• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Karina Alessandra Michelão Grecca Pieroni
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Queiroz, Alexandra Mussolino de (Presidente)
Segato, Raquel Assed Bezerra
Silva, Francisco Wanderley Garcia de Paula e
Sousa, Yara Teresinha Corrêa Silva
Tanomaru Filho, Mario
Título em português
Resposta dos tecidos perirradiculares após selamento de perfurações de furca com Biodentine ou MTA
Palavras-chave em português
Análise histopatologica; Biodentine perfuração de furca; MTA; RUNX2
Resumo em português
O objetivo deste estudo foi avaliar a resposta dos tecidos perirradiculares após perfuração de furca intencional e selamento com Biodentine (BD), agregado trióxido mineral (MTA) ou guta percha. Foram utilizados pré-molares de 3 cães, num total de 30 dentes, distribuídos em 3 grupos: experimental BD (n= 14), controle negativo (MTA) (n= 10) e controle positivo (guta percha) (n= 6), por um período de 120 dias. Radiograficamente foi analisada a área correspondente à perfuração de furca. Na análise histopatológica qualitativa foi avaliada a presença, ou não de tecido mineralizado no local da perfuração de furca e adjacências. Na análise histopatológica semi-quantitativa foram atribuídos escores para os parâmetros: presença ou ausência de tecido mineralizado, intensidade do processo inflamatório e reabsorção dos tecidos mineralizados. Na análise histopatológica quantitativa foi medida a espessura de tecido mineralizado na área de perfuração de furca. Foram realizados ensaios de imuno-histoquímica para os marcadores de mineralização: RANKL e osteoprotegerina (OPG). Ensaio de imunofluorescência indireta avaliou a expressão Runx-2 para a síntese de proteínas de mineralização. Os dados foram avaliados pelos testes qui-quadrado, teste exato de Fisher e teste de Mann Whitney, utilizando o programa estatístico Graph Pad Prism 6.0. Os grupos foram comparados entre sí pelo Teste de Kruskal Wallis com pós-teste de Dunn. O nível de significância adotado para todas as análises foi de 5%. Na análise radiográfica a (BD) apresentou melhor desempenho em relação ao MTA, em todos os aspectos analisados. Histologicamente, tanto o MTA quanto a BD induziram a formação de tecido mineralizado, quando comparado à guta percha, que não induziu a formação de tecido mineralizado (p<.001). O selamento completo das perfurações de furca foi mais frequente com o MTA, que induziu a deposição de tecido mineralizado com área e espessura maiores. Tanto as amostras seladas com BD, quanto com MTA, não apresentaram reabsorção óssea em área de furca, apresentaram poucas células inflamatórias e maior intensidade do imunomarcador RUNX2 quando comparadas com a guta percha. A OPG esteve presente em amostras seladas com BD e com MTA. Embora o MTA tenha apresentado maior frequência de selamento completo e maior área e espessura de tecido mineralizado recém-formado, a BD também apresentou bons resultados histopatológicos e pode ser considerada como um adequado material de selamento de perfuração de furca.
Título em inglês
Response of periradicular tissue after sealing of furcation perforation with Biodentine or MTA
Palavras-chave em inglês
Biodentine furcation perforation; Histopthatological analysis; MTA; RUNX2
Resumo em inglês
The objective of this study was to evaluate the periradicular tissue response after intentional furcation and sealing with Biodentine (BD), mineral trioxide aggregate (MTA) or gutta percha. Pre-molars of 3 dogs were used, in a total of 30 teeth, distributed in 3 groups: experimental BD (n = 14), negative control (MTA) (n = 10) and positive control (gutta percha), for a period of 120 days. The area corresponding to furcation was analyzed radiographically. In the qualitative histopathological analysis, the presence or not of mineralized tissue at the furcation site and adjacent areas was evaluated. In the semi-quantitative histopathological analysis, scores were assigned to the parameters: presence or absence of mineralized tissue, intensity of the inflammatory process and reabsorption of mineralized tissues. In the quantitative histopathological analysis the thickness of mineralized tissue in the furcation area was measured. Immunohistochemical assays were performed for the mineralization markers: RANKL and osteoprotegerin (OPG). Indirect immunofluorescence assay evaluated RUNX-2 expression for the synthesis of mineralization proteins. Data were evaluated by chi-square test, Fisher exact test and Mann Whitney test using the Graph Pad Prism 6.0 statistical software. The groups were compared by the Kruskal Wallis test with Dunn's post-test. The level of significance adopted for all analyzes was 5%. In the radiographic analysis the (BD) presented better performance in relation to the MTA, in all aspects analyzed. Histologically, both MTA and BD induced the formation of mineralized tissue when compared to gutta percha, which did not induce the formation of mineralized tissue (p <.001). The complete sealing of furcation holes was more frequent with the MTA, which induced the deposition of mineralized tissue with a larger and thickness area. Both the BD and MTA sealed samples did not show bone resorption in the furcation area, showed few inflammatory cells and a greater intensity of the RUNX2 immunomarker when compared to the gutta percha. OPG was present in samples sealed with BD and with MTA. Although the MTA presented higher frequency of complete sealing and greater area and thickness of newly formed mineralized tissue, BD also presented good histopathological results and can be considered as a suitable furcation perforation sealing material.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-09-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.