• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.58.2012.tde-17022012-111402
Documento
Autor
Nome completo
Renata Filgueira Borges
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2012
Orientador
Banca examinadora
Mazzetto, Marcelo Oliveira (Presidente)
Bataglion, Cesar
Fernandes, Renata Silva Melo
Título em português
Avaliação do tratamento com placa estabilizadora em pacientes com disfunção temporomandibular submetidos ou não à terapia orofacial miofuncional prévia
Palavras-chave em português
Disfunção Temporomandibular
Placa Estabilizadora
Terapia Orofacial Miofuncional
Resumo em português
Este trabalho teve por objetivo avaliar o efeito do tratamento com placa interoclusal estabilizadora como terapia única ou pós terapia miofuncional orofacial prévia em portadores de disfunção temporomandibular articular (Grupos II e III) associada ou não ao diagnóstico de DTM muscular (Grupo I) de acordo com Research Diagnostic Criteria for TMD (RDC/TMD), a fim de determinar os efeitos desta terapia para a redução dos sinais e sintomas de DTM, como também melhora no limiar de dor à pressão com algômetro, dor à palpação, redução da dor subjetiva pela VAS e alteração da atividade muscular avaliada através da eletromiografia. A amostra foi composta por 33 pacientes, do sexo feminino com idade entre 18 a 45 anos que já haviam sido submetidos, há menos de 12 meses, à Terapia Miofuncional Orofacial (TMO), ou não, e que apresentavam indicação para complementar o tratamento por meio do uso de placa. Os indivíduos foram divididos em dois grupos, Grupo T (n = 21), grupo que passou por tratamento prévio com TMO e Grupo P (n = 12), grupo que não se submeteu a terapias prévias. Ambos os grupos foram tratados com placa interoclusal estabilizadora com guias (protrusiva e canina) e acompanhamento por 120 dias. Todos os sujeitos foram avaliados antes da instalação do dispositivo interoclusal (A1) e após os 120 dias de uso (A2). Os resultados mostraram que: houve aumento significante nas medidas de movimentos excursivos quanto ao movimento de protrusão para o Grupo P, entretanto, para os outros movimentos os grupos se comportaram de maneira semelhante; houve redução significante em relação ao aspecto subjetivo da dor por meio da VAS nos dois grupos estudados, sem diferença entre eles; não se observou diferença entre os grupos em relação à alteração do limiar de dor com algômetro; para o ProDTMmulti; foi observado uma diminuição na presença de sinais e sintomas para a maioria dos parâmetros avaliados e um decréscimo na severidade de dor articular e dor muscular apenas para o grupo P e na sensibilidade dentária e plenitude apenas para o grupo T e ruídos articulares para os dois grupos. Não houve mudanças na atividade muscular avaliada por meio de eletromiografia de superfície.
Título em inglês
Evaluation of the stabilization splint therapy in patients with temporomandibular dysfunction submitted or not to orofacial myofunctional therapy
Palavras-chave em inglês
Orofacial Myofunctional Therapy
Stabilization Splint
TMD
Resumo em inglês
This study aimed to evaluate the effect of the treatment with stabilization splint as a single therapy or after prior orofacial myofunctional therapy in TMJ patients (Groups II and III) with or without the diagnosis of myofascial pain (Group I) according to Research Diagnostic Criteria for TMD (RDC / TMD) in order to determine the effects of this therapy to reducing TMD signs and symptoms, as well as improvement in pain threshold algometer pressure, pain to palpation, reduction of subjective pain by VAS and changes in muscle activity assessed by electromyography (EMG). A total of 33 patients, female, aged from 18 to 45, were divided into two groups: T Group (n = 21), a group that underwent to prior therapy (Orofacial Myofunctional Therapy-OMT) and P Group (n = 12), a group that hadnt undergone to prior therapies. Both groups were treated with stabilization splint with guides (canine and protrusive) and were evaluated before (A1) and after (A2) the splint therapy (120 days). The results showed that there was a significant increase in measures on protrusive movement for Group P, however, for the other movements the groups behaved similarly; there was significant reduction in relation to the subjective aspect of pain by VAS in both groups, without differences between them; there wasnt any differences between groups regarding the change in pain threshold by algometer; for ProDTMmulti, a decrease was observed in the presence of signs and symptoms for most of the evaluated parameters and a decrease in the severity of joint pain and muscle pain only to the P Group; tooth sensitivity and fullness only to the T Group; and joint sounds to both groups. There werent changes in muscle activity assessed by surface electromyography (EMG).
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2012-11-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.