• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2006.tde-18102006-163227
Documento
Autor
Nome completo
Raquel Silva Bicalho Zunta
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2006
Orientador
Banca examinadora
Castilho, Valeria (Presidente)
Fugulin, Fernanda Maria Togeiro
Nakao, Janete Rodrigues da Silva
Título em português
O faturamento gerado pelos procedimentos de enfermagem em uma unidade de terapia intensiva.
Palavras-chave em português
Custo e análises de custo
Custos hospitalares
Serviços de enfermagem
Resumo em português
Todos os países, independente do modelo de assistência à saúde adotado, têm compartilhado de um problema comum, os custos explosivos frente a recursos ou orçamentos limitados. Assim, custos crescentes e elevados dos serviços de saúde têm afetado todos os prestadores de serviços, sejam públicos ou privados. Na atual realidade financeira da saúde os hospitais terão que adotar um sistema para se ter um melhor controle dos processos de trabalho e informações precisas que possibilitem avaliar os resultados financeiros do hospital. As enfermeiras administradoras estão cada vez mais sendo envolvidas em decisões financeiras, no planejamento orçamentário de suas instituições, tendo que gerir recursos (humanos, materiais e financeiros) muitas vezes escassos. Diante destas considerações, constata-se a importância da enfermeira enquanto geradora de receita por ações prescritas ao paciente e como gestora das atividades realizadas na sua unidade, demandadas por outro profissional, principalmente em um hospital privado, onde as maiores fontes pagadoras são os convênios. Assim os objetivos desse estudo foram: calcular o faturamento gerado pelos procedimentos de enfermagem em uma unidade de terapia intensiva e calcular a porcentagem do faturamento gerado pela enfermagem em relação ao faturamento total da UTI. Tratou-se de uma pesquisa exploratória, descritiva, documental, com abordagem quantitativa. Foi realizado em uma UTI geral, de um hospital geral, privado, de grande porte, com 407 leitos, na cidade de São Paulo. A amostra foi de 159 pacientes. As fontes para obtenção dos dados foram as prescrições de enfermagem, as prescrições médicas, a fatura do paciente, o guia para apontamento em planilhas e procedimentos da qualidade. Foram elaborados dois instrumentos para coleta de dados. Concluiu-se que os procedimentos da prescrição de enfermagem, que mais contribuíram, foram: verificar débito cardíaco, instalar VAMP, colocar trackcare, trocar filtro umidificador, verificar pressão capilar pulmonar e fazer curativos e os procedimentos de enfermagem, da prescrição médica, que mais contribuíram foram: dieta enteral, dieta parenteral (NPP) e diálise. Em média, o faturamento recebido de cada paciente foi de R$8.918,30; o faturamento dos procedimentos de enfermagem, oriundos da prescrição de enfermagem foi de R$1.230,33 e os da prescrição médica foi de R$508,57. Em média o faturamento da prescrição de enfermagem foi de 11,3%, ou seja, o faturamento da prescrição de enfermagem foi maior que o da prescrição médica; sendo 5,4% com mão-de-obra e 5,9% foram com materiais e em média, 3,8% do faturamento obtido de cada paciente, foi da prescrição médica; desses, 1,4% foi com mão-de-obra e 2,4% foi com materiais. Obteve-se, então, que os procedimentos de enfermagem foram responsáveis por 15,1% do faturamento total da UTI. A abordagem do tema representou um grande desafio pela falta de literatura específica a respeito, além de ser uma realidade, praticamente, nova para a enfermeira que, hoje, é considerada gestora de sua unidade de negócio.
Título em inglês
Turnover generated by nursing procedures at a intensive care unit.
Palavras-chave em inglês
Cost and cost analysis
Hospital costs
Nursing services
Resumo em inglês
Every country, no matter the health assistance model adopted, has been sharing a common problem: high costs facing limited resources and budgets. Thus, growing and high costs of health services have been affecting all public or private service providers. In the current financial health reality, hospitals will have to adopt a system to get a better control of work processes and precise information to make possible to evaluate the Hospital’s financial results. Nurse managers are even more involved in financial decisions, and budget institution planning and have to manager human, material and financial resources which sometimes are rare. Facing those considerations, the importance of the nurses is proven as income generator by actions prescribed to patients and as managers of activities held at their units, demanded by another professional, mainly at a private hospital, where major payer sources are medical health care. Thus, this study objects were: calculating incoming generated by nursing procedures at a intensive care unit and calculating percentage of incoming generated by nursing facing the total IUC incoming. It was an exploratory, descriptive, documental and quantitative approach research. It was held at a general ICU at a general private big hospital with 407 beds in the city of São Paulo. 159 patients were enrolled for the sample. Data sources were nursing prescriptions, medical prescriptions, patient’s invoice, permit to note in spreadsheet and quality procedures. Two data collection instruments were elaborated. We concluded nursing prescription procedures that contributed most were: verifying heart debt, installing VAMP, placing trackcare, changing humidifier filters, verifying pulmonary capillary pressure and plastering and nursing medical prescription procedures that contributed most were: enteral diet, parenteral diet (NPP) and dialysis. As an average, incoming received from each patient was R$8.918,30; nursing procedure incoming, from nursing prescription was R$1.230,33 and those from medical prescription was R$508,57. Nursing prescription incoming was 11,3%, that means, nursing prescription incoming was higher than the medical prescription one; nursing prescription turnover was higher than medical prescription turnover; it was 5,4% with workforce and 5,9% with materials, and 3,8% of each patient turnover was from medical prescription; of these, 1,4% was with workforce and 2,4% with materials. We concluded that nursing procedures were responsible for 15,1% of total ICU incoming. This approach represented a great challenge due to the lack of specific literature, and it is an almost new reality for nurses considered managers of their business unit today.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Raquel_Bicalho.pdf (373.24 Kbytes)
Data de Publicação
2006-11-23
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • ZUNTA, Raquel da Silva Bicalho, et al. Treinamento com foco no faturamento assistencal: uma inovação no serviço de educação continuada. O Mundo da Saúde, 2006, vol. 30, nº 2, p. 250-255.
  • ZUNTA, Raquel Silva Bicalho, and CASTILHO, Valéria. Billing of Nursing Procedures at An Intensive Care Unit [doi:10.1590/S0104-11692011000300017]. Revista Latino-Americana de Enfermagem (USP. Ribeirão Preto. Impresso) [online], 2011, vol. 19, p. 573-580.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.