• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.98.2018.tde-15012018-080533
Documento
Autor
Nome completo
Camila Baumann Beteli
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Rossi, Fabio Henrique (Presidente)
Porta, Rina Maria Pereira
Castelli Junior, Valter
Izukawa, Nilo Mitsuru
Título em português
Estudo randomizado duplo-cego comparativo entre eletrocoagulação e radiofrequência no tratamento de pacientes portadores de insuficiência de veia safena magna e varizes dos membros inferiores
Palavras-chave em português
Ablação por Cateter
Eletrocoagulação
Extremidade Inferior
Varizes
Veia Safena
Resumo em português
Introdução: A termoablação vem substituindo a cirurgia convencional no tratamento cirúrgico do refluxo da veia safena magna em pacientes portadores de varizes dos membros inferiores. Contudo, a termoablação apresenta elevados custos. A Eletrocoagulação endovenosa pode, seletivamente e de forma segura, causar necrose da parede da veia safena magna, mas seus resultados clínicos nunca foram estudados previamente. O objetivo deste estudo é comparar a Eletrocoagulação e a Radiofrequência no tratamento da insuficiência da veia safena magna, considerando eficácia, complicações e impacto na qualidade de vida. Métodos: Trata-se de um ensaio clinico prospectivo, randomizado e duplo-cego. Os pacientes portadores de varizes de membros inferiores e refluxo de veia safena magna ao Eco Doppler colorido foram randomizados em dois grupos de tratamento: Eletrocoagulação ou Radiofrequência. O seguimento dos pacientes ocorreu após uma semana, três meses e seis meses do procedimento. O desfecho primário foi considerado como oclusão da veia safena magna ao Eco Doppler colorido e o desfecho secundário, como a taxa de complicações e a melhora na qualidade de vida, mediante pontuação do Escore de Gravidade Clínica Venosa e Questionário Aberdeen para Veias Varicosas. Resultados: Foram incluídos no estudo 57 pacientes, totalizando 85 veias safenas magnas tratadas, sendo que 43 foram submetidas à Radiofrequência e 42, à Eletrocoagulação. Não houve diferença estatisticamente significante entre os grupos, no pré-operatório, em relação à idade (P = 0,264), gênero (P = 0,612), Escore de Gravidade Clínica Venosa (P = 0,125), Questionário Aberdeen para Veias Varicosas (P = 0,054), diâmetro (P = 0,880) e profundidade (P = 0,763) da veia safena magna tratada. No intraoperatório, imediatamente após a realização da termoablação, todas as veias safenas magnas submetidas à eletrocoagulação apresentaram ausência de fluxo no segmento tratado e incompressibilidade, enquanto 12 membros ainda exibiam fluxo em sua veia safena magna tratada (P < 0,001) e 9 veias apresentavam-se compressíveis (P < 0,001), quando submetidas à Radiofrequência. A principal complicação pós-operatória encontrada foi a parestesia, não havendo significância estatística quanto à sua presença entre os grupos (P = 0,320). O tempo de retorno às atividades rotineiras foi menor no grupo da Eletrocoagulação em relação ao grupo da Radiofrequência (P = 0,026). Não houve diferença entre os grupos em relação à taxa de oclusão da veia safena magna no seguimento de 3 meses (P = 0,157) e 6 meses (P = 0,157), bem como na melhora da pontuação do Questionário Aberdeen para veias varicosas após 3 meses (P = 0,786) e 6 meses (P = 0,401) e na melhora da pontuação do Escore de Gravidade Clínica Venosa após 3 meses (P = 0,324) e 6 meses (P = 0,367). Conclusões: A Eletrocoagulação revelou-se um método eficaz para ablação da veia safena magna, com taxa de oclusão venosa, ocorrência de complicações e impacto na qualidade de vida semelhantes àqueles encontrados na Radiofrequência.
Título em inglês
Prospective, double-blind, randomized controlled trial comparing electrocoagulation and radiofrequency in the treatment of patients with great saphenous vein insufficiency and lower limb varicose veins
Palavras-chave em inglês
Catheter Ablation
Electrocoagulation
Lower Extremity
Saphenous Vein
Varicose Veins
Resumo em inglês
Background: Thermoablation has been replacing conventional surgery in the surgical treatment of great saphenous vein reflux in patients with lower limb varicose veins; however, thermoablation is expensive. Intravenous Electrocoagulation may, selectively and safely, cause necrosis of the great saphenous vein wall, but the clinical results have never been studied. The objective of this study was to compare Electrocoagulation and Radiofrequency in the treatment of great saphenous vein insufficiency, considering efficacy, complications and effect on quality of life. Methods: This is a prospective, double-blind, randomized clinical trial. Patients with lower limb varicose veins and great saphenous vein reflux confirmed by duplex ultrasonography were randomized into two treatment groups: Electrocoagulation or Radiofrequency. Patients were followed-up 1 week, 3 months and 6 months after the procedure. Occlusion of the great saphenous vein confirmed by duplex ultrasonography was considered the primary outcome and the rate of complications and improvement in quality of life, using the Aberdeen Varicose Veins Questionnaire and Venous Clinical Severity Score, were the secondary outcome. Results: Fifty-seven patients were included, with a total of 85 treated great saphenous veins; 43 were treated with Radiofrequency and 42 with Electrocoagulation. There was no statistically significant difference between the groups regarding age (P = 0,264), sex (P = 0,612), Venous Clinical Severity Score (P = 0,125), Aberdeen Varicose Veins Questionnaire score (P = 0,054), diameter (P = 0,880) and depth (P = 0,763) of the treated great saphenous vein. In the intraoperative period, immediately after thermoablation, all great saphenous veins treated with Electrocoagulation presented no flow in the treated segment and incompressibility, while 12 limbs still had flow in treated great saphenous vein (P < 0,001), and 9 veins showed compressibility (P < 0,001) when treated with Radiofrequency. The main postoperative complication was paresthesia; however there was no statistical significance between the groups (P = 0,320) regarding its presence. Time to return to routine activities was lower in the Electrocoagulation group than in the Radiofrequency group (P = 0,026). There was no difference between the groups at the 3-month (P = 0,157) and 6-month (P = 0,157) follow-ups regarding occlusion of the great saphenous vein and in improvement of Aberdeen Varicose Veins Questionnaire score after 3 months (P = 0,786) and 6 months (P = 0,401) and Venous Clinical Severity Score after 3 months (P = 0,324) and 6 months (P = 0,367). Conclusions: Electrocoagulation has been shown to be an effective method for ablation of the great saphenous vein, with venous occlusion rate, occurrence of complications, and effect on the quality of life similar to that with Radiofrequency.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-06-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.