposition to CCR can occur in up to a third of the cases, the development of studies in this area is imperative. Material and methods: A review of our contribution to the study of CCR with hereditary predisposition in Brazil, by means of a compilation of the activities in the area, publications of articles and books, and research projects. Results: Initially, contributing to the creation of the Hereditary Colorectal Cancer Registry (RCCH) of A.C.Camargo Hospital, in São Paulo, in 1992, currently with more than 300 registered and followed families. In 1994, with the identification of the first mutation in the APC gene in a Brazilian family with FAP, published in 1997. More than two families with FAP had mutations identified in the APC gene in the following years. At the end of the decade of 1990, with the study of 25 Brazilian families registered in RCCH, with suspicion of HNPCC, and the identification of 10 mutations (10/25 - 40%) in the MLH1 and MSH2 mismatch repair genes, also a pioneering work in Brazil, published in 2002. Other contribution came in 2003, with the foundation of the Brazilian Study Group on Hereditary Tumors (GBETH) which I preside since then. The organization of four books, one on CCR that contains a section approaching specifically the hereditary predisposition to the disease, two on hereditary tumors in general, mainly CCR, and other on basic cancer genetics. In 2006, with the coordination of two research projects, supported by FAPESP, aiming at the study of the hereditary predisposition to CCR (FAP and HNPCC). These latter are in their concluding phase and the preliminary results are presented here. The participation in a project supported by CNPq with two main objectives: the study of the sub-group of patients with suspicion of hereditary CCR and the development of an electronic registry of families, together with a relational database. Conclusion: We have actively participated in the study and development of research of CCR with hereditary predisposition in the last 16 years in the Brazilian context. The perspectives are for the continuity of this line of research in the next years.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
BendeitoMRossi.pdf (31.13 Mbytes)
Data de Publicação
2011-07-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.