• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2007.tde-11062007-165009
Documento
Autor
Nome completo
Cristina Mamedio da Costa Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Pimenta, Cibele Andrucioli de Mattos (Presidente)
Galvao, Cristina Maria
Santos, Vera Lucia Conceicao de Gouveia
Título em português
Revisão sistemática sobre tratamento tópico de lesões vegetantes malignas
Palavras-chave em português
Cuidados paliativos
Dor
Drenagem
Ferimentos e lesões
Hemorragia
Infecção
Medicina baseada em evidências
Metanálise
Neoplasias
Odor
Resumo em português
INTRODUÇÃO: Lesões vegetantes malignas (LVM) resultam da infiltração cutânea por células cancerígenas e, ao se exteriorizarem, adquirem aspecto vegetante. Odor fétido, exsudato profuso, sangramento, dor e infecção são sintomas comuns, que se somam ao sofrimento físico e psíquico destes pacientes. O cuidado de LVM insere-se na assistência aos pacientes em cuidados paliativos. OBJETIVOS: Caracterizar a produção científica sobre LVM e identificar evidências para o tratamento tópico do odor fétido de LVM. MÉTODOS: Trata-se de revisão sistemática. A questão clínica de pesquisa, construída utilizando-se a estratégia PICO, foi “Quais são os tratamentos tópicos/curativos utilizados para o controle dos sintomas odor, exsudato, sangramento, dor e/ou infecção das lesões vegetantes malignas?” A busca bibliográfica ocorreu em 09/2006 e utilizou 14 bases de dados: Banco de Teses – Capes, Biblioteca Digital de Teses e Dissertações – USP, Proquest, Current Controlled Trials, BDENF, CINAHL, Embase, PubMed, Ovid, PsycInfo, Scopus, Web of Science, Lilacs e EBM Reviews. Não houve restrição quanto ao desenho de estudo e idioma. Os dados foram extraídos pelo pesquisador A, checados pelo B e decisões ocorreram em consenso. Pela análise dos resumos, foram incluídos estudos sobre LVM e que abordaram no mínimo 1 dos 5 sintomas investigados. Os estudos sobre odor foram analisados na íntegra e classificados quanto à qualidade do estudo, nível de evidência e grau de recomendação. RESULTADOS: Obteve-se 11.111 estudos, dos quais 325 (2.93%) referiam-se ao controle de algum dos sintomas das LVM por meio de intervenções tópicas: 12,37% relacionavam-se ao odor, 16,77% ao exsudato, 17,82% ao sangramento, 31,03% à dor e 22,01% à infecção de LVM; outros 202 estudos foram excluídos por não tratarem dos sintomas em análise. Entre os estudos (n=34) que analisaram o controle do odor, 5 foram ensaios clínicos (14,71%), 20 revisões narrativas (58,82%), 5 séries de casos, 3 relatos de caso (8,82%) e 1 estudo de prevalência (2,94%). Foram identificados 16 tratamentos tópicos. Gel de Metronidazol tópico apresentou Evidência Forte para o controle do odor (grau A, nível 1C); Curativo de Carvão Ativado e Curativo de Mesalt, Evidência moderada (grau B, nível 2B); Pomada de Curcumin, Evidência Moderada (grau B, nível 2C). Evidência Fraca (grau C) e Muito Fraca (grau D) foram observadas em 12 tratamentos tópicos, que foram: Intervenções com Antibióticos tópicos, Chá verde, Enzimas tópicas, Hidrogéis, Iogurte, Mel, Óleos essenciais, Óleo essencial tópico (associado à Clorofila VO e Antibiótico sistêmico), Pasta de açúcar, Soluções anti-sépticas, Sulfadiazina de Prata e Trióxido de arsênico. A heterogeneidade das intervenções e a qualidade metodológica dos estudos não permitiram metanálise. CONCLUSÕES: Dos 11.111 estudos identificados, 2.93% (n=325) referiam-se aos sintomas em análise por meio de tratamentos tópicos. Dos 59 estudos sobre odor, 34 estudos atenderam a todos os critérios de inclusão. Encontraram-se poucos estudos de boa qualidade e as principais limitações metodológicas foram os desenhos dos estudos, o tamanho da amostra e a ausência de escalas para mensuração do odor. Encontrou-se evidência Grau A ou B para o tratamento de LVM com Gel de Metronidazol Tópico, Curativo de Carvão Ativado, Curativo de Mesalt e Pomada de Curcumin.
Título em inglês
Systematic review about topical therapy of fungating malignant wounds
Palavras-chave em inglês
Bleeding
Evidence based medicine
Exudate
Infection
Meta-analysis
Neoplasms
Odors
Pain
Palliative care
Wounds and injuries
Resumo em inglês
INTRODUCTION: Fungating malignant wounds (FMW) is the result of the cutaneous infiltration by cancerous cells and, when exteriorized, they acquire fungating aspect. Malodour, exudate, bleeding, pain and infection are common symptoms, wich are added to the psychological and physical suffering of these patients. The manage of FMW is inserted in the assistance of patients in palliative care. OBJECTIVE: To characterize the scientific literature on FMW and to identify evidences for the topical therapy of malodour in FMW. METHODS: Systematic review. The clinical question of research, using the strategy PICO, was "Which are the topical/dressings therapy are used for the control of the malodour, exudate, bleeding, pain or infection of FMW? " The bibliographical search occurred in 09/2006 and it used 14 databases: Banco de Teses – Capes, Biblioteca Digital de Teses e Dissertações – USP, Proquest, Current Controlled Trials, BDENF, CINAHL, Embase, PubMed, Ovid, PsycInfo, Scopus, Web of Science, Lilacs and EBM Reviews. The data were extracted by reviewer A, checked by B and decisions were taken in consensus. By the analysis of the abstracts, studies about FMW that approached 1 of the 5 investigated symptoms were included. The studies about malodour were entirely analyzed and classified as regards the quality of the study, evidence level and recommendation degree. RESULTS: It was obtained 11.111 studies and of those, 325 (2.93%) referred to the control of some symptoms of FMW through of topical interventions: 12,37% related to the malodour, 16,77% to the exudate, 17,82% to the bleeding, 31,03% to the pain and 22,01% to the infection of FMW; other 202 studies were excluded once they treat other symptoms. Among the studies (n=34) that analyzed the control of the malodour, 5 were clinical trials (14,71%), 20 narrative reviews (58,82%), 5 series of cases, 3 case reports (8,82%) and 1 prevalence study (2,94%); they identified 16 topical treatments. Topical Metronidazole gel presented Strong Evidence for the control of the malodour (degree A, level 1C); Activated Charcoal Dressing and Mesalt Dressing, moderate Evidence (degree B, level 2B); Ointment of Curcumin, Moderate Evidence (degree B, level 2C). Weak evidence (degree C) and Very Weak (degree D) were observed in 12 topical therapy, that were: Interventions with topical Antibiotics, green Tea, topical Enzymes, Hidrogels, Honey, Yogurt, essential Oils, topical essential Oil (associate to the Clorofila PO and systemic Antibiotic), Paste of sugar, antiseptic Solutions, Silver Sulfadiazine and Arsenic trioxide lotion. The heterogeneity of the interventions and the methodological quality of the studies didn't allow meta-analysis. CONCLUSIONS: Among of the 11.111 identified studies, 2.93% (n=325) they referred to the symptoms in analysis through topical therapies. Of the 59 studies about malodour, 34 attended to all of the inclusion criteria. There were few studies of good quality and the main methodological limitations were the designs of the studies, the size of the sample and the absence of scales for mensuration of the malodour. Evidence degree A or B was found for treatment of FMW with Topical Metronidazol Gel, Activated Charcoal Dressing, Mesalt Dressing and Ointment of Curcumin
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Cristina_Mamedio.pdf (623.75 Kbytes)
Data de Publicação
2007-07-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.