• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Yasmin Livia Queiroz Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Navarro, Vera Lucia (Presidente)
Elias, Marisa Aparecida
Heloani, José Roberto Montes
Marziale, Maria Helena Palucci
Sato, Leny
Título em português
O trabalho e a saúde dos profissionais de um Centro de Atenção Psicossocial: reflexões sobre o trabalho na saúde pública
Palavras-chave em português
Condições de Trabalho
Profissionais
Saúde Mental
Trabalho.
Resumo em português
Esta tese teve por objeto de estudo o trabalho de profissionais do serviço público de saúde mental. O objetivo principal foi investigar a relação entre o trabalho e saúde dos profissionais de um serviço público de saúde mental do interior do estado de Minas Gerais. Os objetivos específicos se caracterizaram por identificar como o processo de trabalho desses profissionais estava organizado; investigar o quanto os profissionais tinham conhecimento sobre a Reforma Psiquiátrica; identificar se no discurso dos profissionais existia a relação entre adoecimento-trabalho e se eles atribuíam os possíveis problemas de saúde às condições de trabalho; e, por fim, identificar quais eram as estratégias utilizadas para enfrentamento dos problemas do cotidiano de trabalho. A pesquisa de cunho qualitativo foi fundamentada no referencial teórico - metodológico do materialismo histórico - dialético e fez uso de entrevistas gravadas como principal técnica de coleta de dados. Foram realizadas dez entrevistas com profissionais que atuavam há pelo menos doze meses no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) estudado. Os resultados mostraram que no interior da organização do próprio serviço existe uma fragilidade nos vínculos e falta de integração interna na equipe de trabalho. Esta falta de integração é observada entre trabalhadores de uma mesma categoria profissional e também entre as categorias diferentes, embora exista o discurso do trabalho em equipe, as condições concretas de trabalho não permitem que isso ocorra efetivamente. Observou-se ainda problemas de ordem de gestão e de recursos materiais e humanos necessários para o bom funcionamento do serviço que geram preocupação e sofrimento aos profissionais diante da impossibilidade de um atendimento adequado aos usuários. Um outro componente que também colabora com a precarização do trabalho destes profissionais é o trabalho terceirizados. 80% dos entrevistados trabalhavam na condição de terceirizados. A situação encontrada no CAPS mostrou como a saúde no Brasil está a cada dia mais sendo sucateada e o setor de saúde mental, sendo um setor marginalizado dentro da saúde sofre ainda mais intensamente. O sentimento de descartabilidade gerada pelas demissões e (re)contratações por outra empresa terceirizada acabou gerando sofrimentos e adoecimento psicossomáticos em toda a equipe de trabalho (mesmo naqueles que tinha um trabalho assegurado pelo concurso público), diante do desmonte de um serviço que contava com uma equipe de trabalho estruturada. Desconsiderar as condições de trabalho e de saúde dos profissionais da saúde, mais especificamente dos profissionais da saúde mental é desconsiderar o próprio serviço a ser oferecido à população, visto que neste contexto trabalhadores e usuários saem prejudicados.
Título em inglês
Work and health of professionals in a Psychosocial Care Center: reflections on work in public health.
Palavras-chave em inglês
Mental health
Professionals
Work conditions
Work.
Resumo em inglês
This thesis had as object of study the work of professionals of the mental health public service. The main objective was to investigate the relationship between work and health of the professionals of a public mental health service in the interior of the state of Minas Gerais. The specific objectives were characterized by identifying how the work process of these professionals was organized; to investigate how professionals were aware of the Psychiatric Reform; to identify if their discourse existed the relation between sickness and work and if they attributed the possible health problems to working conditions; and, lastly, identify the strategies used to deal with daily work problems. The qualitative research was based on the theoretical-methodological framework of historical-dialectical materialism and made use of recorded interviews as the main technique of data collection. Ten interviews were conducted with professionals who worked for at least twelve months in the Psychosocial Care Center (CAPS) studied. The results showed that within the organization of the service it there is a fragility in the links and lack of internal integration in the work team. This lack of integration is observed among workers of the same professional category and in between the different categories, although there is the discourse of teamwork, the concrete conditions of work do not allow this to occur effectively. It was also observed problems of order of management and of material and human resources necessary for the good functioning of the service that generate concern and suffering to the professionals due to the impossibility of an adequate service to the users. Another component that also collaborates with the precarious work of these professionals is the outsourced work. Eighty per cent of the interviewees worked as outsourced workers. The situation found in the CAPS showed how health in Brazil is increasingly being scrapped and the mental health sector, being a marginalized sector within health suffers even more intensely. The feeling of disposability generated by the layoffs and contracting by another outsourced company ended up generating psychosomatic sufferings and illness in the whole work team (even in those who had a job assured by the public tender), before the dismantling of a service that counted on A structured work team. Disregarding the working and health conditions of health professionals, more specifically of mental health professionals, is disregarding the service to be offered to the population, since in this context, workers and users are harmed.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
tese.pdf (1.89 Mbytes)
Data de Publicação
2018-01-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.