• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.7.2007.tde-20042007-092510
Documento
Autor
Nome completo
Maria Cláudia Moreira da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Sousa, Regina Marcia Cardoso de (Presidente)
Cunha, Kathia de Carvalho
Padilha, Katia Grillo
Tranquitelli, Ana Maria
Vattimo, Maria de Fatima Fernandes
Título em português
Fatores relacionados com a alta, óbito e readmissão em unidade de terapia intensiva
Palavras-chave em português
Alta
Óbito
Readmissão
Unidade de terapia intensiva
Unidade de tratamento semi-intensivo
Resumo em português
Ao se considerar a importância da busca de indicadores que determinam, tanto a alta dos pacientes das unidades de terapia intensiva (UTIs) como o risco de óbito e readmissão dos internados nessa unidade, este estudo teve como objetivos: caracterizar os pacientes internados em UTIs de hospitais que tenham unidades intermediárias quanto aos dados demográficos e clínicos; descrever a mortalidade e a unidade de destino após a alta da UTI e a freqüência de readmissão nessas unidades; comparar as médias do Nursing Activities Score (NAS), Simplified Acute Physiology (SAPS II) e Logistic Organ Dysfunction (LODS) no primeiro e último dia de internação na UTI; identificar os fatores associados com a alta, óbito e readmissão dos pacientes em UTI na mesma internação hospitalar. Trata-se de um estudo prospectivo longitudinal de pacientes adultos internados em UTIs gerais de dois hospitais governamentais e dois não governamentais do Município de São Paulo que possuíam unidades intermediárias. A casuística compôs-se de 500 pacientes adultos admitidos nessas UTIs. Os dados coletados foram referentes as primeiras e últimas 24 horas de permanência na UTI, porém os pacientes foram acompanhados até a alta hospitalar para identificação das readmissões. Os resultados mostraram predomínio de indivíduos idosos (55,80%), do sexo feminino (56,60%), a maior parte procedente do Pronto-Socorro/Atendimento (37,60%) e tempo de permanência na UTI entre um e dois dias (36,60%). Os antecedentes e os motivos de internação mais freqüentes foram relacionados às doenças do aparelho circulatório. As médias dos escores, no primeiro dia de internação na UTI, foram SAPS II, 37,41, LODS, 4,32 e NAS, 62,13. No último dia de internação, o valor médio do SAPS II foi de 36,15, do LODS, 4,2 e do NAS, 52,17. Os pacientes com alta da UTI apresentaram no último dia de internação, a média desses escores inferior à de admissão. Nos indivíduos que morreram, as médias dos escores SAPS II e LODS foram superiores no último dia de internação na UTI em relação aos valores de admissão; já as médias do NAS foram similares. Os pacientes readmitidos apresentaram na alta da UTI diminuição da média dos escores, porém essa diferença só alcançou níveis significativos quando o NAS foi o indicador utilizado. A mortalidade foi 20,60% durante a internação na UTI, a maioria dos pacientes foi transferida para unidade intermediária e aproximadamente, 9% foram readmitidos. Os pacientes que foram encaminhados à unidade intermediária diferiram dos que foram para unidade de internação em relação à idade, procedência, antecedentes, motivo de internação, SAPS II na admissão e NAS na admissão e alta. Os pacientes que morreram, apresentaram maior tempo de internação, escores de gravidade mais altos na admissão e, imediatamente, antes do óbito. No último dia de internação na UTI, o NAS foi mais elevado entre os que morreram. Para o grupo de readmitidos, somente antecedentes relacionados a doenças infecciosas e parasitárias, doenças do aparelho geniturinário e o LODS na admissão foram diferentes se comparados aos não readmitidos
Título em inglês
Factors regarding discharge, death and readmission into the intensive care unit
Palavras-chave em inglês
Death
Discharge
Intensive Care Unit
Intermediate Care Unit
Readmission
Resumo em inglês
Considering the relevance of collecting indicators to define either the discharge of patients from the Intensive Care Units (ICUs) or risk of death and readmission of interned patients into these units, this study had as objectives: - to characterize the patients interned in ICUs in hospitals with intermediate care units according to demographical and clinical data; - to describe mortality, unit of destination after ICU discharge and frequency of readmission into these units - to compare the averages of the Nursing Activities Score (NAS), Simplified Acute Physiology (SAPS II) and Logistic Organ Dysfunction (LODS) during the first and the last day of internment in the ICU; - to identify the factors associated with the discharge, death and readmission of patients into the ICU, during the same hospital internment. This is a longitudinal prospective study of adult patients interned in general ICUs of two public hospitals and two private hospitals of the City of São Paulo, which had intermediate care units. The casuistry was composed of 500 adult patients who were interned in these ICUs. The collected data referred to the first and the last 24 hours spent in the ICU, however, a follow-up of the patients was made until their discharge in order to identify readmissions. The results show a predominance of elderly individuals (55.8%), of female gender (56.6%), with the larger number coming from the Emergency Room (37.6%) and patients who spent between one and two days in the ICU (36.6%). The previous problems and the main motives for internment were related to circulatory system diseases. The average scores during the first day in the ICU were SAPS II (37.41), LODS (4.32) and NAS (62.13%). During the last day of internment, the average scores were SAPS II (36.15), LODS (4.2), and NAS (52.17%). Patients who had been discharged from the ICU presented, during the last day of internment, an average in these scores inferior to those registered on their entry day. For the individuals who died, the average SAPS II and LODS scores were superior to those of the entry day in the ICU, nevertheless, the NAS averages were similar. The readmitted patients had, at the time of discharge from the ICU, less than average scores in SAPS II, LODS and NAS. This difference, however, only reached significant levels when the NAS indicator was applied. The death rate was 20.6% during the ICU internment, the majority of the patients were transferred to an intermediate care unit and approximately 9% were readmitted. Patients, who were transferred to the intermediate care unit, differed from those who went to a general nursing unit according to age, origin, antecedents, motive for internment, SAPS II during their entry, NAS during their entry and discharge. Patients who died presented longer internment time and had more severe scores at their entry into the ICU and immediately before death. The NAS during the last internment day in the ICU was higher for those who died. For the readmitted group, only antecedents related to contagious and parasitic diseases, genitourinary system diseases, and LODS at entry were different when compared to those of patients who were not readmitted into the ICU
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-05-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.