• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.96.2009.tde-05052009-153726
Documento
Autor
Nome completo
Luciana Spinpolo Campos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2009
Orientador
Banca examinadora
Costa, André Lucirton (Presidente)
Nakao, Sílvio Hiroshi
Trevizan, Maria Auxiliadora
Título em português
Organização da atenção básica à saúde e sistema de avaliação de desempenho econômico: estudo de caso das unidades básicas de saúde vinculadas à Universidade de São Paulo de Ribeirão Preto - USP
Palavras-chave em português
Atenção básica à saúde
Avaliação de desempenho econômico
Organizações de saúde
Sistema de informação em saúde
Resumo em português
As Unidades Básicas de Saúde (UBS) respondem a um modelo assistencial do governo que busca unificar todos os elementos dos serviços de saúde, tendo por base as necessidades de saúde da população. Assim a Atenção Básica à saúde constitui o primeiro contato com os pacientes, e tem como finalidade promover a saúde, prevenir agravos, além de tratar e reabilitar a população. A administração de organizações de saúde adquiriu maior evidência nas questões sanitárias, políticas socioculturais e associadas ao crescente custo da atenção à saúde. A gestão dessas organizações é complexa, pois cada unidade possui características e necessidades específicas. Para o alcance de um bom nível de gestão e desempenho, a organização deve contemplar em seu plano diretor ferramentas de planejamento e controle de todos os seus recursos para um melhor processo de tomada de decisão. Medir o desempenho econômico dessas instituições é uma das ferramentas de gestão e torna-se importante para que os gestores possam entender a instituição e conseqüentemente melhorar a sua eficiência por meio de ações direcionadas à saúde. Os sistemas de avaliação de desempenho econômico tornaram-se ferramentas importantes para que as organizações atingissem níveis mais elevados de eficiência operacional e na qualidade do atendimento. Burocracia, nível tecnológico, sistemas de informação, recursos humanos, estilo de gestão são entraves comuns em organizações públicas e tendem a diminuir o desempenho econômico das organizações públicas em geral. Nesse sentido, o presente estudo investigou quais os fatores que influenciam para a implantação de um sistema de avaliação de desempenho econômico em unidades básicas de saúde. Para tanto foi realizado um estudo de casos múltiplos em três UBS´s da cidade de Ribeirão Preto: UBS José Sampaio, UBS Maria Casagrande e CSE Sumarezinho e teve como base o modelo de avaliação de desempenho econômico GECON. Com base na teoria e nas informações obtidas em campo, concluiu-se que os modelos de gestão adotados por estas unidades não contemplam um sistema de avaliação de desempenho econômico. A descrição das unidades e o do estilo de administração demonstraram que existem dificuldades para a implantação deste sistema, tais aspectos estão ligados às informações geradas e gerenciadas; ao grau de autonomia por parte dos gestores; à ineficiência no sistema de informação de saúde (disponível para os gestores) e, por fim a inexistência de políticas de qualidade e desempenho voltados para gestão econômica. Nesse sentido o trabalho contribui por levantar questões que poderiam ser melhoradas para que a saúde tenha um melhor aproveitamento dos recursos advindos das três esferas governamentais.
Título em inglês
Primary health care organization and economic performance assessment system: primary health units linked to São Paulo University Ribeirão Preto case study
Palavras-chave em inglês
Economic performance assessment
Health organization
Information system of health
Primary health care
Resumo em inglês
The Primary Units of Health (PUH) respond to the government health care model which that attempts to unify all the elements of the health services, based on population´s health needs. Thus, the Primary Health Care is the first contact with the patients, and it aims to promote health, prevent diseases as well as to treat and rehabilitate the population. The administration of health care organizations acquired greater evidence on sanitaries issues, social policies and associated by the enlargement of health care cost. The management of these organizations is complex, because each unit has specific characteristics and necessities. In order to reach a good level of management and performance and also enhance the decision-making process, the organization must take into consideration instruments of planning and control of all its resources while making its director plans. The measurement of economic performance of these institutions is one of management tool and it is important for managers to understand the institution and therefore improve their efficiency through actions directed to the health sector. The economic performance assessment system have become important tools for organizations to reach higher levels of operational efficiency and quality of care. Bureaucracy, technological level, information systems, human resources and management style are common obstacles in public organizations in general and tend to reduce their economic performance. In this sense, the present study investigated the factors that influence the introduction of economic performance assessment system in Primary Health Care. A multiple case study based on the model for economic performance assessment GECON has been undertaken in three PUH's in the city of Ribeirão Preto: PUH José Sampaio, PUH Maria Casagrande and CSE Sumarezinho. Based on theory and field research it was concluded that the management models adopted by these units do not include an evaluation system of economic performance. The description of the units and their administration style have shown that there are difficulties for the implementation of this system, .These aspects are linked to the generation and management of information; the autonomy degree of some managers, the inefficiency of the health information system (available for managers) and finally the lack of quality and performance policies toward economic management. In this way the work contributes by raising issues that could be improved so as to allow the Health Sector to achieve a better use of the resources coming from the three spheres of the government.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2009-05-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.