• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Andréa Lizabeth Costa Gomes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2003
Orientador
Banca examinadora
Monteiro, Carlos Augusto (Presidente)
Campino, Antonio Carlos Coelho
Fisberg, Regina Mara
Título em português
"Indicador da qualidade da alimentação de mulheres nos diferentes estratos sociais"
Palavras-chave em português
nutrição
qualidade da alimentação
Resumo em português
Com objetivo de descrever a qualidade da alimentação em mulheres de diferentes estratos sociais moradoras de Vila Formosa, cidade de São Paulo, foi realizado um inquérito domiciliar com 295 mulheres abrangendo dados dietéticos e socioeconômicos. Como medida da qualidade da alimentação utilizou-se o “Índice de Alimentação Saudável” (IAS), com dez componentes medindo: os seis primeiros a adequação do consumo dos grupos de alimentos; o sétimo e o oitavo a porcentagem de gordura total e saturada; o nono o consumo de colesterol dietético e o décimo avalia a variedade alimentar. Todos os componentes são pontuados de zero a dez, totalizando 100 pontos. Das mulheres estudadas 12% apresentaram alimentação saudável e 69,2% alimentação pouco saudável. Evidenciou-se que o IAS não apresentou diferenças entre os diferentes estratos sociais. Entretanto, encontrou-se uma variação no consumo, com diferenças significativas (p<0,05), caracterizada pelos diferentes componentes do IAS. As mulheres mais pobres consumiram mais cereais e feijões e as mais ricas verduras e legumes, frutas e leite e produtos lácteos; as mulheres de menor escolaridade obtiveram melhores pontuações no consumo de gordura saturada. Quando o efeito da renda foi controlado pela escolaridade, apenas o consumo das frutas foi confirmado. Ainda observou-se que a qualidade da alimentação melhorava quando as mulheres realizavam um maior número de refeições ao dia (p<0,01).
 
Arquivos
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
dissertacao.pdf (312.67 Kbytes)
Data de Publicação
2006-05-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.