• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2014.tde-08012015-145543
Documento
Autor
Nome completo
Fernanda Zambon Nunes Corrêa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Cavallari, Doris Natia (Presidente)
Barni, Roberta
Lombardi, Andrea Giuseppe
Título em português
Os senhores de seus mundos: um estudo sobre Angélica e o narrador no "Orlando Furioso", de Ludovico Ariosto
Palavras-chave em português
Ariosto
Narrador
Novela de cavalaria
Orlando Furioso
Renascimento Italiano
Resumo em português
Durante o Renascimento Italiano, em meio a uma situação de guerras e de incertezas, em uma sociedade cortesã permeada de relações aparentes motivadas por interesses políticos e pessoais, surge o Orlando Furioso, uma novela de cavalaria trabalhada durante quase trinta anos por Ludovico Ariosto, literato da corte de Ferrara que dedica seu poema a Ippolito dEste, seu senhor e mecenas. Embora se trate de uma novela de cavalaria. Ariosto deixa nela marcas que nos ajudam a entender um pouco da sociedade em que autor e obra estavam inseridos, por meio, sobretudo, das reflexões do narrador, o qual se coloca como personagem pertencente a uma sociedade historicamente determinada. Essa mistura espácio-temporal acaba concedendo um caráter paródico ao texto ariostesco. Diante disso, nosso estudo tem como objetivo analisar o comportamento contraditório da voz narrativa (que ora se mostra onisciente, ora se compara aos cavaleiros carolíngios errantes) e da principal personagem feminina do Furioso, Angélica, buscando relacionar tal comportamento com o meio social em que se dá a composição da obra e ao qual o próprio narrador demonstra pertencer
Título em inglês
The owners of their own worlds: a study of Angelica and the narrator in the Orlando Furioso, of Ludovico Ariosto
Palavras-chave em inglês
Ariosto
Chivalry novel
Italian renaissance
Narrator
Orlando Furioso
Resumo em inglês
During Italian Renaissance, in the midst of a war situation and uncertainties, in a courtesan society permeated with apparent relationships motivated by political and personal interests comes Orlando Furioso, a novel of chivalry worked for nearly thirty years for Ludovico Ariosto, literati at the court of Ferrara, who dedicates his poem to Ippolito dEste, his master and patron. Despite being a novel of chivalry, Ariosto leaves marks on it that help us understand a little of the society in which author and work were inserted through mainly reflections of the narrator which arises as historically determined character; this spatiotemporal mixture just granted a parodic character to the text of Ariosto. Before that, our study aims to analyze the ambiguous behavior of narrative voice (that either shows itself omniscient, or compares itself to Carolingian knights errant) and the main female character of the Furioso, Angelica, seeking to relate such behavior to the social environment in which it gives the composition of the work to which the narrator demonstrates belong
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-01-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.