• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.6.2005.tde-15042008-104510
Documento
Autor
Nome completo
Luciane Arias Saldanha
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2005
Orientador
Banca examinadora
Bastos, Deborah Helena Markowicz (Presidente)
Cintra, Renata Maria Galvão de Campos
Damasceno, Nágila Raquel Teixeira
Título em português
Avaliação da atividade antioxidante in vitro de extratos de erva-mate (llex paraguariensis) verde e tostada e chá verde (Camellia sinensis)
Palavras-chave em português
Atividade antioxidante
Chá verde
Erva-mate
Resumo em português
Objetivo. Diversos produtos de origem vegetal vêm sendo estudados por serem fontes de antioxidantes, podendo ser uma alternativa aos antioxidantes sintéticos. Este trabalho avaliou a atividade antioxidante in vitro de extratos de erva-mate (Ilex paraguariensis) verde e tostada e de chá verde (Camellia sinensis). Métodos. Extratos aquosos, etanólicos e etéreos foram analisados quanto ao teor de sólidos solúveis, fenólicos totais e atividade antioxidante por dois métodos: captação do radical livre DPPH (2,2-difenil-1-picrilhidrazil) e inibição da oxidação sistema ?-caroteno/ácido-linoléico. A análise estatística foi efetuada pela estimativa do erro-padrão dos intervalos de confiança das diferenças das médias. Resultados. Extratos aquosos e etanólicos apresentaram os maiores teores de sólidos solúveis. Em relação aos fenólicos totais, o extrato etanólico de chá verde apresentou o maior teor (13,0mg/mL/EAC), enquanto o extrato etanólico de erva-mate tostada apresentou o menor (3,4mg/mL/EAC). Em relação à porcentagem de captação do DPPH, todos os resultados obtidos foram similares ou superiores aqueles encontrados para o BHT. No teste de inibição da oxidação, o extrato aquoso de erva-mate tostada (1,0mg/mL) apresentou resultado médio 10,1% maior do que o extrato aquoso de erva-mate verde e o extrato etanólico da erva-mate tostada (1,0mg/mL) resultado médio 11,7% maior do que o extrato de erva-mate verde. Apenas os extratos aquoso e etéreo de chá verde apresentaram resultados inferiores ao BHT. Conclusão. Evidenciou-se a elevada atividade antioxidante de diferentes extratos de erva-mate (verde e tostada) e de chá verde, indicando o potencial uso dessas ervas como antioxidantes alimentícios.
Título em inglês
In vitro antioxidant activity of extracts of green and roasted mate (Ilex paraguariensis) and green tea (Camellia sinensis)
Palavras-chave em inglês
Antioxidant
Green mate
Mate-tea
Resumo em inglês
Objective. Different products from vegetal origin have been studied due to the fact that they are known as sources of antioxidants, which could be an alternative to the synthetic antioxidants. This research investigated in vitro antioxidant activity of extracts of green and roasted mate (Ilex paraguariensis) and green tea (Camellia sinensis). Methodology. Soluble solid, total phenolics and antioxidant activity were analyzed in aqueous, ethanolic and etheric extracts. Two methods were used: free radical DPPH. (1,1-diphenyl-2-picryhydrazyl) quenching assay and ?-carotene/linoleic-acid oxidation model system. Data were analysed by the standard error estimative of the confidence intervals from average differences. Results. Aqueous and ethanolic extracts presented the highest content of soluble solids. Ethanolic extracts of green tea had the highest phenolic content (13,0mg/mL/EAC), while ethanolic extracts of roasted mate presented the lowest (3,4mg/mL/EAC). All results from DPPH. quenching assay were similar or superior to those found for BHT (synthetic antioxidant). The ?-carotene/linoleic acid oxidation model system showed that the aqueous extract of roasted mate (1,0mg/mL) had an average value 10.1% higher than aqueous extract of green mate, and the roasted mate ethanolic extract (1,0mg/mL) showed higher values (11.7%) than green mate ethanolic extract. Only aqueous and etheric green tea extracts presented lower values when compared to the BHT. Conclusion. It was evident the high antioxidant activity of different extracts from mate (green and roasted) and green tea, indicating the potential use of these herbs as natural antioxidants in food systems.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
LucianeArias.pdf (468.69 Kbytes)
Data de Publicação
2008-04-17
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • BASTOS, D.H.M., et al. Phenolic Antioxidants Identified by ESI-MS from Yerba Maté(Ilex paraguariensis) and Green Tea (Camelia sinensis) extracts [doi:10.3390/12030423]. Molecules [online], 2007, vol. 12, n. 3, p. 423-432.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.