• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2019.tde-22032019-101536
Documento
Autor
Nome completo
Isabel Lopes Coelho
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Mazzari, Marcus Vinicius (Presidente)
Aguiar, Vera Teixeira de
Ceccantini, João Luis Cardoso Tápias
Iannace, Ricardo
Paixao, Fernando Augusto Magalhaes
Título em português
A representação da infância na literatura infantojuvenil europeia a partir da segunda metade do século XIX: estudos sobre os romances Sans famille, As aventuras de Pinóquio e Peter e Wendy
Palavras-chave em português
As Aventuras de Pinóquio
Carlo Collodi
Europa
Hector Malot
Infância
J. M. Barrie
Literatura infantojuvenil
Peter e Wendy
Representação
Romance do século XIX
Sans famille
Resumo em português
Este trabalho visa estudar a representação da infância e da criança em romances europeus escritos entre 1850 e a primeira década do século XX. O corpus analisado compõe-se de três obras que se inserem na chamada literatura infantojuvenil. A primeira intitula-se Sans famille, escrita pelo francês Hector Malot e publicada em 1878. A segunda, de autoria do italiano Carlo Collodi, é o clássico As aventuras de Pinóquio, publicado entre 1881 e 1883. E, finalmente, a terceira obra, Peter e Wendy, foi escrita por J. M. Barrie e publicada em 1911. A pesquisa leva em conta alguns fatores decisivos para o desenvolvimento da literatura infantojuvenil europeia. Um deles é a percepção de que a infância constitui, de fato, uma fase de desenvolvimento marcadamente distinta da adulta. O mercado editorial, atento às percepções de sua época, passa a produzir uma quantidade de obras destinadas ao público jovem, algo até então sem precedente. Tais obras se diferenciam das antecessoras em especial pela linguagem e pelos temas de interesse específico deste público. Além disso, a própria literatura irá incorporar em sua narrativa a criança e o jovem como protagonistas, reforçando ainda mais o contato com esse novo público leitor. Sob a inspiração dos ensaios de Erich Auerbach em sua obra Mimesis, também neste trabalho foram selecionadas três obras de culturas diferentes e que pudessem trazer informações sobre a representação ficcional da infância. A narrativa francesa Sans famille, imbuída dos movimentos sociais do século XIX, traça um retrato da criança abandonada (enfant trouvé), estigmatizada desde seu nascimento, um fenômeno presente em toda a Europa. Em As aventuras de Pinóquio, o tema é outro: em uma Itália recém-unificada pela força, o romance de Pinóquio problematiza a questão educacional, que será a bandeira do novo governo. Por fim, Peter e Wendy representa crianças autônomas representando a crise de valores entre as expectativas dos adultos e os desejos das crianças e, assim, acena para a moderna literatura do século XX. Esta tese defende que tais obras são capitais para o surgimento de uma nova narrativa destinada ao público infantojuvenil e que seus protagonistas iniciaram uma nova representação de personagem criança na literatura, especialmente Pinóquio e Peter Pan. Ao final, o leitor encontra uma entrevista com o pesquisador inglês Peter Hunt, realizada exclusivamente para este trabalho.
Título em inglês
The representation of childhood in European children's literature from the second half of the nineteenth century: studies on the novels Sans famille, The Adventures of Pinocchio and Peter and Wendy
Palavras-chave em inglês
As aventuras de Pinóquio
Carlo Collodi
Childhood
Children's literature
Europe
Hector Malot
J. M. Barrie
Peter e Wendy
Representation
Sans famille
XIX century novel
Resumo em inglês
This work aims to study the representation of childhood and child in European novels written between 1850 and the first decade of the twentieth century. The corpus analyzed is composed of three works that belong to the so-called children's literature. The first is entitled Sans famille, written by the Frenchman Hector Malot and published in 1878. The second, by the Italian Carlo Collodi, is the classic The Adventures of Pinocchio, published between 1881 and 1883. And finally, the third work, Peter and Wendy, was written by J.M. Barrie and published in 1911. The research takes into account some decisive factors for the development of European children's literature. One is the perception that childhood is, in fact, a phase of development markedly different from that of adulthood. The publishing market, attentive to the perceptions of its time, begins to produce a quantity of works destined to the young public, something hitherto unprecedented. Such works differ from the predecessors, especially in the language and themes of specific interest of this public. In addition, the literature itself will incorporate the child and the young person as protagonists in their narrative, reinforcing even more the contact with this new readership. Under the inspiration of Erich Auerbach's essays in his work Mimesis, in this work three books of different cultures were also selected bringing information about the fictional representation of childhood. The French narrative Sans famille, imbued with the social movements of the nineteenth century, traces a portrait of the abandoned child ("enfant trouvé"), stigmatized since its birth, a phenomenon present throughout Europe. In The Adventures of Pinocchio, the theme is different: in a newly unified Italy by force, the novel problematizes the educational system, which will be the banner of the new government. Finally, Peter and Wendy depicting autonomous children representing the crisis of values between the expectations of the adults and the desires of the children and, thus, nods to the modern literature of the twentieth century. This thesis argues that such works are important for the emergence of a new narrative aimed at children and young people and that their protagonists started a new representation of child character in literature, especially Pinocchio and Peter Pan. At the end, the reader finds an interview with the English researcher Peter Hunt, made exclusively for this work.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-03-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.