• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.59.2014.tde-08122014-171727
Documento
Autor
Nome completo
Rosana Carvalho Mumic Ferreira Savignani
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2014
Orientador
Banca examinadora
Figueiredo, Marco Antonio de Castro (Presidente)
Machado, Alcyone Artioli
Carniel, Isabel Cristina
Lorenzi, Carla Guanaes
Santos, Sinval Avelino dos
Título em português
Relações de gênero, condições de vida e vulnerabilidade social em mulheres com HIV/aids: elementos subsidiários à concepção de programas de atenção à saúde da mulher junto à comunidade
Palavras-chave em português
HIV/aids
relações de gênero
vulnerabilidade feminina
Resumo em português
A relação entre desigualdade social e de gênero tem sido apontada como um importante elemento de vulnerabilidade das mulheres às infecções por doenças sexualmente transmissíveis, com destaque para o HIV/aids. Questões como a vivência da sexualidade, as relações desiguais entre homens e mulheres, as formas de inserção no mercado de trabalho, desigualdade salarial e violência doméstica, exemplificam alguns contextos de maior vulnerabilidade da mulher à infecção pelo HIV/aids. Observa-se a necessidade de articular ações de diversos setores, não apenas para aumentar a compreensão da vulnerabilidade feminina ao HIV/aids, mas principalmente favorecer condições econômicas, sociais e políticas para superar as desigualdades e proporcionar melhores condições de vida para essas mulheres. O presente estudo teve como objetivo geral identificar, de acordo com relatos de mulheres que vivem com HIV/aids, elementos determinantes à vulnerabilidade feminina e ao convívio com a doença. Foram realizadas entrevistas de história de vida com 20 mulheres, maiores de 21 anos, portadoras de HIV/aids, atendidas no Ambulatório do Departamento de Doenças Infecciosas e Parasitárias da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto. A coleta de dados foi realizada de acordo com os procedimentos de evocação/enunciação/verificação, visando eliminar a indução ou a interferência nas respostas, e feita em duas etapas, a) estabelecimento do rapport e caracterização sócio demográfica; b) entrevista áudio gravada. As gravações foram transcritas integralmente, e a análise dos dados foi realizada com base em etapas sucessivas, para identificação de categorias. Aspectos de condições de vida (pauperização, maternidade, violência doméstica), anomia e estrutura familiar aparecem como determinantes do processo saúde/doença, enquanto elementos de vulnerabilidade. Após o diagnóstico de soropositividade as mulheres relatam a importância do enfretamento e das mudanças no modo de vida, apropriando-se das necessidades e/ou condições limitantes de portadoras do HIV/aids. Estes dados indicam elementos de vulnerabilidade, condições de vida e enfrentamento do HIV/aids, importantes para a concepção de programas de atenção à saúde da mulher no âmbito da comunidade.
Título em inglês
Relationships of gender, life conditions and social vulnerability in women with HIV/aids: supplemental elements to the conception of womens health care programs in the community.
Palavras-chave em inglês
female vulnerability
HIV/aids
interpersonal relations.
Resumo em inglês
The relationship between social and gender inequality has been pointed as an important element of female vulnerability to infections by sexually transmissible diseases, especially HIV/aids. Questions like the experience of sexuality, unequal relationships among men and women, forms of insertion in the work market, wage inequality and domestic violence are examples of contexts of greater vulnerability for women to the HIV/aids infection. The articulation of actions in several sectors is necessary, not only to increase the understanding of female vulnerability to HIV/aids, but mainly to favor economical, social and political conditions to overcome the inequalities and provide these women with better life conditions. The general objective of the present study was to identify determining elements to female vulnerability and living with the disease, according to the narratives of women who live with HIV/aids. Life story interviews were performed with 20 women, aged over 21 years, who had HIV/aids and were assisted in the Outpatient Clinic of the Department of Infectious and Parasitic Diseases of the Faculty of Medicine of São José do Rio Preto. Data were collected according to the procedures of elicitation/enunciation/verification, with the aim to eliminate the possibility of inducing or interfering in the answers, and the process was divided into two stages, a) establishment of rapport and sociodemographic characterization; b) interview with audio recording. The recordings were fully transcribed, and the data were analyzed based on two consecutive stages, so as to identify the categories. Aspects of life conditions (impoverishment, maternity, domestic violence), family structure and anomie appear as determining factors in the health-disease process, while elements of vulnerability. After the seropositivity diagnosis, women report the importance of coping and changing their lifestyle, assuming the limiting conditions and/or needs of people with HIV/aids. These data indicate elements of vulnerability, life conditions and coping with HIV/aids, which are important for the conception of womens health care programs in the community setting.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
DOUTORADO.pdf (2.56 Mbytes)
Data de Publicação
2015-02-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.