• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.59.2001.tde-22032005-130902
Documento
Autor
Nome completo
Ana Irene Fonseca Mendes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2001
Orientador
Banca examinadora
Fukusima, Sergio Sheiji (Presidente)
Costa, Luciano da Fontoura
Silva, Jose Aparecido da
Título em português
"A influência da mancha cega na percepção de tamanho linear".
Palavras-chave em português
completamento perceptivo
mancha cega
percepção de tamanho
Resumo em português
Em três experimentos realizou-se o mapeamento da mancha cega do olho direito para se investigar se o completamento perceptivo que ocorre nela distorce a percepção de tamanho de barras. Em todos os experimentos, o mapeamento da mancha cega foi realizada pelo método dos estímulos constantes; os tamanhos das barras podiam nunca interceptar a mancha cega, interceptá-la parcialmente ou interceptá-la por completo; e as barras eram apresentadas pelo método PEST para se determinar o ponto de igualdade subjetiva, e conseqüentemente, o erro constante. No Experimento I as barras eram horizontais e comparadas no nível do ponto de fixação em condição monocular com o olho direito. Elas eram apresentadas por 100, 300 ou 400 ms, aos pares, simultânea e simetricamente localizadas no hemicampo direito e esquerdo em relação ao ponto de fixação. Os resultados desse experimento indicaram uma assimetria lateral nas comparações de tamanho da barra menor e que o completamento perceptivo na mancha cega não distorce efetivamente o tamanho percebido. No Experimento II as barras eram verticais e podiam ser apresentadas também por 100, 300 ou 400 ms, aos pares, simultânea e simetricamente em relação ao ponto de fixação em cinco excentricidades nos hemicampos do olho direito em condição monocular. As barras nas excentricidades menor e maior não interceptavam a mancha cega e as barras de tamanhos maior e intermediário nas excentricidades intermediárias incidiam nas regiões periféricas e central da mancha cega. Os resultados indicaram também que o completamento perceptivo na mancha cega não distorce a percepção de tamanho e que em algumas excentricidades em que a barra padrão foi apresentada no hemicampo esquerdo evidencia-se uma assimetria lateral na comparação de tamanhos. No experimento III, o mapeamento da mancha cega do olho direito e as comparações das barras verticais foram realizados em condição dicótica. As barras foram apresentadas aos pares e seqüencialmente, expostas por 100 ms cada e com um intervalo de 200 ms entre suas apresentações. Elas foram apresentadas em cinco excentricidades no hemicampo direito de cada olho, similar ao Experimento II, de maneira que as comparações de tamanho envolvessem somente o hemisfério cerebral esquerdo. Os resultados indicaram também que o completamento perceptivo na mancha cega não distorce o tamanho percebido. Os três experimentos sugerem que existe assimetria ao se comparar tamanhos, embora tênue, quando se envolvem ambos hemisférios cerebrais e que a explicação associativa proposta por Trypathy et al. (1995) é a alternativa que melhor explica o completamento perceptivo na mancha cega.
Título em inglês
The influence of blind spot on linear size perception
Palavras-chave em inglês
blind spot
filling-in
size perception
Resumo em inglês
Three experiments were carried out to investigate whether the filling-in in the blind spot can distort perceived size. In these experiments, the method of constant stimuli was applied to map the blind spot of the right eye; the lengths of the bars could never intercept the blind spot, intercept it partially or intercept it totally; and the PEST method was applied to determine the point of subjective equality, and then, the constant error. In Experiment I, the lengths of two horizontal bars were compared at the level of fixation point of the right eye under monocular viewing conditions. These bars were presented simultaneously for 100, 300 or 400ms and they were located symmetrically to each other from the fixation point. Results suggested that the filling-in in the blind spot did not distort perceived length, and that there was lateral asymmetry in comparing bars which lengths do not intercept the blind spot. In Experiment II, two vertical bars were presented simultaneously also for 100, 300 or 400ms and symmetrically from the fixation point at five eccentricities in the visual hemifields of right eye in monocular viewing conditions. Bars at the farther and closest eccentricity never intercepted the blind spot, and the bars at intermediate eccentricities could intercept the central and peripheral regions of the blind spot. Results also indicated that the filling-in in the blind spot did not distort perceived size, and that there was lateral asymmetry in comparing size as the standard bar was at the left visual hemifield. In Experiment III, the blind spot of the right eye was mapped and length bar comparisons were done in dichotic conditions in such way that only the left brain was involved. Two vertical bars were presented at five eccentricities like in Experiment II, but they were presented sequentially for 200 ms with an interval of 400 ms between presentations. Results also indicated that the filling-in did not affect perceived size. These three experiments suggest that there is a weak lateral asymmetry in size comparisons due to the inter-hemispheric brain effect and that the associative explanation proposed by Trypathy et al. (1995) is the best alternative to explain the filling-in in the blind spot.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
fillingin.pdf (941.66 Kbytes)
Data de Publicação
2005-03-29
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • MENDES, Ana Irene Fonseca, e FUKUSIMA, Sérgio Sheiji. Preenchimento perceptivo da mancha cega não distorce a percepção do tamanho linear [doi:10.1590/S0102-79722011000100018]. Psicologia: Reflexão e Crítica [online], 2011, vol. 24, n. 1, p. 151-160.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.