• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Elaine Magnani Biazotti
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2017
Orientador
Banca examinadora
Leme, Paulo Roberto (Presidente)
Berndt, Alexandre
Canesin, Roberta Carrilho
Henrique, Wignez
Paz, Claudia Cristina Paro de
Título em português
Efeito dos teores de fibra e da adição de monensina ou óleo funcional no desempenho e emissão de metano de bovinos Nelore em terminação
Palavras-chave em português
Aditivos
Dieta alto grão
Fermentação ruminal
Metabolismo ruminal
Resumo em português
Foi avaliado o efeito do uso dos aditivos monensina (MON) ou óleo funcional (OF) e de diferentes teores de fibra insolúvel em detergente neutro proveniente da forragem (FDNf), no desempenho, emissão de metano, características de carcaça e qualidade da carne de bovinos Nelore em terminação. Para isso, foram realizados concomitantemente dois experimentos, utilizando no total setenta animais. Os experimentos 1 e 2 contaram com 30 e 60 bovinos machos Nelore não castrados, respectivamente. Sendo o peso vivo inicial 409 ± 6,36 e 407,4 ± 3,05 kg respectivamente e idade aproximada de 24 meses. A dieta era composta por feno de Brachiaria brizantha cv. Marandu, milho grão moído, farelo de soja, polpa cítrica moída, ureia, cloreto de potássio, cloreto de sódio e núcleo confinamento. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado com dez animais por tratamento, sendo esquema fatorial 3x2 no experimento 2. No experimento 1, os tratamentos foram: controle (CTL), que consistiu em dieta base, sem aditivos; monensina (MON), dieta base com adição de monensina sódica (30mg.kg MS) e óleo funcional (OF), dieta base com adição de óleo funcional (500mg.kg MS). No experimento 2, os tratamentos foram: três concentrações de FDN provindo da forragem (6, 9 e 15% da MS) e dois aditivos: óleo funcional (500 mg.kg MS) ou monensina sódica (30 mg.kg MS). Os experimentos tiveram duração de 105 dias sendo 14 dias para a adaptação. As análises de variância para todas as características foram realizadas pelo procedimento MIXED do programa SAS. No experimento 1, os animais que receberam MON apresentaram maior CMS e dos nutrientes FDN, FDA e amido (kg.dia-1), comparado ao tratamento CTL. O uso de OF promoveu diminuição no CMS em quilos por dia e em porcentagem do PV e dos nutrientes, matéria orgânica, extrato etéreo, FDN, amido, proteína e carboidratos não fibrosos (kg.dia-1), comparado ao tratamento CTL. O uso dos aditivos promoveu melhora no comportamento ingestivo dos animais, sendo que os animais que receberam MON apresentaram maior tempo de ruminação (259,76 vs 185,7) e eficiência de ruminação (29,80 vs 21,48), comparado ao tratamento CTL. O uso de OF aumentou todas as variáveis de comportamento ingestivo avaliadas, comparado ao tratamento CTL (P<0,01). Os animais do tratamento CTL apresentaram seleção contra as partículas longas da dieta e os animais que receberam os aditivos MON e OF seleção a favor dessas partículas. O uso de OF promoveu aumento na digestibilidade da FDN (DFDN%) comparado ao tratamento CTL, sendo essa diferença de 21%. Os animais alimentados com o aditivo MON apresentaram menor valor de pH médio diário comparado aos animais do tratamento CTL, assim, como maior tempo com pH abaixo de 5,6 em h.dia, sendo em média 72,4% maior que o tempo do tratamento CTL abaixo deste valor. O fornecimento de MON ocasionou efeito anti-protozoário, diminuindo o gênero Entodinium em 24% e o gênero Epidinium em 78%. O uso de OF, por sua vez, diminuiu em 78% o gênero Epidinium, comparado ao tratamento CTL. Os animais do tratamento CTL apresentaram maior emissão de metano (g.dia), comparado ao uso de OF, sendo 15,5% a diferença nessa emissão. O uso de ambos os aditivos não promoveu diferenças nas variáveis de desempenho produtivo comparados ao tratamento CTL. Os animais do tratamento CTL apresentaram menores pesos de fígado (P = 0,08) e do trato gastrintestinal vazio, comparado ao uso de MON, além de maior profundidade da carcaça (P = 0,06) comparado ao uso de OF. Os aditivos não diferiram do tratamento CTL quanto ao peso de carcaça quente, rendimento de carcaça e rendimento do ganho. No experimento 2, a interação entre FDNf e os aditivos foi significativa para o consumo de MS (P=0,02), sendo o maior consumo observado no tratamento com inclusão de 15% de FDNf e uso de MON. Houve efeito quadrático dos níveis de FDNf para os consumos de extrato etéreo e amido, sendo os maiores valores obtidos com inclusão de 9% de FDNf. Também houve efeito quadrático dos níveis de FDNf para consumo de carboidratos não fibrosos, sendo que os níveis com inclusão de 9% e 15% de FDNf apresentam maiores valores comparados ao tratamento com inclusão de 6% de FDNf. Assim como, efeito quadrático para os consumos de nutrientes digestíveis totais e de energia metabolizável, sendo observados maiores valores com inclusão de 15% de FDNf. O consumo de FDN (% PV), assim como consumo de FDA (kg.dia-1), apresentaram efeito linear com a inclusão dos níveis de FDNf, sendo observados maiores valores com inclusão de 15% de FDNf. A interação entre o uso dos aditivos e os níveis de FDNf foi significativa para tempo de ruminação. Assim como para eficiência de ruminação. O uso de MON apresentou menor tempo de alimentação (TAL), tempo de mastigação (TMAST) e eficiência de alimentação, comparado ao tratamento com uso de OF. O TAL e TMAST aumentaram linearmente em função do aumento nos níveis de FDNf, sem diferença (P>0,10) entre os tratamentos com inclusão de 6% e 9% de FDNf. Foi observado aumento no coeficiente de digestibilidade da FDN com uso do aditivo OF comparado ao uso de MON. Os animais alimentados com MON permaneceram mais tempo consecutivo com pH entre 5,5 e 5,6 que os animais que receberam dietas com OF, assim como o tratamento com inclusão de 6% de FDNf. O uso de OF proporcionou aumento de 45% na população total de protozoários ciliados do rúmen. O tratamento com inclusão de 15% de FDNf apresentou maior número de protozoários do gênero Metadinium, entretanto, o número total de protozoários foi maior com a inclusão de 9% de FDNf. A média da emissão de metano (g.dia) do tratamento com uso de OF foi menor que a média do tratamento com uso de MON, sendo 14% essa diferença, entretanto, a emissão de metano (g.kg MS) e emissão de metano em porcentagem do consumo de energia bruta foi menor com uso de MON. O aumento na inclusão dos níveis de FDNf ocasionou efeito linear crescente na emissão de metano (g.dia) e CH4/GMD (g.kg), sendo que o aumento de 1% de FDNf na dieta, proporcionou acréscimo de 6,7% na emissão de CH4 (g.dia). O uso de MON promoveu aumento de 5% no peso vivo final e peso vivo vazio, comparado ao uso de OF, com incremento de 15% no GMD, entretanto, sem diferir na eficiência alimentar. Os animais do tratamento MON apresentaram maior espessura de gordura subcutânea, peso de carcaça quente, gordura renal, pélvica e inguinal, peso de fígado e peso do trato gastrintestinal vazio comparado aos animais que receberam OF como aditivo, entretanto, sem diferir quanto ao rendimento de carcaça e rendimento do ganho. Houve efeito linear crescente com a inclusão dos níveis de FDNf no peso do trato gastrintestinal cheio, sendo 26% maior no nível de 15% de FDNf comparado ao nível de 6% de FDNf. A carne dos animais alimentados com MON, apresentou maiores valores para as variáveis força de cisalhamento. Quanto ao perfil de ácidos graxos o uso de OF apresentou maior valor de ácidos graxos monoinsaturados e menor valor para n-3 comparado ao uso de MON. foi observado efeito linear dos níveis de FDNf para a variável suculência avaliada na análise sensorial, sendo o menor valor observado com a inclusão de 6% de FDNf, não diferindo entre os tratamentos com inclusão de 9% e 15% de FDNf. Os níveis de FDNf promoveram efeito quadrático na variável maciez, diferindo entre todos os tratamentos (P<0,10), sendo o menor valor observado com a inclusão de 6% de FDNf. O uso de óleo funcional é indicado visando melhora na digestibilidade da fibra e redução nas emissões de metano, entretanto, não se mostra superior ao aditivo monensina quanto ao desempenho dos animais. Dietas com baixa inclusão de volumoso, com até 6% de fibra em detergente neutro provinda da forragem, são recomendadas para terminação de bovinos em confinamento.
Título em inglês
Effect of fiber contents and the addition of monensin or functional oil on the performance and methane emission of Nellore finishing cattle
Palavras-chave em inglês
Ruminal fermentation
Ruminal metabolism
Resumo em inglês
The effect of monensin (MON) or functional oil (FO) and different levels of neutral detergent insoluble fiber from roughage (NDFf) on performance, methane emission, carcass characteristics and meat quality of Nellore finishing cattle were evaluated. For this, two experiments were performed concomitantly, using a total of seventy animals. Experiments 1 and 2 counted on 30 and 60 Nellore bulls, respectively. The initial body weight (BW) was 409 ± 6.36 and 407.4 ± 3.05 kg respectively, and the age was approximately 24 months. The diet was composed of Brachiaria brizantha cv. Marandu, grain corn, soybean meal, ground citrus pulp, urea, potassium chloride, sodium chloride and core confinement. The experimental design was completely randomized with ten animals per treatment, being factorial scheme 3x2 in experiment 2. In experiment 1, the treatments were: control (CTL), which consisted of a base diet, without additives; monensin (MON), base diet with addition of sodium monensin (30mg. kg DM) and functional oil (FO), base diet with addition of functional oil (500mg. kg DM). In the experiment 2, the treatments were: three concentrations of NDF from roughage (6, 9 and 15% of DM) and two additives: functional oil or monensin sodium. The experiments had duration of 105 days and 14 days for adaptation. The analyzes of variance for all the characteristics were performed by the MIXED procedure of the SAS program. In the experiment 1, the animals that received MON presented higher DMI and nutrients NDF, ADF and starch (kg.dia-1), compared to the CTL treatment. The use of FO promoted a decrease in DMI (kg.dia-1) and in percentage of live weight and nutrients, organic matter, ethereal extract, NDF, starch, protein and non-fibrous carbohydrates (kg.d-1), compared to CTL treatment. The use of additives promoted an improvement in the ingestive behavior of the animals, and the animals that received MON had a longer rumination time (259.76 vs 185.7) and efficacy of rumination (29.80 vs 21.48) compared to the treatment CTL. The use of FO increased all the ingestive behavior variables evaluated, compared to CTL treatment (P <0.01). The animals of the CTL treatment were selected against the long diet particles and the animals that received the MON and FO additives in favor of these particles. The use of FO promoted an increase in the digestibility of NDF compared to the CTL treatment, being this difference of 21%. The animals fed the MON had a lower mean daily pH value compared to the CTL treatment animals, thus, as a longer time with pH below 5.6 in h / d, with a mean of 72.4% higher than the time of the CTL treatment below this value. The supply of MON caused an anti-protozoal effect, decreasing the Entodinium genus by 24% and the genus Epidinium by 78%. The use of FO, in turn, decreased the genus Epidinium by 78%, compared to the CTL treatment. The CTL treatment animals presented higher methane emission (g.d), compared to the FO, with a difference of 15.5% in this emission. The use of both additives did not promote differences in productive performance variables compared to CTL treatment. The CTL treatment animals had lower liver and empty gastrointestinal tract weights, compared to the use of MON, in addition to a greater carcass depth (P = 0.06) compared to the FO use. The additives did not differ from the CTL treatment in terms of warm carcass weight, carcass yield and gain yield. In experiment 2, the interaction between NDFf and the additives was significant for the intake of DM, with the highest intake observed in the treatment with inclusion of 15% of NDFf and use of MON. There was a quadratic effect of the levels of NDFf for the intake of ethereal extract and starch, being the highest values obtained with inclusion of 9% of NDFf. There was also a quadratic effect of NDF levels for non-fibrous carbohydrate intake, with levels with inclusion of 9% and 15% of NDF greater than the treatment with inclusion of 6% NDF. As well as, quadratic effect for total digestible nutrients and metabolizable energy intake, with higher values with inclusion of 15% of NDF. The intake of NDF as a percentage of live weight, as well as ADF intake in kilograms per day, had a linear effect with the inclusion of NDF levels, with higher values with inclusion of NDF of 15%. The interaction between the use of the additives and the levels of NDF was significant for rumination time. As well as for rumination efficiency. The use of MON showed less feeding time (FT), chewing time (CWT) and feeding efficiency, compared to treatment with FO. The FT and CWT increased linearly as a function of the increase in NDF levels, with no difference (P> 0.10) between the treatments with inclusion of 6% and 9% of NDF. It was observed an increase in the digestibility coefficient of the NDF with the use of the FO compared to the use of MON. The animals feed MON remained longer consecutively with pH between 5.5 and 5.6 than the animals that received OF diets, as well as treatment with inclusion of 6% of NDFf. The use of FO provided a 45% increase in the total population of ciliate protozoa of the rumen. The treatment with inclusion of 15% of NDF showed a higher protozoa of the genus Metadinium, however, the total number of protozoa was higher with the inclusion of 9% of NDF. The average methane emission (g.d) of the treatment using FO was lower than the average of the treatment with MON, with 14% being methane emission (g.kg MS) and emission of methane as a percentage of gross energy intake was lower with MON use. The increase in the inclusion of NDF levels caused an increasing linear effect on the emission of methane (g.d) and CH4 / ADG (g.kg), and the increase of 1% of NDF in the diet provided an increase of 6.7% in the emission of CH4 (g.d). The use of MON promoted a 5% increase in final live weight and empty live weight, compared to the use of FO, with a 15% increase in ADG, however, without any difference in feed efficiency. The animals of the MON treatment presented higher subcutaneous fat thickness, warm carcass weight, renal, pelvic and inguinal fat, liver weight and empty gastrointestinal tract weight compared to the animals that received OF as an additive, however, without differing in the yield of carcass and gain yield. There was a linear effect increasing with the inclusion of NDFf levels in the weight of the full gastrointestinal tract, being 26% higher at the 15% level of NDFf compared to the level of 6% NDFf. The meat of the animals fed with MON showed higher values for the shear force variables. As for the fatty acid profile, the treatment with FO had a higher value of monounsaturated fatty acids and a lower value for n-3 compared to the use of MON. a linear effect of NDF levels was observed for the succulence variable evaluated in the sensory analysis, the lowest value being observed with the inclusion of 6% NDF, not differing between treatments with inclusion of 9% and 15% NDF. The levels of NDFf promoted quadratic effect in the soft variable, differing among all the treatments, being the lowest value observed with the inclusion of 6% of NDFf. The use of functional oil is indicated in order to improve the digestibility of the fiber and reduction in methane emissions, however, it is not superior to the monensin additive as to the performance of the animals. Diets with low inclusion of roughage, with up to 6% neutral detergent fiber derived from roughage, are recommended for feedlot cattle.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
DO7376423COR.pdf (2.43 Mbytes)
Data de Publicação
2017-12-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.