• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Dulcilena de Matos Castro e Silva
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Cardoso, Maria Regina Alves (Presidente)
Andrade, Maria de Fatima
Cavalcante, Nilton José Fernandes
Razzolini, Maria Tereza Pepe
Título em português
Monitoramento de espécies fúngicas no ar atmosférico da região metropolitana de São Paulo
Palavras-chave em português
Anemófilos
Ar Atmosférico
Aspergillus
Poluição Atmosférica
Qualidade do Ar e Condições Amosféricas
Resumo em português
Introdução: As análises de controle ambiental de ar atmosférico são realizadas caracterizando principalmente a parte química dos aerossóis. Boa parte dos aerossóis são partículas vivas ou fragmentos de micro-organismos que utilizam o ar como veículo de dispersão. A natureza dessas biopartículas é diversa, podendo conter vírus, protozoários, bactérias, fungos e outros. Os fungos dispersos no ar são chamados de anemófilos. Como as informações sobre os anemófilos da cidade de São Paulo ainda são escassas, se faz necessário fazer um levantamento destes micro-organismos e suas relações com as condições atmosféricas e os poluentes presentes no ar, permitindo adicionar informações que poderão ser úteis para os modelos climáticos e de saúde, além de poder auxiliar novos estudos na área da epidemiologia ambiental, talvez como biomarcadores de poluição. Objetivo: Analisar a frequência de diferentes gêneros fúngicos na atmosfera da região metropolitana de São Paulo e correlacionar com as condições atmosféricas e os poluentes circulantes. Materiais e Métodos: A concentração de fungos e bactérias foi analisada no ar atmosférico de São Paulo em quatro pontos, três na cidade de São Paulo, sendo um no Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas situado na Cidade Universitária, dois no bairro Cerqueira César distintos pela altitude (andar térreo e 23º andar) e na cidade de Ibiúna, no Bairro Votorantim. Os dados sobre os poluentes foram obtidos na Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e das condições atmosféricas foram obtidos no banco de dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do país (INMET). Durante as coletas utilizamos impactadores de ar. Foram coletadas 736 amostras, durante seis anos. Após as coletas, foi feita a análise da concentração de fungos e bactérias. Após crescimento, uma colônia de cada gênero por dia de coleta/ponto foi enviada para identificação, totalizando 1630 isolados. Durante o processo de identificação de gênero foram utilizadas características fenotípicas e as espécies do gênero Aspergillus foram identificadas pelo sistema Maldi-tof. Resultados: De acordo com os resultados obtidos, as condições meteorológicas da cidade de São Paulo influenciam diretamente na concentração de fungos dispersos no ar. A diversidade fúngica variou com a região estudada. Discussão: É difícil avaliar a importância individual de cada componente do ar devido à natureza dinâmica da atmosfera. O que se sabe é que as investigações sobre bioaerossóis fúngicos e a atenção que tem sido dada às suas relações com as condições atmosféricas e a poluição são escassas. Com os resultados obtidos foi verificado que a concentração de fungos se modifica de acordo com as condições ambientais levando a crer que eles podem ser utilizados como bioindicadores de poluição. Conclusão: Como os fungos presentes no ar atmosférico são sensíveis às condições atmosféricas e à exposição a poluentes, eles podem ser utilizados como marcadores de poluição, seu monitoramento associado ao controle de poluentes e condições atmosféricas fortalece as pesquisas relacionadas ao ar atmosférico.
Título em inglês
Monitoring of fungal species in the atmospheric air of the metropolitan region of São Paulo
Palavras-chave em inglês
Air Quality and Atmospheric Conditions
Anemophilus
Aspergillus
Atmospheric Air
Atmospheric Pollution
Resumo em inglês
Introduction: Atmospheric air environmental control analyzes are carried out mainly characterizing the chemical part of the aerosols. Much of the aerosols are live particles or fragments of microorganisms that use air as the dispersing vehicle. The nature of these bioparticles is diverse and may contain viruses, protozoa, bacteria, fungi and others. Fungi dispersed in the air are called anemophils. As the information about anemophils in the city of São Paulo is still scarce, it is necessary to survey these microorganisms and their relationships with atmospheric conditions and pollutants present in the air, allowing the addition of information that may be useful for climate models and health, in addition to being able to support new studies in the area of environmental epidemiology, perhaps as biomarkers of pollution. Objective: To analyze the frequency of different fungal genera in the atmosphere of the metropolitan region of São Paulo and to correlate with atmospheric conditions and circulating pollutants. Materials and Methods: The concentration of fungi and bacteria was analyzed in the air of São Paulo in four points, three in the city of São Paulo, one in the Institute of Astronomy, Geophysics and Atmospheric Sciences located in the University City, two in the district of Cerqueira César distinguished by altitude (ground floor and 23rd floor) and in the city of Ibiúna, Votorantim District. Data on the pollutants were obtained from Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) and the weather conditions were obtained from the Ministry of Agriculture, Livestock and Supply (INMET) database. During the collection, we use air impactors. A total of 736 samples were collected for six years. After collection, the concentration of fungi and bacteria was analyzed. After growth, a colony of each genus per day of collection/point was sent for identification, totaling 1630 isolates. During the process of genus identification, phenotypic characteristics were used and the species of the genus Aspergillus were identified by the Maldi-tof system. Results: According to the results obtained, the meteorological conditions of the city of São Paulo directly influence the concentration of fungi dispersed in the air. Fungal diversity varied with the studied region. Discussion: It is difficult to assess the individual importance of each component of air due to the dynamic nature of the atmosphere. What is known is that research on fungal bioaerosols and the attention paid to its relations with weather and pollution are scarce. With the results obtained, it was verified that the fungi concentration modifies according to the environmental conditions leading to the belief that they can be used as bioindicators of pollution. Conclusion: As fungi present in atmospheric air are sensitive to atmospheric conditions and exposure to pollutants, they can be used as pollution markers; their monitoring associated with pollutant control and atmospheric conditions strengthens atmospheric air-related research.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-05-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.