• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2009.tde-09022010-134900
Documento
Autor
Nome completo
Cássio Arruda Boechat
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2009
Orientador
Banca examinadora
Heidemann, Heinz Dieter (Presidente)
Damiani, Amelia Luisa
Silva, Maria Aparecida de Moraes
Título em português
Região do colonato: mobilização do trabalho e autonomização do capital na área de Olímpia (1857-1964) no Oeste Paulista
Palavras-chave em português
Cafeicultura - expansão
Colonato
Relações sociais de produção
Resumo em português
Esta dissertação procurou uma maneira de pensar o conceito de região, já problematizando a formação de relações sociais de produção que, tomadas como sendo particulares, caracterizam uma região. Tratamos, portanto, da formação dos pressupostos de realização do valor, numa distinção que o conceito de colonização assume para o período colonial e para o sistema de colonato da cafeicultura do chamado Oeste Pauliosta, depois da formação da propriedade privada da terra na área de Olímpia-SP, mostrando como ela teve a ver com a violência civilizatória contra as populações indígenas locais, com a própria República, o coronelismo. Em outra abordagem, pensamos a região do colonato como fruto de uma política de Estado que organizou a expansão da cafeicultura e, principalmente, a imigrãção em massa para formar a superpopulação relativa no Oeste Paulista. Por fim, procuramos pensar na concretização desses pressupostos de uma expansão da cafeicultura e, com ela, do colonato, nas diferentes fases do processo e, por outro lado, analisando o contrato de trabalho do colonato de sua aplicação retardatária e as relações sociais de produção nela vigentes como próprias de um processo de autonomização do capital. Com isso, traçamos um painel das possibilidades de reprodução da força de trabalho nas condições (regionais) de ausência de uma superpopulação relativa formada e suas implicações mais amplas na vida da população geral de uma época.
Título em inglês
Region of colonato: mobilization of work and financial autonomy of capital in Olimpia's area (1857-1964) in Oeste Paulista
Palavras-chave em inglês
Colonato
Coffee production - expansion
Social relations of production
Resumo em inglês
This thesis aimed at a manner to deal with the concept of region, already discussing the formation of social relations of production, which, taken as being particular, characterize a region. We therefore thought on the formation of value relatization assumptions, distinguishing the way the concept of colonization is taken when related to the colonial period and to the colonato system in the coffee production in the later Nineteenth century so-called Oeste Paulista (the west portion of Brazilian são Paulo state). The colonato region was thought through three different approaches. The first of them dealt with the private property formation of the city of Olímpia, São Paulo, area. There we tried to show how it had to do with the civilizatory violence against the local Indian populations, also with the breading of new cities and with a particular form of State in Brazil's First Republic period: the coronelismo. In second approach, we thought the colonato region as a product of a State policy that organized the coffee productioon expansion and, mainly, a mass imigration in order to establish the relative super-population in the Oeste Paulista. finally, we sought to analyze the concretization of such coffee production expansion (and, thus, the colonato expansion) together with the different phaes of the process and, in the other hand, analyzing the colonato contract and its apllication in a Olimpia area coffee farm. In general, we put the region as a "accelerated" (or "later") modernization and the social relations of production as part of a capital autonomization process. with this, we draw a picture of the labor force reproduction possibilities in these (regional) conditions of lacking of a formed relative super-population and its implications to life in general of an epoch's population.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2010-03-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.