• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2015.tde-15072015-135627
Documento
Autor
Nome completo
Rafael Rodrigues Garcia
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Terra, Ricardo Ribeiro (Presidente)
Feron, Olivier Martin Louis Albert René
Keinert, Maurício Cardoso
Möckel, Christian Michael
Porta, Mario Ariel Gonzalez
Título em português
Mito e liberdade. A crítica da cultura contra o totalitarismo político
Palavras-chave em português
Crítica da cultura
Ernst Cassirer
Liberdade
Mito
Totalitarismo
Resumo em português
O presente trabalho põe a si como tarefa central investigar o pensamento político na obra de Ernst Cassirer, buscando depreendê-lo de seu projeto filosófico geral apresentado ao longo dos três tomos da Filosofia das formas simbólicas. Assim, as obras que são aqui analisadas com atenção especial, quais seja, O mito do Estado e Ensaio sobre o homem, são tomadas à luz desse projeto filosófico que as precede em cerca de duas décadas. A estratégia expositiva adotada nesta dissertação foi a de partir da análise diacrônica do diagnóstico do filósofo acerca do tempo histórico em que vive, buscando os reflexos de tais acontecimentos em sua produção intelectual. Assim buscamos compreender as declarações de abertura dO mito do Estado sobre a situação social e política que tornou possível a efetivação de um programa totalitário como foi o regime nazista. Em seguida, recuamos para a compreensão dos fundamentos da filosofia das formas simbólicas de Cassirer para buscar nela os elementos que, de nosso ponto de vista, teriam suscitado ao filósofo a aplicação de seu projeto filosófico geral para a compreensão de um fenômeno bastante concreto e singular como o da experiência nazista. Após essa análise dos elementos teóricos centrais do projeto filosófico cassireriano, retomamos a análise dO mito do Estado, agora em atenção aos elementos históricos que conduziram, desde o campo da teoria política até o de sua prática efetiva, ao estado de crise e irracionalidade que caracterizam a situação política da primeira metade do século XX. Nos capítulos seguintes, abordamos aquilo que, defendemos, constituiriam os ideais normativos do programa político de Cassirer, depreendidos de sua antropologia filosófica e das premissas gerais de uma noção de humanidade que se pretende inclusiva em relação a todas as manifestações do espírito humano. As duas noções fundamentais que destacamos e que constituiriam as linhas gerais desse programa político são a liberdade e o cosmopolitismo, por meio das quais procuramos ainda compreender a crítica de Cassirer ao hegelianismo e o modo com que se dá, nesse campo da filosofia política, sua releitura do projeto iluminista.
Título em inglês
Myth and Freedom. The critic of culture against political totalitarianism
Palavras-chave em inglês
Critic of culture
Ernst Cassirer
Freedom
Myth
Totalitarianism
Resumo em inglês
This work gives itself the task of investigating the political thought of Ernst Cassirer, intending to understand it from the point of view of his main philosophical work the three volumes of Philosophy of Symbolic Forms. In this way, the texts which we analyse here with special attention The Myth of the State and Essay on Man are taken into view in the light of this philosophical project that preceeds them in two decades. The expositive strategy adopted is to depart from the diachronic analysis of the diagnosis of Cassirer about the historical time in which he lives, seeking in his intellectual production the reflections of such events. By such manner we try to understand the opening statements in The Myth of the State about the social and political situation that turned possible the accomplishment of a totalitarian political program such as the Nazism. Then we retrace the steps of the Philosophy of Symbolic Forms looking for the fundamental elements which, in our viewpoint, serve as a cornerstone to applying his main philosophical work to a concrete and singular phenomenon such as the Nazi experience. After that we come back to analyzing The Myth of the State, now paying attention to the historical elements that lead, in the field of political theory as well as in its effective practice, to the state of crisis and irrationality that characterizes the political situation in the first half of the 20th century. During the following chapters we take into account what we defend to be the normative ideals of the cassirerian political program, inferred from his philosophical anthropology and from the general premises of a notion of humanity that claims to be inclusive in what concerns all manifestations of the human spirit. The two vital notions which we point out and that constitute the general lines of this political program are freedom and cosmopolitism, by means of which we try to understand Cassirers critic to Hegelianism and the way that follows his reception of the illuminist ideals.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-07-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.