• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.60.2014.tde-17042015-111424
Documento
Autor
Nome completo
Fabrício Souza Pelição
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2014
Orientador
Banca examinadora
Martinis, Bruno Spinosa de (Presidente)
Paschoal, Jonas Augusto Rizzato
Chasin, Alice Aparecida da Matta
Guimaraes, Luiz Fernando Lopes
Malfará, Wilson Roberto
Título em português
Avaliação da presença de drogas de abuso em amostras de sangue colhidas de vítimas fatais de acidentes de trânsito na Região Metropolitana de Vitória-ES
Palavras-chave em português
Acidentes fatais
Condutores de veículos automotores
Drogas de abuso
Trânsito
Resumo em português
Dirigir sob a influência de álcool e drogas ilícitas tem sido um tema de crescente preocupação em países desenvolvidos, contudo a pesquisa toxicológica de outras drogas, que não o álcool, em vítimas fatais de acidentes de trânsito ainda é pouco estudada. Este estudo realizou a pesquisa toxicológica de álcool e drogas ilícitas (cocaína, anfetaminas e cannabis) em 391 vítimas fatais de acidentes de trânsito atendidas pelo DML de Vitória - ES, durante os anos de 2011 e 2012. As vítimas foram compostas por 337 homens (86,2%) e 54 mulheres (13,8%), com média de idade de 37 anos (mínimo 16 e máximo 83). Amostras coletadas de motoristas representaram 59% do total de amostras (n=230), enquanto passageiros e pedestres foram responsáveis por 14% e 12%, respectivamente (n=56 e n=46). Os acidentes automobilísticos foram responsáveis por 178 mortes (46%), seguidos por acidentes motociclísticos, com 149 mortes (38%) e por atropelamentos, com 59 mortes (15%). Para a pesquisa toxicológica de drogas ilícitas em amostras de sangue total, um método analítico combinando extração em fase sólida e análise quantitativa dos analitos por GC-MS foi desenvolvido e validado. Os analitos pesquisados foram: cocaína, cocaetileno, éster de metil ecgonina (EME), éster de metilanidroecgonina (EMA), anfetamina, metanfetamina, MDMA, MDA, MDEA, femproporex, anfepramona, Delta-9 THC e 11-nor-9-Carboxi-?9-THC. A pesquisa toxicológica dos casos estudados determinou que 44,8% destes foram positivos para álcool e/ou drogas ilícitas. Não foram evidenciadas diferenças entre motoristas, passageiros e pedestres (motoristas = 45,9%, passageiros = 46,4% e pedestres = 45,6%). A detecção de álcool e/ou drogas foi mais frequente em vítimas do sexo masculino com idades entre 16 e 34 anos, positivos em 46,8% dos casos. Em geral, a droga mais prevalente foi o álcool, com 141 casos positivos (36,1%), dos quais apenas nove (2,3%) apresentaram alcoolemia inferior a 6 dg/L, seguida pela cocaína, com 47 casos positivos (12%). Anfetaminas e cannabis tiveram positividades de 4,1%, com 16 casos positivos, cada. O uso simultâneo de álcool e outras drogas foi encontrado em 36 casos, correspondendo a 9,2% das vítimas e o uso de crack foi comprovado em 27,7% dos casos positivos para cocaína através da detecção do EMA. O alto índice de casos positivos em vítimas fatais de acidentes de trânsito sugere relação com o risco aumentado ao conduzir veículos automotores sob o efeito de álcool e/ou drogas ilícitas. Para a efetiva diminuição dos acidentes de trânsito relacionados ao uso de álcool e/ou drogas ilícitas, sugere-se a intensificação de ações de fiscalização direcionadas ao uso do álcool por motoristas, a formulação de leis do tipo per se, que definam quais drogas deverão ser pesquisadas no contexto do trânsito, e o estabelecimento do chamado consentimento implícito para fornecimento de amostras para realização de análises toxicológicas, visando a segurança do coletivo em detrimento de direitos individuais, como o de se recusar a fornecer amostras para realização de exames toxicológicos.
Título em inglês
Evaluation of the presence of drugs of abuse in blood samples collected from deceased victims due to traffic accidents in the metropolitan region of Vitória-ES
Palavras-chave em inglês
Drugs of abuse
DUID
Traffic accidents
Resumo em inglês
Driving under the influence of alcohol and illicit drugs has been a topic of increasing concern in developed countries. However, the toxicological testing of drugs, other than alcohol, in victims of fatal crashes is still poorly studied. A toxicological survey of alcohol and illicit drugs (cocaine, amphetamines and cannabis) was conducted in 391 deceased victims due to traffic accidents attended by the Department of Forensic Medicine of Vitória-ES, during 2011 and 2012. Victims were composed by 337 men (86,2%) and 54 women (13,8%), with mean age of 37 years (minimum 16 and maximum 83). Samples of drivers accounted for 59% of the total sample (n=230), while passengers and pedestrians samples accounted for 14% and 12%, respectively (n=56 and n=46). Automobile accidents were responsible for the majority of deaths, a total of 178 (46%), followed by motorcycle accidents with 149 deaths (38%) and pedestrian accidents, with 59 deaths (15%). For toxicological search of illicit drugs in whole blood samples, an analytical method combining solid phase extraction and quantitative analysis of all analytes by GC-MS has been developed and validated. The analytes studied were: cocaine, cocaethylene, ecgonine methyl ester (EME), anhydroecgonine methyl ester (AEME), amphetamine, methamphetamine, MDMA, MDA, MDEA, femproporex, amphepramone, Delta-9 THC and 11-nor-9-Carboxy -?9-THC. The toxicological analysis of the samples determined that 44,8% of all cases were positive for alcohol and/or illicit drugs. No differences among drivers, passengers and pedestrians were observed (drivers = 45,9%, passengers=46,4% and pedestrians=45,6%). The detection of alcohol and/or drugs was more frequent in young males, aged 16 to 34, whose samples were positive in 46,8% of cases. In general, the most prevalent drug was alcohol, with 141 positive cases (36,1%), which only nine (2,3%) presented concentrations of alcohol below than 6,0 dg/L, followed by cocaine, with 47 positive cases (12%). Amphetamines and cannabis had positivity rates of 4,1%, with 16 positive cases each. The combined use of alcohol and other drugs was found in 36 cases, representing 9,2% of all cases. Crack use was observed in 27,7% of the positive cases for cocaine, by analytical detection of AEME. The high rate of positive cases found in deceased victims of fatal crashes suggests relation to the increased risk of driving under the influence of alcohol and/or illicit drugs. For the effective reduction of traffic accidents related to driving under influence of drugs (DUID), we suggest the intensification of enforcement actions against the use of alcohol by drivers, the formulation of per se laws, with a clear definition of which drugs should be surveyed, and the establishment of the so-called implied consent, in which the granting of driver's license implies the fulfillment of a series of standards for the security of the collective, rather than individual's own rights, such as refusing to provide samples for drug testing.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Liberação
2017-04-16
Data de Publicação
2015-08-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.