• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.7.2004.tde-17112004-151221
Documento
Autor
Nome completo
Margarete Marques Lino
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2004
Orientador
Banca examinadora
Kimura, Miako (Presidente)
Bianchi, Estela Regina Ferraz
Paraguay, Ana Isabel Bruzzi Bezerra
Sousa, Regina Marcia Cardoso de
Whitaker, Iveth Yamaguchi
Título em português
"Qualidade de vida e satisfação profissional de enfermeiras de Unidades de Terapia Intensiva"
Palavras-chave em português
enfermeiras
qualidade de vida
satisfação no trabalho
Unidades de Terapia Intensiva
Resumo em português
Este estudo objetivou investigar a qualidade de vida e a satisfação profissional de enfermeiras de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e examinar suas relações. A amostra consistiu de 190 enfermeiras de 19 UTIs. Foi utilizado um questionário auto-aplicável para coletar os dados sociodemográficos, ocupacionais, de saúde, percepções e estados em relação à vida e ao trabalho. A versão genérica do Índice de Qualidade de Vida (IQV) foi utilizada para medir tanto a satisfação quanto a importância de quatro domínios da vida: saúde e funcionamento, psicológico e espiritual, social e econômico, e família. A qualidade de vida total também foi medida. O nível de satisfação profissional em relação a seis componentes do trabalho (autonomia, status profissional, remuneração, interação, requisitos do trabalho e normas organizacionais) foi medido através do Índice de Satisfação Profissional (ISP). Os dados foram analisados através da análise de conteúdo, Coeficiente de Correlação de Pearson, Qui-quadrado, Teste de Fisher, análise da variância, análise de agrupamentos e análise de componentes principais. Os resultados mostraram que as enfermeiras obtiveram escores mais elevados nos domínios família, psicológico e espiritual, social e econômico, saúde e funcionamento, respectivamente. Elas valorizaram os componentes do trabalho autonomia, interação e remuneração mais do que status profissional, requisitos do trabalho e normas organizacionais, e estavam mais satisfeitas com status profissional, interação, remuneração, requisitos do trabalho e normas organizacionais. Adicionalmente, foram encontradas correlações significativas entre os domínios da qualidade de vida e os componentes da satisfação profissional. Quanto à análise das percepções e estados de vida e trabalho, os resultados sugerem que eles são indicadores potenciais de qualidade de vida e satisfação profissional. Esses achados confirmam as relações entre os domínios da vida no trabalho e da vida fora do trabalho das enfermeiras, e demonstraram o significado das características do trabalho em UTI na discussão da qualidade de vida das enfermeiras.
Título em inglês
Quality of life and job satisfaction of intensive care nurses
Palavras-chave em inglês
Intensive Care Units
job satisfaction
nurses
quality of life
Resumo em inglês
This study aimed to investigate quality of life and job satisfaction among intensive care nurses and to examine its relationships. The sample consisted of 190 intensive care nurses, representing 19 Intensive Care Units (ICUs). A self-administered questionnaire was used to collect sociodemographic, occupational, health data, perceptions and states of life and work. The generic version of Quality of Life Index (QLI) was used to measure both satisfaction and importance of four domains of life: health and functioning, psychological and spiritual, social and economic, and family. The overall quality of life was also measured. The level of job satisfaction towards six job components (autonomy, professional status, pay, interaction, task requirements and organizational policies) was measured using the Index of Work Satisfaction (IWS). Data were analyzed using content analysis, Pearson product-moment correlation, Chi-Square, Fisher’s Test, analysis of variance, cluster analysis and principal component analysis. Results showed that nurses had higher scores in family, psychological and spiritual, social and economic, health and functioning domains, respectively. They valued the job components of autonomy, interaction and pay more than professional status, task requirements and organizational policies, and were more satisfied with professional status, interaction, autonomy, pay, task requirements and organizational policies. Additionally, significant correlations were found among quality of life domains and job satisfaction components. Regarding the analysis of perceptions and states of life and work the results suggest that they were found to be significant potential indicators of quality of life and job satisfaction. These findings support the relationships between the work and nonwork domains of nurses’ lives and demonstrated the significance of ICU’ work characteristics in discussing the quality of life of nurses.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
TeseMML.pdf (1.42 Mbytes)
Data de Publicação
2004-11-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.