• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2011.tde-21092011-153518
Documento
Autor
Nome completo
Ana Carolina Soliva Soria
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2010
Orientador
Banca examinadora
Cacciola, Maria Lucia Mello de Oliveira (Presidente)
Bairrao, Jose Francisco Miguel Henriques
Fonseca, Thelma Silveira da Mota Lessa da
Monzani, Luiz Roberto
Pimenta, Pedro Paulo Garrido
Título em português
Interpretação, sentido e jogo: um estudo sobre a concepção de fantasia (Phantasie) em Sigmund Freud
Palavras-chave em português
Fantasia
Freud
Interpretação
Jogo
Sentido
Resumo em português
O presente estudo tem como propósito analisar, na obra freudiana, como a fantasia encontra-se na encruzilhada entre o que o ser humano possui de mais essencial e universal, e o que deste nos aparece de modo particularizado. Para demonstrar esta tese, buscamos expor, primeiramente, a concepção de fantasia e a sua relação com os termos interpretação (Deutung), sentido (Sinn) e jogo (Spiel). Em seguida, mostramos que a fantasia não é apenas um universo à parte, cuja existência está subtraída do exame de realidade, mas a condição de possibilidade da verdade e da efetividade do mundo. Na sequência do texto, traçamos uma analogia entre as criações fantásticas das crianças, dos enfermos e dos poetas, para em seguida mostrar como estas evidenciam a relação simbólica estabelecida entre o que há de comum e de particular nos homens. Em nosso último capítulo, analisamos a importância da fantasia na construção do saber científico e como este se revela como arte.
Título em inglês
Interpretation, sense and play: the conception of fantasy (Phantasie) in Sigmund Freud
Palavras-chave em inglês
Fantasy
Freud
Interpretation
Play
Sense
Resumo em inglês
The present study has the purpose of analyzing, in Freud´s work, how fantasy is placed in an intersection between what the human being possess of most essential and universal, and in which it is shown in a particular way. To show this thesis we researched firstly to expose the conception of fantasy and its relation with concepts such as interpretation (Deutung), sense (Sinn) and play (Spiel). Then we show that fantasy is not only a separate universe, which existence relays on the exam of reality, but the condition of the possibility of truth and the effectiveness in the world. In the sequence, we traced an analogy between the fantastic creation of children, sick people and poets, and then demonstrate how those highlight the symbolic relation established between what there is in common and peculiar in people. In our last chapter, we analyzed the importance of fantasy in the building of scientific knowledge and how it is revealed as an art (Kunst).
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2011-09-21
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • SORIA, Ana Carolina Soliva. O caso Dora : algumas considerações acerca da sua redação. Cadernos de Filosofia Alemã, 2008, vol. XI, p. 83-97.
  • SORIA, Ana Carolina Soliva. O conceito de "interpretação" na obra freudiana. In HERRMANN, Leda [et al.]. Interpretação e Cura : V Encontro Psicanalítico da Teoria dos Campos por Escrito. São Paulo : Casa do Psicólogo, 2010. p. 197-207.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.