• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.60.2007.tde-28052007-093704
Documento
Autor
Nome completo
Eduardo Carneiro Clímaco
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2007
Orientador
Banca examinadora
Darini, Ana Lucia da Costa (Presidente)
Braga, Gilberto Ubida Leite
Martinez, Roberto
Título em português
Caracterização molecular de genes blaCTX-M presentes em Klebsiella spp. isoladas em hospital universitário do Brasil
Palavras-chave em português
B-lactamases CTX-M
Klebsiella spp.
resistência a antibióticos
Resumo em português
Entre as ß-lactamases, as enzimas CTX-M têm despertado atenção especial pela alta incidência e grande capacidade de propagação. Eventos como recombinação gênica, transferência plasmideal e multirresistência podem ser a razão da manutenção e da ampla disseminação dos genes blaCTX-M. Este é um trabalho retrospectivo que teve como objetivo caracterizar genes blaCTX-M presentes em Klebsiella spp. Foram estudadas 27 linhagens de Klebsiella pneumoniae e 8 linhagens de Klebsiella oxytoca, produtoras de ?-lactamase de espectro estendido, isoladas de pacientes hospitalizados no período de janeiro a junho de 2000. A detecção e identificação dos genes blaCTX-M, assim como dos elementos relacionados com a mobilização destes genes, foi realizada por PCR e seqüenciamento. A localização genética e a mobilidade dos genes blaCTX-M foram pesquisadas por análise plasmideal e hibridação e por conjugação. Os perfis de sensibilidade das linhagens estudadas e das linhagens transconjugantes foram comparados pela determinação da concentração inibitória mínima de antibióticos das classes das cefalosporinas, cefamicinas, aminoglicosídeos e quinolonas. Foram encontrados genes blaCTX-M em plasmídeos conjugativos em 13 (37%) linhagens estudadas: blaCTX-M-9 em 4 K. oxytoca, e blaCTX-M-2 em 9 K. pneumoniae. Os genes blaCTX-M-9 estavam associados ao elemento de inserção ISEcp1, enquanto os genes blaCTX-M-2 estavam associados a integrons de classe I contendo ISCR1. O genes blaCTX-M-2, carreado por plasmídeo, pode estar relacionado com disseminação horizontal entre vários clones de K. pneumoniae, enquanto o gene blaCTX-M-9 foi encontrado sendo carreado por um único clone de K. oxytoca. Este estudo determinou a incidência e a diversidade de enzimas CTX-M no período estudado, além de fornecer dados epidemiológicos que podem explicar a sua prevalência no mundo e contribuir para o entendimento e controle da disseminação deste tipo de resistência.
Título em inglês
Molecular characterization of blaCTX-M genes found in Klebsiella spp. isolated in brazilian university hospital
Palavras-chave em inglês
antibiotic resistance
beta-lactamase CTX-M
Klebsiella spp.
Resumo em inglês
CTX-M enzymes, the world's most prevalent ß-lactamases disseminate very easily. Genetic recombination, plasmid transference and multiresistance could be responsible for the wide spread of blaCTM-X genes. This retrospective study aims to characterize blaCTX-M genes found in Klebsiella spp. The strains were isolated in hospital patients from January to June 2000 and consisted of 27 ESBL-producing Klebsiella pneumoniae and 8 ESBL-producing Klebsiella oxytoca. PCR and sequencing were used in the detection and identification of blaCTX-M genes and genetic elements associated with their mobilization. Determination of genetic localization and mobility of blaCTX-M genes was by plasmid analyses, hybridization and transfer assays. The minimal inhibitory concentrations (MICs) of cephalosporins, cefamicins, aminoglycosides and quinolone antimicrobials evaluated the antibiotic susceptibility profile of transconjugants and strains in the study. The blaCTX-M genes were found in 13 strains (37%): blaCTX-M-9 in 4 K. oxytoca and blaCTX-M-2 in 9 K. pneumoniae. The insertion sequence ISEcp1 was associated with blaCTX-M-9 and blaCTX-M-2 was found in a class I integron bearing ISCR1. Plasmid blaCTX-M-2 genes dissemination was due to horizontal transfer among many K. pneumoniae clones, while blaCTX-M-9 dissemination was associated with a particular clone of K. oxytoca. The study characterized incidence and diversity of CTX-M enzymes during the period studied. Moreover it showed epidemiological data, which may explain CTX-M prevalence worldwide and contribute for the understanding and control of the resistance spread.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-07-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.