• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2014.tde-19052015-162738
Documento
Autor
Nome completo
Sandra Gazzoni
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Santoro, Elisabetta Antonietta Rita Maria Carmela (Presidente)
Almeida, Mariza Riva de
Baccin, Paola Giustina
Título em português
A competência intercultural no ensino do italiano como língua estrangeira: da teoria à sala de aula
Palavras-chave em português
Competência intercultural
Ensino-aprendizagem de italiano como língua estrangeira
Interculturalidade
Modelo de desenvolvimento de sensibilidade intercultural
Resumo em português
políticos em muitos países do mundo e, em tais contextos, a competência intercultural é tida como uma característica desejável para todos aqueles que, cada vez mais, cruzam as fronteiras entre culturas. A partir da nossa experiência pessoal em nível linguístico-identitário e profissional, enquanto professora de Italiano como Língua Estrangeira, entendemos que a reflexão explícita sobre a comunicação intercultural mereça um lugar na sala de aula de Língua Estrangeira. Com base nesses pressupostos, é objetivo da nossa pesquisa salientar a vertente intercultural do ensino-aprendizagem na sala de aula de Italiano como Língua Estrangeira e, especificamente, verificar se uma atividade didática, construída a partir dos pressupostos do Modelo de Desenvolvimento de Sensibilidade Intercultural MDSI (BENNETT, 1993) e de outros modelos interculturais, pode, de fato, estimular a sensibilidade ou a competência intercultural não apenas em nível cognitivo, mas também perceptivo. Deseja-se, ademais, verificar se o exercício "Descrição, Interpretação e Avaliação" (Description, Interpretation and Evaluation Exercise DIE) (BENNETT; BENNETT, 1988), que visa a promover a compreensão e a diferenciação entre os três conceitos citados, incentiva a tomada de consciência dos juízos de valor dos sujeitos da pesquisa, fazendo vir à tona sua relatividade pessoal e cultural. Em um plano mais geral, almeja-se registrar efeitos e reações dos aprendizes em contato com tal atividade didática. Em nível metodológico optamos pelo método qualitativo que, de acordo com Donna Mertens (1998), pertence ao paradigma de pesquisa interpretativo/construtivista (interpretive/constructivist) e que remete, portanto, à mesma teoria epistemológica que fundamenta o MDSI. A atividade didática criada foi experimentada junto a duas turmas de alunos de Italiano como Língua Estrangeira no âmbito da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Os dados recolhidos na experimentação parecem demonstrar que o exercício DIE permitiu alcançar os propósitos da pesquisa, pois os alunos, em linhas gerais, conseguiram: (a) captar e diferenciar os elementos descritivos, interpretativos e avaliativos nos textos propostos na atividade didática; (b) entender sua natureza ao mesmo tempo pessoal e cultural; (c) em parte, aplicar e interpretar de forma pessoal e criativa o exercício DIE ao tema proposto na atividade didática elaborada para a realização da parte empírica da pesquisa. Em nível mais geral, os alunos compreenderam que o principal foco da atividade didática (não explicitado antecipadamente) foi tentar apreender elementos da cultura subjetiva italiana e que os procedimentos por meio dos quais isso ocorreu (o DIE e a empatia) são ferramentas que podem ser utilizadas em diferentes contextos culturais.
Título em inglês
The intercultural competence in teaching Italian as a foreign language: from theory to classroom
Palavras-chave em inglês
Developmental model of intercultural sensitivity
Intercultural competences
Interculturality
Learning-teaching Italian as a foreign language
Resumo em inglês
The concepts of "difference" and "identity" are now a leitmotif in social and political debates in many countries worldwide. In this context, the intercultural competence is considered to be a desirable feature for those who, more and more frequently, are crossing borders between cultures. From my personal both in terms of language and self-identity and from the professional experience, as teacher of Italian as a Foreign Language, I understand that the explicit reflection on intercultural communication deserves a place in the foreign language classroom. Based on such assumptions, the main goal of this research is to highlight the intercultural dimension of teaching and learning in the Italian language classes, and more specificically to verify if a teaching activity, inspired by the Developmental Model of Intercultural Sensitivity DMIS (BENNETT, 1993), and other intercultural models, can indeed stimulate the sensitivity and the intercultural competence, not only at a cognitive level, but also at a perceptual level. In addition, we would like to check whether the exercise called the Description, Interpretation, and Evaluation Exercise - DIE (BENNETT, BENNETT, 1988), which aims at fostering the understanding and the differentiation the three concepts mentioned, encourages awareness of the judgments of value in the subjects in this research, highlighting their personal and cultural identity. More generally, we aim at registering the effects and reactions of the learners in contact with such an activity. At a methodological level, we chose the qualitative method that according to Donna Mertens (1998) belongs to the interpretive/constructivist research paradigm and, therefore, refers to the same epistemological theory behind DMIS. The teaching activity developed during this research was applied to the two different groups of students of Italian as a Foreign Language in the Faculty of Philosophy, Letters and Human Sciences of the University of São Paulo. The data collected in the trial seems to show that the exercise DIE allowed us to achieve the purposes of the research, once the students, in general, had success in: (a) understanding and being able to distinguish the descriptive, interpretive and evaluative elements in the proposed texts during the teaching activities; (b) understanding their own nature as being "personal" and "cultural" at the same time; (c) in part, to applying and interpreting in a personal and creative way the DIE exercise, which was proposed as an activity designed to carry out the empirical part of this research. On a broader sense, the students were also able to understand that the main focus of the activity (which was not explicit beforehand) was to attempt to grasp elements of the Italian subjective culture. It is noteworthy that the procedures by which this occurred (the DIE and "the empathy") are tools that can be used in different cultural contexts.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-05-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.