• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2014.tde-29062015-150110
Documento
Autor
Nome completo
Ricardo Vinícius Ibañez Mantovani
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Oliva, Luís César Guimarães (Presidente)
Eva, Luiz Antonio Alves
Silva, Franklin Leopoldo e
Título em português
Limites epistemológicos da apologética de Blaise Pascal
Palavras-chave em português
Apologia
Ceticismo
Limites epistemológicos
Pascal
Resumo em português
Os fragmentos que compõem a obra que, hoje, conhecemos como Pensées, são notas preparatórias de uma apologia da religião cristã que Blaise Pascal pretendia escrever. Ao nos debruçarmos sobre as anotações do filósofo francês, chama-nos a atenção o fato de o autor, em nenhum momento, propor qualquer demonstração metafísica da existência de Deus ou mesmo pretender provar, de modo inquestionável, algum dos dogmas católicos. A total ausência de demonstrações que se pretendam perfeitamente probantes explica-se, a nosso ver, pelo fato de Blaise Pascal ser um filósofo cético, ou seja, pelo fato de Pascal não crer que a razão humana é um instrumento capaz de apreender a Verdade. Assim, trata-se, aqui, de, primeiramente, estipular a plausibilidade da hipótese de leitura segundo a qual Pascal pode, com justiça, ser considerado um pensador cético. Isto feito, tratar-se-á de analisar os motivos que levaram nosso filósofo a não se utilizar de nenhuma das tradicionais provas da existência de Deus e a não considerar como plenamente probantes os raciocínios por ele elaborados em prol da religião cristã fatos que caracterizamos como limites epistemológicos da apologética de Blaise Pascal.
Título em inglês
Epistemological limits of the apologetics of Blaise Pascal
Palavras-chave em inglês
Apologetics
Epistemological limits
Pascal
Skepticism
Resumo em inglês
The fragments that compose the book that today we know as Pensées are preparatory notes of an apologetics of the Christian religion that Blaise Pascal intended to write. When examining the annotations on the French philosopher, our attention is attracted by the fact that the author never proposes any metaphysical demonstration of God's existence, neither intends to prove, unquestionably, some of the Catholic dogmas. The total absence of demonstrations presented as definitive is explained, in our point of view, by the fact that Blaise Pascal is a skeptical philosopher, ie, because Pascal does not believe that human reason is an instrument capable of grasping the Truth. Thus, it is here to, first, establish the plausibility of the hypothesis of the interpretation according to which Pascal may justly be regarded as a skeptical thinker. This done, well analyze the reasons why our philosopher did not use any of the traditional proofs of God's existence and did not consider as fully demonstrative the reasonings he elaborated himself in favor of the Christian religion - facts that we consider as epistemological limits of the apologetics of Blaise Pascal.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-06-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.