• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2018.tde-28052018-152919
Documento
Autor
Nome completo
Pedro Baroni Schmidt
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Frydman, Pablo Schwartz (Presidente)
Fernandes, Marcelo Vieira
Lohner, José Eduardo dos Santos
Morganti, Bianca Fanelli
Prata, Patricia
Título em português
Aetas Ovidiana: Ovídio como modelo e o problema de gênero na poesia latina medieval
Palavras-chave em português
Gêneros de poesia
Ovídio
Poesia latina medieval
Teoria literária
Resumo em português
A obra do poeta romano Públio Ovídio Nasão constou entre as mais lidas, copiadas, estudadas e reelaboradas durante o período denominado Idade Média. Para que se possa ter uma compreensão de quanto a poesia ovidiana determinou a poesia medieval, e de que maneira, e o que isso significa em termos práticos, teóricos e literários, é preciso investigar: primeiro, a presença de Ovídio na Idade Média, através dos manuscritos e catálogos, dos comentários e críticas sobre sua poesia, das vitae e das alusões presentes nos autores críticos medievais; em seguida, a relação entre Ovídio e os poetas medievais e seus desdobramentos; e, por fim, a discussão sobre os gêneros poéticos medievais que emerge do confronto entre a poética ovidiana, a prática da poesia na Idade Média e a preceituação poética elaborada nesse período. Como resultado de tais investigações, é possível supor uma hipótese de que as definições técnicas de gênero poético, tão difundidas no mundo clássico, já não são tão relevantes para a composição literária medieval, que elege como princípio basilar e fundador a imitação dos auctores em detrimento da imitação dos gêneros.
Título em inglês
Aetas Ovidiana: Ovid as model and the problem of genre in medieval latin poetry
Palavras-chave em inglês
Literary theory
Medieval latin poetry
Ovid
Poetic genres
Resumo em inglês
The poems of the Roman poet Ovid have stood between those most read, copied, studied and reworked during the so-called Middle Ages. In order to obtain an understanding of how much the Ovidian poetry has influenced the medieval poetry, and in which manner, and what does it mean in practical, theoretical and literary terms, it is necessary to investigate three steps. First, the presence of Ovid in the Middle Ages, through the manuscripts and catalogues of his texts, the commentaries and criticism over his poetry, the vitae and mentions by medieval critics. Second, the relation between Ovid and medieval poets and its consequences. And finally, the discussion on poetic genres which emerges from the comparison between Ovidian poetics, the practice of poetry in Middle Ages and the medieval precepts on poetry. As result, it is possible to propose a hypothesis that the technical definitions of poetic genre, so widespread in the Classical world, are no longer important to medieval literary composition, which on its turn elects as underlying principle the imitation of auctores in detriment of the imitation by genres.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-05-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.