• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2014.tde-22052015-100509
Documento
Autor
Nome completo
Danilo Amorim de Souza
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Martins, Elvio Rodrigues (Presidente)
Cotrin, Livia Cristina de Aguiar
Damiani, Amelia Luisa
Título em português
Geografia e individuação
Palavras-chave em português
Complexo geográfico
Geografia
Individuação
Karl Marx
Ontologia
Urbano
Resumo em português
A presente dissertação resulta de uma pesquisa de caráter exploratório e objetiva contribuir para a apropriação, no âmbito da ciência geográfica, dos recentes esforços de resgate da dimensão ontológica da obra de K. Marx (1818-1883), destacando a compreensão radical e crítica do processo de individuação, que vai à raiz, buscando sua gênese e necessidade social. Explora, assim, as obras em que Marx, buscando sua autocompreensão, institui um pensamento próprio e os fundamentos de um estatuto ontológico. Desse modo, associa-se ao movimento de crítica da tradição geográfica, que se caracteriza especialmente pela apropriação do pensamento marxista, e com ele buscou estabelecer, permanentemente, pontos de intersecção, diálogos e críticas, bem como com as próprias matrizes clássicas da ciência geográfica ressaltando a apreensão da hegemonia, e suas consequências, do viés epistemológico no movimento de renovação crítica da disciplina e a problematização da categoria de complexo geográfico, associando-a à noção do ser social como um complexo de complexos. Por fim, explora categorias concernentes à geografia do processo de individuação em sua historicidade e contraditoriedade, identificando as relações entre os diferentes complexos geográficos (rurais e urbanos) e suas configurações territoriais (em especial a relação entre campo e cidade) com os distintos tipos de individualidade humano-social emergentes nesse processo. Evidencia, de um lado, a conexão entre as sociabilidades em que predominam o meio natural e complexos geográficos rurais com uma individualidade que tem como meta e limite a reprodução dos pressupostos dados. De outro, discute a relação da individualidade moderna com o meio geográfico urbano e mundial que com ela se configura, sob o signo da exterioridade e oposição. Aponta e problematiza, ainda, os fundamentos ontológicos da concepção de homem presente na obra de F. Ratzel (1844- 1904), tomado como representante das matrizes clássicas da ciência geográfica e expressão fenomênica da individualidade moderna, na medida em que representa os indivíduos cindidos em relação ao gênero humano e, por conseguinte, ao meio geográfico.
Título em inglês
Geography and individuation
Palavras-chave em inglês
Geographic complex
Geography
Individuation
Karl Marx
Ontology
Urban
Resumo em inglês
This dissertation aims to contribute to the appropriation, within the realm of contemporary geography, of the recent efforts to rescue the ontological character of Marx´s work, highlighting the radical and critical understanding of the individuation process, which goes to the roots, seeking its genesis and social need. It explores, especially, the works in which Marx, seeking his self-understanding, established his own thought and the foundations of an ontological statute. It is associated thus to the critical movement of the geographical tradition, which is characterized especially by the appropriation of Marxist thought, and with this movement it sought permanently to establish points of intersection, dialogue and criticism, as well as with the classical matrices of geographical science. Highlighting the hegemony of the epistemological bias in the movement of the discipline´s critical renewal, and its consequences, and the discussion of the geographical complex category, associating it to the notion of social being as a complex of complexes. Finally, explores categories concerning to the geography of the individuation, in its historicity and contradictoriness process, identifying relationships between different geographical complexes (rural and urban) and their territorial settings (especially the relationship between country and city) with different types of emerging human-social individuality in the process. Shows on the one hand, the connection between the sociability that predominate the natural environment and rural geographic complexes with an individuality that aims and limit the reproduction of assumptions. Another discusses the relationship of modern individuality with urban and global geographical environment with which it is set, under the sign of externality and opposition. Points and discussing the ontological foundations of the mans conception in F. Ratzels (1844-1904) work, taken as representative of the classical matrices of geographical science and phenomenal expression of modern individuality.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-05-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.