• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Lucas Jorge de Freitas
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Tacconi, Ana Paula Tavares Magalhães (Presidente)
Baccega, Marcus Vinicius de Abreu
França, Susani Silveira Lemos
Pereira, Maria Cristina Correia Leandro
Stefani, Wagner Aparecido
Título em português
A construção do ethos cristão nas polêmicas de Agostinho de Hipona
Palavras-chave em português
Agostinho de Hipona
Arianismo
Cristianismo primitivo
Donatismo
Ethos retórico
Pelagianismo
Resumo em português
Nos séculos IV e V ocorreram contínuos esforços por uma unificação e homogenização do credo cristão, algo que provocou o embate e o confronto entre as diversas vertentes, cada qual arrogava para si o título de verdadeiros cristãos e imputando aos seus adversários a alcunha de falsos cristãos. O ethos retórico cristão é constituído a partir da premissa de que haveria uma única Verdade, assim sendo, na medida em que ser cristão é, por definição, empreender a imitatio Christi, tentava-se determinar aquele que advoga por Cristo do dito herege. Em meio a estas intensas disputas retóricas, Agostinho de Hipona foi um dos autores de maior destaque, participando dos principais debates de sua época. O donatismo, o arianismo e o pelagianismo foram três dos seus principais adversários. Cada qual representando um diferente desafio, Agostinho necessitava responder e enfrentar estas vertentes na defesa do que ele acreditava ser a verdadeira via salvífica cristã. O donatismo foi considerado como um desdobramento das perseguições perpetradas por Diocleciano; estas teriam causado um cisma político e doutrinário, cindindo a Igreja cristã na África romana. O arianismo, uma dissidência trinitária e protagonista inconteste do século IV, defendia uma hierarquia dentro da Trindade e contestava sua própria definição. O pelagianismo, uma frequente preocupação de Agostinho nos seus últimos 20 anos, negava o conceito do pecado original e questionava papel da Graça divina na salvação. A partir da premissa de que o que estava realmente em jogo era a definição de qual das vertentes era verdadeiramente a portadora do legado de Cristo, a presente pesquisa procura comparar o processo de construção do ethos retórico destas três vertentes. Almeja-se, portanto, investigar o ethos retórico imputado por Agostinho aos seus adversários, cotejando os tratados polêmicos feitos pelo bispo de Hipona contra donatista, arianos e pelagianos.
Título em inglês
Building the Christian Ethos in Augustine of Hippo religious polemics
Palavras-chave em inglês
Arianism
Augustine of Hippo
Donatism
Early christianity
Ethos
Pelagianism
Rhetoric
Resumo em inglês
There were continuous efforts in the 4th and 5th centuries aiming to unify and homogeneity of the Christian faith, causing clashes between different doctrines each one claiming to be the true Christians and calling the adversaries as false Christians. The Christian rhetorical ethos is constituted by the fundament that there is only one Truth: to be Christian is, by definition, undertaking the imitatio Christi. Then it would be possible to distinguish the one who preached for Christ and the one so -called heretical. Among those intense rhetorical disputes, Augustine of Hippo was one the most prominent authors, contributing to the greatest discussions from his time. Donatism, Arianism, and Pelagianism were his main enemies. Each one of them representing a different challenge, Augustine needed to answer and defy those three branches in defence of his own belief as the Christian redemption. The Donatism was seen as a development from the persecutions made by Emperor Diocletian, causing a political and doctrinal breaking causing the Christian Roman African Church division. The Arianism, a Trinitarian schism and without any doubt protagonist of the 4th century doctrinal debate, defending a hierarchy among the people of the Trinity, challenging its own concept. Pelagianism, a recurrent Augustines preoccupation in his last twenty years of life, denied the idea of original sin and defied the role of divine grace in the redemption. Based on the starting point the was actually in dispute was which one of these three branches were the true bearer of Christ legacy, this research aims to compare the construction process of the rhetoric ethos from those tree branches. In order to do that, this thesis investigates the rhetoric ethos ascribed for Augustine of Hippo to his adversaries, focusing on the polemic tracts made by Augustine of Hippo against the Donatists, Arians, and, Pelagians.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-07-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.