• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.7.2004.tde-16102006-162026
Documento
Autor
Nome completo
Patrícia da Silva Pires
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2003
Orientador
Banca examinadora
Gatto, Maria Alice Fortes (Presidente)
Graziano, Kazuko Uchikawa
Mattar Júnior, Jorge
Padilha, Katia Grillo
Poggetti, Renato Sergio
Título em português
Tradução para o português e validação de instrumento para triagem de pacientes em serviço de emergência: Canadian Triage and Acuity Scale (CTAS).
Palavras-chave em português
Classificação
Enfermagem em emergência
Pacientes
Serviços médicos de emergência
Triagem
Resumo em português
A triagem de pacientes em serviços de emergência constitui um campo de atuação para o enfermeiro, entretanto faltam instrumentos que possam ser utilizados para classificar a gravidade do paciente e a adequação de recursos ao seu atendimento. A finalidade deste estudo é obter um instrumento confiável que possa classificar as condições do paciente, melhorando a qualidade da assistência e diminuindo os riscos decorrentes da espera para o atendimento.O presente estudo teve como objetivo validar a escala de classificação de pacientes “Canadian Triage and Acuity Scale” (CTAS). Esta escala classifica o paciente em cinco níveis (1 a 5), respectivamente: situações de risco de vida, emergência, urgência, semi-urgência, não urgência. O instrumento foi submetido à tradução, versão à língua de origem, avaliação semântica, idiomática , cultural e conceitual. Após esta fase de validação, realizou-se a fase de confiabilidade interobservadores, entre a pesquisadora e duas enfermeiras voluntárias. A concordância expressa pelo índice kappa, foi de 0,739. Após esta etapa a pesquisadora avaliou 127 pacientes atendidos em um serviço privado, utilizando a CTAS. Houve predominância de pacientes classificados como nível 4 (46,00%) . O tempo médio entre a chegada do paciente, avaliação pelo serviço de triagem e entrada no serviço foi de 3,71 minutos. Houve associação estatisticamente significante entre o nível de classificação e as variáveis, sexo, idade, sinais vitais, dor, tempo de permanência, realização de procedimentos, avaliação de especialista e destino. Não houve pacientes classificados como nível 1. As mulheres corresponderam a 75,00% dos pacientes classificados como nível 2 e 3. Pacientes classificados como nível 2 e 3 apresentaram maior média de idade (58,75 anos), maior freqüência de alterações nos sinais vitais (60,00% do total de pacientes com alterações), maior média de permanência (188,45 minutos), necessidade de avaliação por especialistas (54,20% dos pacientes que necessitaram de avaliação) e de internação (73,30 % do total de pacientes que internaram). Pacientes classificados como nível 4, corresponderam a 66,70% dos pacientes com dor no momento da avaliação e a 47,60% dos pacientes que necessitaram de consultas, exames e procedimentos. Entre os homens, 53,80% foi classificado como nível 5. Neste nível destaca-se a menor média de idade (38,45 anos), a menor média de permanência (79,94 minutos), a maior freqüência de pacientes que necessitaram apenas de consulta médica (69,40%) e a alta do serviço para todos os pacientes. A concordância entre a queixa de entrada e o diagnóstico médico de saída da unidade foi de 0,884, expressa pelo índice kappa. Os resultados deste estudo mostram que a escala canadense representa um novo instrumento a ser utilizado pelos serviços de emergência, porém faz-se necessário a realização de novos estudos, com ampliação do tamanho da amostra e aplicação em serviços de complexidades diferentes.
Título em inglês
Translation into Portuguese and validation of a triage tool to be applied to patients in emergency department: Canadian Triage and Acuity Scale (CTAS).
Palavras-chave em inglês
Classification
Emergency medical services
Emergency nursing
Patients
Triage
Resumo em inglês
The triage of patients in emergency facilities is a field of work for nurses. However, there is a lack of tools, which may be used to rate the severity of the patient’s condition and the suitability of the resources available. This study aims at obtaining a reliable tool that may be used to rate the patient’s condition, improve the quality of care and reduce the risks arising from the waiting time to care. This study aimed at the validation of the “Canadian Triage and Acuity Scale” (CTAS), which classified patients in five levels (from 1 to 5) respectively: resuscitation, emergent, urgent, semi-urgent, non urgent. The document was translated into Portuguese, translated back into the original language, and assessed from a semantic, idiomatic, cultural and conceptual perspective. The validation was followed by inter-observer reliability of the tool including the researcher and two volunteer nurses. The agreement reflected by the Kappa statistic was 0,739. Following this stage the researcher assessed 127 patients of a private facility using the CTAS. The majority of the patients were classified in level 4 (46,00%). The average time between the patient’s arrival, assessment by the triage service and admission was 3.71 minutes. There was a statistically significant co-relation between the level of triage and the following variables: sex, age, vital signs, pain, length of stay, procedures, specialist assessment and destination. No patients were classified in triage level 1. Women accounted for 75.00% of the patients classified in levels 2 and 3. Patients classified in levels 2 and 3 had the highest age average (58,75 years), the highest rate of changes in vital signs (60,00% of the total number of patients had changes), the highest average length of stay (188,45 minutes). This group also had the highest rate of patients who required specialist assessment (54,20% of the patients who required assessment) and admission (73,30 % of the total patients who were admitted). Patients classified in level 4 accounted for 66,70% of the patients with pain at the time of assessment and 47,60% of the patients who required visits, tests and procedures. Of the male patients, 53,80% were classified in level 5. Patients in this level had the lowest age average (38.45 years) and the lowest length of stay (79,94 minutes). This group also had the highest rate of patients who required only a medical visit (69,40%) and the highest rate of discharge among all patients served by the department. The agreement between the presenting complaint and the medical diagnosis was reflected by a kappa statistic of 0.884. The results of this study show that the Canadian scale is a new tool available to emergency departments. However, further studies, which apply the tool to larger samples and departments with different degrees of complexity, are necessary.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Patricia_Silva_Pires.pdf (971.38 Kbytes)
Data de Publicação
2006-11-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.