• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2014.tde-12122014-113806
Documento
Autor
Nome completo
Amanda Roca Blasques de Mendonça
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Talarico, Juliana Nery de Souza (Presidente)
Bianchi, Estela Regina Ferraz
Garcia, Marcia Carvalho
Título em português
Padrão diurno de secreção de cortisol e manifestações psicológicas do estresse em profissionais de enfermagem.
Palavras-chave em português
Cortisol
Enfermeiros
Estresse
Resumo em português
Introdução: A exposição frequente dos profissionais de enfermagem a estressores relacionados ao trabalho tem sido amplamente descrita na literatura. Entretanto, a magnitude e intensidade do estresse dependem não somente dos estressores, mas também da interação destes com a avaliação cognitiva da situação estressora, com os recursos de enfrentamento e com a reação psiconeuroendócrina do estresse. Embora diversos estudos tenham descrito as reações psicológicas do estresse e seu enfrentamento nos profissionais de enfermagem, pouco se sabe sobre as características da reação neuroendócrina. Isto é particularmente importante, dado que padrões atípicos de secreção diurna de cortisol, principal hormônio do estresse, estão associados ao aumento da susceptibilidade ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares, imunológicas e transtornos mentais. Assim, questiona-se a frequência de padrões atípicos de cortisol e sua relação com manifestações psicológicas nestes profissionais. Objetivo: Analisar o padrão diurno de secreção de cortisol dos profissionais de enfermagem de unidades hospitalares. Método: Foram incluídos 56 profissionais de enfermagem randomicamente selecionados, alocados nas unidades ambulatório, clínica médica, clínica cirúrgica, centro cirúrgico, pronto socorro infantil e adulto, unidade de terapia intensiva adulto e pediátrica de um hospital universitário. Para avaliação do padrão diurno de secreção de cortisol foram coletadas amostras de saliva em dois dias úteis consecutivos de trabalho e, para as manifestações psicológicas, foram aplicados os instrumentos escala de estresse percebido (EEP), questionário de sofrimento mental (SRQ-20), inventário de depressão de Beck (IDB) e escala de estresse no trabalho (EET). Os dados foram armazenados e analisados utilizando o programa estatístico SPSS versão 14.0 e o nível de significância adotado foi de 5%. Resultados: Quanto ao padrão de secreção de cortisol, 42,5% dos profissionais de enfermagem apresentaram padrão atípico de secreção de cortisol, sendo que 19,5% eram técnicos de enfermagem. Quanto às variáveis psicológicas, 54,5% perceberam-se com alto nível de estresse (EEP), 51,2% referiram que o estresse estava relacionado ao trabalho (EET), 15,5% apresentaram distmia e depressão (IDB) e 56,8% apresentam sinais de sofrimento mental (SRQ-20). Não houve associação entre padrão de secreção de cortisol e as variáveis psicológicas. Conclusão: Mais de um terço da amostra de profissionais de enfermagem apresentou padrões atípicos de secreção de cortisol, além de relatarem elevados níveis de estresse, estresse relacionado ao trabalho e sofrimento mental. Estes dados sugerem que estes profissionais podem estar expostos a uma sobrecarga não apenas mental, mas biológica, estando expostos ao risco para o adoecimento.
Título em inglês
Diurnal pattern of cortisol and psychological manifestations of stress among nursing
Palavras-chave em inglês
cortisol
hypothalamic-pituiray-adrenal axis
nursing
stress
Resumo em inglês
Background: Frequent exposure of nurses to work-related stressors has been widely described in the literature. However, the magnitude and intensity of the stress depends not only on stressors, but also their interaction with the cognitive appraisal of stressful situation, the resources and coping with the psychoneuroendocrine stress response. Although several studies have described the psychological reactions of stress and coping with it in nursing, little is known about the characteristics of the neuroendocrine response of stress. This is particularly important since atypical patterns of diurnal cortisol secretion are associated with increased susceptibility to the development of cardiovascular, immunological diseases and mental disorders. Thus, we arised the question about the frequency of atypical patterns of cortisol and its relationship with psychological manifestations in nursing professionals. Objective: To analyze the diurnal pattern of cortisol secretion of nursing professionals at a hospital setting. Methods: Fifty six (n = 56) nursing professionals were randomly selected allocated to the outpatient clinic, medical clinic, surgical clinic, surgical center, pediatric unit, adult and pediatric emergency department and intensive care unit of a university hospital. To evaluate the diurnal pattern of cortisol secretion, saliva samples were collected on two consecutive working days. For the psychological manifestations of stress the following instruments were applied: the Perceived Stress Scale (PSS), the Self-report Questionnaire (SRQ-20), the Beck Depression Inventory (BDI) and the work-related stress scale (WSS). Data were stored and analyzed using SPSS version 14.0 and the level of significance was 5%. Results: Regarding the pattern of cortisol secretion 42.5% of nurses had atypical pattern of cortisol secretion and 19.2% were from nursing technical professional category. Regarding psychological variables, 54.5% perceived themselves at high stress level, 51.2% reported that stress were work-related 15.5% had depression and dysthymia and 56.8% showed signs of mental distress. There was no association between pattern of cortisol secretion and the psycological variables. Conclusion: More than one third of the sample exhibited atypical pattern of cortisol secretion as well as high levels of stress, work-related stress and mental distress. These data suggest that these workers may be exposed not just to psychological overload, but also to biological burden and could be exposed to a risk for the illness.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-05-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.