• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.58.2015.tde-19032015-094621
Documento
Autor
Nome completo
Marcelo Palinkas
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2015
Orientador
Banca examinadora
Regalo, Simone Cecilio Hallak (Presidente)
Bataglion, Cesar
Canto, Graziela de Luca
Paiva, Saul Martins de
Saquy, Paulo Cesar
Título em português
Impacto do bruxismo do sono na musculatura do sistema estomatognático: avaliação eletromiográfica, força de mordida, função mastigatória, ultrassonográfica e qualidade de vida
Palavras-chave em português
Bruxismo do sono
Eletromiografia
Força de mordida
Músculos mastigatórios
Qualidade de vida
Ultrassonografia
Resumo em português
O bruxismo do sono é uma atividade oromotora grave que influencia a qualidade de vida, predispõe ao desequilíbrio fisiopatológico do sistema estomatognático e é caracterizado principalmente pelo ranger e apertar dos dentes, desgaste de superfície dental e cansaço muscular. Este estudo analisou os músculos masseter e temporal, de ambos os lados, por meio da eletromiografia de superfície, função mastigatória e ultrassonografia de indivíduos com bruxismo do sono, diagnosticados pelo exame polissonográfico e classificados quanto ao grau de severidade pelo BiteStrip®. A força de mordida molar máxima e a qualidade de vida também foram avaliadas. Noventa indivíduos, com idade entre 18 e 45 anos, foram distribuídos em dois Grupos: Bruxismo do Sono (idade média de 30,58 ± 6,78 anos; n = 45) e Controle (idade média de 29,44 ± 7,88 anos; n = 45). O Grupo Bruxismo do Sono foi constituído por indivíduos com grau de severidade leve (n = 18), moderado (n = 3) e severo (n = 24). O eletromiógrafo Delsys Trigno TM wireless foi utilizado para avaliar a atividade mioelétrica em diferentes condições: repouso, lateralidade direita, lateralidade esquerda, protrusão, apertamento dental em contração voluntária máxima e apertamento dental com Parafilm M®. A função mastigatória foi avaliada pela eficiência dos ciclos mastigatórios por meio da integral da envoltória linear do sinal eletromiográfico na mastigação habitual e não habitual. A espessura muscular foi mensurada pela imagem obtida do ultrassom SonoSite NanoMaxx nas condições clínicas de repouso e apertamento dental em contração voluntária máxima. Foi utilizado o dinamômetro digital Kratos para análise da força de mordida molar máxima direita e esquerda. A qualidade de vida foi avaliada pelo questionário OHIP-14Br. Os dados eletromiográficos, espessura muscular e força de mordida foram tabulados e submetidos à análise estatística (SPSS 21.0) e foi utilizado o teste t de student para amostras independentes com nível de significância de 5% e intervalo de confiança de 95%. Os dados da qualidade de vida foram analisados por meio do teste U de Mann-Whitney (p ≤ 0,05) para a comparação de cada questão, das subescalas e da somatória de todo o OHIP-14Br. Foi utilizado o teste de correlação linear de Pearson (p ≤ 0,05) para correlacionar a espessura muscular em repouso e em contração voluntária máxima com força de mordida molar direita e esquerda. Foi encontrada diferença estatística significante entre o Grupo Bruxismo do Sono e o Grupo Controle na mastigação habitual com amendoins, para o músculo temporal esquerdo (p = 0,04) e na mastigação habitual com uvas passas, para o músculo masseter direito (p = 0,04). Não houve diferença estatística significante entre os Grupos para análise da espessura muscular e força de mordida máxima. A força de mordida molar (direita e esquerda) mostrou correlação positiva, com a espessura dos músculos mastigatórios em repouso e contração voluntária máxima, com diferença estatística significante (p ≤ 0,05). O impacto da qualidade de vida na cavidade bucal demonstrou diferença estatística significante na questão "dores na boca" (p = 0,00), subescala "dor física" (p = 0,04) e somatória total do OHIP-14Br (p = 0,05). Portanto, o bruxismo do sono alterou a atividade eletromiográfica, função mastigatória e a qualidade de vida, mas não promoveu mudanças na espessura muscular mastigatória e na força de mordida molar máxima
Título em inglês
Impact of sleep bruxism in the stomatognathic system muscles: electromyographic evaluation, bite force, masticatory function, sonographic and quality of life
Palavras-chave em inglês
Bite force
Electromyography
Masticatory muscles
Quality of life
Sleep bruxism
Ultrasonography
Resumo em inglês
Sleep bruxism is a serious oromotor activity that influences quality of life, predisposes to pathophysiological imbalance of stomatognathic system, and is mainly characterized by grinding and clenching of teeth, wear of tooth surfaces and muscular fatigue. The present study analyzed masseter and temporalis muscles by surface electromyography, masticatory function, and ultrasonography of individuals with sleep bruxism, diagnosed by polysomnography, and classified according to severity by BiteStrip®. Maximum molar bite force and quality of life were also evaluated. Ninety individuals, aged 18 to 45 years old, were distributed into two groups: Sleep Bruxism (mean age of 30.58 ± 6.78 years; n = 45) and Control (mean age of 29.44 ± 7.88 years; n = 45). Sleep Bruxism Group included individuals with mild (n = 18), moderate (n = 3) and severe (n = 24) levels. Wireless electromyography Delsys Trigno TM was used to evaluate myoelectric activity in different conditions: rest, right laterality, left laterality, protrusion, tooth clenching in maximal voluntary contraction, and tooth clenching with Parafilm M®. Masticatory function was evaluated by the efficiency of masticatory cycles, integrating the linear envelope of electromyographic signal in habitual and non-habitual mastication. Muscle thickness was measured by ultrasound imaging using SonoSite NanoMaxx in clinical conditions of rest and clenching in maximal voluntary contraction. Kratos digital dynamometer was used to analyze right and left maximal molar bite force. Quality of life was assessed by OHIP-14Br questionnaire. Electromyographic data, muscle thickness and bite force were tabulated and submitted to statistical analysis (SPSS 21.0) and was used student t test for independent samples with significance level of 5% and confidence interval of 95%. Quality of life was examined using U-Mann Whitney test (p ≤ 0.05) for comparison of each question, subscales and sum of all OHIP-14Br questionnaire. Pearson linear correlation (p ≤ 0.05) was used to correlate muscle thickness at rest and at maximal voluntary contraction with right and left molar bite forces. Statistically significant difference was found between Sleep Bruxism and Control Groups in habitual mastication of peanuts, for left temporal muscle (p = 0.04), and in habitual mastication of raisins, for right masseter muscle (p = 0.04). There was no statistically significant difference between groups for muscle thickness and maximum bite force. Molar bite force (right and left) showed positive correlation with thickness of masticatory muscles, at rest and at maximal voluntary contraction, with statistically significant difference (p ≤ 0.05). Quality of life impact in oral cavity showed statistically significant differences in "mouth pain" question (p = 0.00), "physical pain" subscale (p = 0.04) and total sum of OHIP-14Br (p = 0.05). Therefore, sleep bruxism altered electromyographic activity, masticatory function and quality of life, but did not change masticatory muscle thickness and maximum molar bite force
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-11-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.