• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.61.2012.tde-25042013-102501
Documento
Autor
Nome completo
Marcia Cristina Almendros Fernandes Moraes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2012
Orientador
Banca examinadora
Motti, Telma Flores Genaro (Presidente)
Buffa, Maria José Monteiro Benjamin
Lima, Maria Amelia Ximenes Correia
Silva, Carla Cilene Baptista da
Tavano, Liliam D'Aquino
Título em português
Contribuições das atividades expressivas e recreativas durante a hospitalização da pessoa com fissura labiopalatina
Palavras-chave em português
adolescente
fissura labial e fissura palatina
hospitalização
jovem adulto
reabilitação
recreação
Resumo em português
Objetivo: Investigar junto aos adolescentes e jovens adultos com fissura labiopalatina (FLP) transforame que foram submetidos a cirurgias e internações no HRAC/USP e participaram de atividades expressivas e recreativas durante os períodos de hospitalização, a contribuição dessas atividades na sua vida familiar, social, afetiva, escolar e ocupacional. Material e Método: A amostra foi composta por 53 pessoas em tratamento, com FLP transforame incisiva unilateral ou bilateral, sem outros comprometimentos, com idades entre 14 e 23 anos, residentes na Região Sudeste do Brasil e submetidos a três ou mais cirurgias no Hospital, sendo a última no período de 2005 a 2009. Foi aplicado um roteiro de entrevista especialmente elaborado pela pesquisadora, contemplando dados de identificação levantados nos prontuários clínicos, perguntas abertas e outras oferecendo alternativas, abordando as atividades expressivas e recreativas oferecidas aos pacientes durante suas hospitalizações. As entrevistas foram transcritas e as respostas tabuladas e submetidas à análise de conteúdo, sendo os dados analisados quantitativa e qualitativamente. Resultados: Os entrevistados eram em sua maioria homens (69,81%), apresentavam fissura transforame incisiva unilateral (66,04%), tinham idades de 20 a 23 anos (45,28%), procediam do estado de São Paulo (73,58%), pertenciam ao estrato socioeconômico baixo superior (73,58%), moravam com a família (86,79%), tinham Ensino Médio incompleto ou completo (67, 93%), 62,26% continuavam estudando e 64,15% exerciam alguma atividade profissional. A maioria (73,58%) referiu praticar esportes e apenas um entrevistado informou não ter religião e não realizar atividades de lazer. Quase todos os entrevistados (98,11%) iniciaram o tratamento no HRAC/USP antes dos 12 meses de idade e foram submetidos a 10 cirurgias em média e, 79,25% ficaram internados cinco vezes ou mais. Jogos e dinâmicas de grupo foram as atividades mais lembradas por 69,81% e 49,06% dos entrevistados e, também, as mais marcantes, para 22,64% e 20,75%. Quanto à convivência, os entrevistados em geral consideraram ótima ou boa: familiar (69,81%, 18,87%); com colegas da escola (61,76%, 29,41%) e com os professores (44,12%, 44,12%). Os que trabalhavam também consideraram a convivência ótima ou boa: com colegas de trabalho (52,94%, 41,18%) e com os superiores (44,12%, 47,06%). Também avaliaram como ótima ou boa: a convivência com colegas e conhecidos (56,60%, 35,85%), a vida profissional (41,18%, 50,00%), a vida social (45,28%, 43,40%), a convivência com o sexo oposto (45,28%, 35,85%) e, finalmente, o estágio de reabilitação (71,70%, 24,53%). A maioria dos entrevistados (94,33%) considerou que as atividades contribuíram em suas vidas, 60,38% relacionando ao crescimento pessoal e 32,08% ao relacionamento interpessoal. De acordo com as respostas as contribuições ocorreram principalmente no âmbito social (66,04%), auxiliando no enfrentamento do preconceito, melhora da autoimagem e da autoestima. Conclusão: Os resultados permitiram verificar que as atividades expressivas e recreativas desenvolvidas durante as internações no HRAC/USP contribuíram para a vida dos entrevistados, favorecendo o crescimento pessoal e os relacionamentos interpessoais.
Título em inglês
Contributions of expression and recreation activities during hospitalization of individuals with cleft lip and palate
Palavras-chave em inglês
adolescent
cleft lip cleft palate
hospitalization
recreation
rehabilitation
young adult
Resumo em inglês
Objective: To investigate the contribution of expression and recreation activities during hospitalization periods for the family, social, affective, school and occupational life among adolescents and young adults with complete cleft lip and palate (CLP) submitted to surgeries and hospitalizations at HRAC/USP. Material and Method: The sample was composed of 53 untreated individuals with complete unilateral or bilateral cleft lip and palate, without other disorders, aged 14 to 23 years, living in the Southeast region of Brazil and submitted to three or more surgeries at the Hospital, being the latter in the period from 2005 to 2009. An interview was especially designed and applied by the examiner, addressing demographic data obtained from the records, open and multiple choice questions, addressing the expression and recreation activities offered to the patients during hospitalization. The interviews were transcribed and the responses were plotted and analyzed as to their content, with quantitative and qualitative analysis of data. Results: Most interviewees were males (69.81%), with complete unilateral cleft lip and palate (66.04%), aged 20 to 23 years (45.28%), from the State of São Paulo (73.58%), of upper low socioeconomic level (73.58%), lived with their families (86,79%), had incomplete or complete high school (67.93%), 62.26% were still studying and 64.15% had some professional activity. Most individuals (73.58%) referred sports practice and only one individual stated to have no religion and no leisure activities. Nearly all interviewees (98.11%) initiated the treatment at HRAC/USP before the age of 12 months, were submitted to 10 surgeries in the average, and 79.25% were hospitalized five times or more. Games and group dynamics were the activities most remembered by 69.81% and 49.06% of interviewees, and also the most outstanding for 22.64% and 20.75%. Concerning the friendship, the interviewees in general considered as excellent or good: familiar (69.81%, 18.87%); with school mates (61.76%, 29.41%) and with professors (44.12%, 44.12%). Those who worked also considered the friendship excellent or good: with work colleagues (52.94%, 41.18%) and with bosses (44.12%, 47.06%). They also rated as excellent or good: the friendship with colleagues and acquaintances (56.60%, 35.85%), professional life (41.18%, 50.00%), social life (45.28%, 43.40%), friendships with the opposite gender (45.28%, 35.85%) and finally the rehabilitation stage (71.70%, 24.53%). Most interviewees (94.33%) considered that the activities contributed to their lives, 60.38% for personal growth and 32.08% for interpersonal relationships. According to the responses, the contributions occurred mainly in the social scope (66.04%), aiding the coping of prejudice, enhancing the self-image and self-esteem. Conclusion: The results evidenced that expression and recreational activities developed during hospitalizations at HRAC/USP contributed to the lives of interviewees, favoring their personal growth and interpersonal relationships.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
TeseMarciaMoraesC.pdf (2.08 Mbytes)
Data de Publicação
2013-05-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.