• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Laís Valencise Magri
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Panissi, Christie Ramos Andrade Leite (Presidente)
Costa, Yuri Martins
Hotta, Takami Hirono
Napimoga, Juliana Trindade Clemente
Silva, Jose Aparecido Da
Título em português
Efetividade da laserterapia de baixa intensidade em mulheres com DTM dolorosa em função da ansiedade, cortisol salivar e ciclo menstrual: ensaio clínico randomizado controlado duplo-cego
Palavras-chave em português
Ansiedade
Ciclo menstrual
Dor facial
Estresse
Laser
Síndrome da disfunção da articulação temporomandibular
Resumo em português
Não há consenso na literatura quanto à utilização da laserterapia de baixa intensidade (LLLT) no tratamento da DTM dolorosa. O objetivo deste estudo foi analisar a efetividade da LLLT ativa e placebo na redução da dor, da ansiedade e do cortisol salivar de mulheres com dor miofascial em função das flutuações hormonais relacionadas ao ciclo menstrual. 124 mulheres, 94 diagnosticadas com dor miofascial (Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders) foram divididas em: grupo laser (31), placebo (30), sem tratamento (33) e controle (30). A LLLT foi aplicada em pontos pré-estabelecidos da região orofacial, 2x/semana, oito sessões (780 nm, masseter e temporal anterior = 5 J/cm2, 20 mW, 10 segs. e região da ATM = 7,5 J/cm2, 30 mW, 10 segs.). A dor foi mensurada quanto à sua intensidade (Escala Visual Analógica), sensibilidade (limiar de dor à pressão em pontos orofaciais e corporais, LDP) e aspectos qualitativos/afetivos (Versão Reduzida do Questionánio de Dor de McGill, SF-MPQ). Além disso, foi dosado o cortisol salivar matutino a fim de se estabelecer os níveis de estresse, e aplicado o Inventário de Ansiedade de Beck para avaliar a ansiedade percebida. Foram também coletados dados relativos ao ciclo menstrual (data da última menstruação, uso de anticoncepcional, menopausa). Para as comparações intra-grupos ao longo da LLLT foram utilizados os Testes de Friedman e Kruskal-Wallis; para as comparações inter-grupos, o Mann-Whitney (p < 0,05). As mulheres com dor miofascial apresentaram LDP reduzido em relação às controles, não houve variação do LDP para nenhum grupo após a LLLT. Foi observada redução da intensidade de dor para os três grupos em comparação ao momento inicial (p < 0,05): Laser (80%), Placebo (85%) e Sem Tratamento (43%). Apenas no grupo Laser houve manutenção da redução da intensidade de dor de mulheres que não faziam uso de anticoncepcionais após 30 dias de finalização da LLLT (p < 0,001). O período pré-menstrual se mostrou crítico para todas as variáveris analisadas. Houve redução do escore total do SF-MPQ e da ansiedade para todos os grupos (p < 0,05). Os níveis de cortisol não diferiram entre mulheres com dor miofascial e controles, e também não variaram ao longo do tratamento. A LLLT ativa e placebo são capazes de reduzir variáveis subjetivas (intensidade de dor, índices do SF-MPQ e ansiedade), porém não alteram a sensibilidade à dor da região orofacial ou de pontos corporais, e o cortisol salivar. Ambas apresentam efetividade clínica similar em mulheres com dor miofascial durante o período de tratamento (sessões de laser), embora o laser ativo seja mais efetivo na manutenção dos resultados em mulheres em idade fértil sem o uso de anticoncepcionais (maior flutuação hormonal)
Título em inglês
Effectiveness of low-level laser therapy in women with painful TMD based on anxiety, salivary cortisol and menstrual cycle: a double-blind controlled randomized clinical trial
Palavras-chave em inglês
Anxiety
Facial pain
Laser
Menstrual cycle
Stress
Temporomandibular joint dysfunction syndrome
Resumo em inglês
There is no consensus in the literature regarding the use of low-level laser therapy (LLLT) in the treatment of painful TMD. The aim of this study was to analyze the effectiveness of active and placebo LLLT in reducing pain, anxiety and salivary cortisol in women with myofascial pain based on the hormonal fluctuations related to the menstrual cycle. 124 women, 94 diagnosed with myofascial pain (Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders) were divided into: laser group (31), placebo (30), without treatment (33) and control (30). The LLLT was applied at pre-established points of the orofacial region, 2x/week, eight sessions (780 nm, masseter and anterior temporal = 5 J/cm2, 20 mW, 10 sec. and ATM region = 7.5 J/cm2, 30 mW, 10 sec.). The pain was measured in terms of intensity (Visual Analogue Scale), sensitivity (pressure pain threshold at orofacial and corporal points, PPT) and qualitative/affective aspects (Short-Form of the McGill Pain Questionnaire, SF-MPQ). In addition, the morning salivary cortisol was measured to establish the stress levels, and the Beck Anxiety Inventory was applied to evaluate the perceived anxiety. Data of the menstrual cycle were also collected (date of last menstruation, use of oral contraceptives, menopause). For intra-group comparisons over LLLT, the Friedman and Kruskal-Wallis tests were used; for intergroup comparisons, Mann-Whitney (p < 0.05). Women with myofascial pain showed reduced PPT when compared to controls, there was no change in PPT for any group after LLLT. Pain intensity reduction was observed for all groups compared to the baseline (p < 0.05): Laser (80%), Placebo (85%) and Without Treatment (43%). Only in the Laser group, pain intensity reduction was maintained in women who did not use oral contraceptives after 30 days of LLLT completion (p < 0.001). The pre-menstrual period was critical for all variables analyzed. There was a reduction in SF-MPQ total scores and anxiety for all groups (p < 0.05). Cortisol levels did not differ between women with myofascial pain and controls, besides they did not vary with the treatment. Active and placebo LLLT can reduce subjective variables (pain intensity, SF-MPQ indices and anxiety), but they do not change pain sensitivity at orofacial and corporal points, and salivary cortisol. Active and placebo LLLT shows similar clinical effectiveness in women with myofascial pain during the treatment period (laser sessions), although the active laser is more effective in maintaining the results in women of fertile age without oral contraceptives use (higher hormonal fluctuation)
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
corrigida.pdf (5.03 Mbytes)
Data de Publicação
2017-09-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.