• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2003.tde-11052004-103058
Documento
Autor
Nome completo
Magali Franco Bueno
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2002
Orientador
Banca examinadora
Oliveira, Ariovaldo Umbelino de (Presidente)
Alcantara, Maria de Lourdes Beldi de
Sader, Maria Regina Cunha de Toledo
Título em português
"O imaginário brasileiro sobre a Amazônia: uma leitura por meio dos discursos dos viajantes, do Estado, dos livros didáticos de Geografia e da mídia impressa"
Palavras-chave em português
Amazônia
imaginário
lugar
região
representação
Resumo em português
O objetivo deste trabalho foi entender de que forma o vocábulo “Amazônia” tornou-se imbuído de significado, verificando que imagens estão predominantemente associadas a esta denominação. Foi retomada a construção de Amazônia ao nível do imaginário, através dos discursos vinculados a ela desde a chegada do colonizador ao Novo Mundo, privilegiando-se a representação elaborada nos últimos 50 anos. Dois níveis de representação de Amazônia foram estudados: o exógeno, estruturado pelos discursos enunciados externamente, e o endógeno, elaborado pelos protagonistas que vivem na região. A visão externa foi resgatada a partir dos discursos do Estado, da Geografia escolar e da mídia impressa brasileiros. A assimilação dessa imagem de Amazônia foi constatada empiricamente por meio de entrevistas de rua, e a apreensão da visão de Amazônia entre a população tradicional da região foi obtida através de um estudo de caso em uma comunidade ribeirinha amazônica. Constatou-se que, no Brasil, a percepção predominante de Amazônia é a da paisagem da floresta e que as visões endógena e exógena são dissonantes. A domesticação da natureza é um elemento presente nos discursos externos sobre a região, nos quais prevalecem dicotomias como paraíso/inferno e civilização/barbárie. A visão interna é heterogênea. Entre moradores tradicionais não existe uma concepção sobre Amazônia, pois não há o distanciamento necessário para a construção desse conceito. Prevalece, neste caso, o reconhecimento e a identidade com os lugares, que são diretamente experenciados.
Título em inglês
The brazilian imaginary about the Amazon
Palavras-chave em inglês
imaginary
place
region
representation
the Amazon
Resumo em inglês
The objective of this work was to understand how the word “the Amazon” became full of meaning, verifying what images are predominantly associated to this concept. The concept of “the Amazon” was rebuilt in connection with the imaginary level of people. It was made through the speeches which involved the concept since the arrival of the colonizing settler to the New World, focusing mainly in the representation of the last 50 years. Two levels of representation of “the Amazon” had been studied: the external, structuralized by the speeches declared externally, and the endogenous one, elaborated by the protagonists who live in the region. The external vision was rescued from the speeches of the State, the school Geography and the Brazilian printed media. The assimilation of this image of “the Amazon” was evidenced by means of street interviews. Moreover, the apprehension of the vision of “the Amazon” among the traditional population of the region was acquired through a study of case in an Amazonian marginal community. One evidenced that, in Brazil, the predominant perception of “the Amazon” is the landscape of the forest and that the endogenous view and external one divert in meaning. The domestication of the nature is a present element in the external speeches on the region, in which dichotomies prevail as paradise/hell and civilization/barbarity. The internal vision is heterogeneous. Among traditional inhabitants a conception does not exist on “the Amazon”, therefore there is not the necessary detachment for the construction of this concept. It prevails, in this case, the recognition and the identity with the places, that directly are experienced.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2004-05-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.