• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Daniel Moreira Cestari
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Carlos, 2017
Orientador
Banca examinadora
Rosa, João Luis Garcia (Presidente)
Gudwin, Ricardo Ribeiro
Rodrigues, Francisco Aparecido
Silva, Ivan Nunes da
Título em português
Classificação de sinais de epilepsia utilizando redes complexas
Palavras-chave em português
Classificação
EEG
Epilepsia
Redes complexas
Resumo em português
Contexto: Epilepsia não é uma única doença, mas uma família de síndromes que compartilham a recorrência de crises. Estima-se que 3% da população em geral terá epilepsia em algum momento em suas vidas. A detecção de crises epiléticas é frequentemente feita através da análise de exames de eletroencefalografia. Há várias dificuldades na detecção de crises, variabilidade entre pessoas, localização do conteúdo espectral, interferências, dentre outras. Motivação: Há um crescente uso com bons resultados de redes complexas para análise de séries temporais, mas poucos destes são voltados à análise de sinais de epilepsia. Os trabalhos que analisam epilepsia, em geral, negligenciam uma análise estatística rigorosa. Ainda há dúvida quanto à utilização de algoritmos prospectivos para predição de crises. Métodos: As séries temporais são analisadas utilizando 7 tamanhos diferentes de janelas, 256, 303, 512, 910, 1.024, 2.048, e 2.730 pontos. São utilizados 6 algoritmos de conversão de série temporal em rede complexa, redes de k vizinhos mais próximos, redes de k vizinhos mais próximos adaptativos, redes de epsilon vizinhança, redes cíclicas, redes de transição, e grafos de visibilidade. Cada um desses algoritmos têm seus parâmetros, e no total são realizadas 75 conversões. Para cada rede complexa gerada, são extraídas 21 medidas que as caracterizam. Com a extração dessas medidas, um novo conjunto de dados é formado e utilizado para treinar 37 classificadores diferentes, divididos em 4 classes, análise de discriminante linear, árvore de decisão, k vizinhos mais próximos, e máquina de vetores de suporte. É utilizada uma validação cruzada com 10-folds numa parte do conjunto de dados separada para o treino dos classificadores, e apenas o melhor classificador dentre os 37 foi selecionado em cada conversão realizada. No conjunto de teste, é feita a estimativa de desempenho do melhor classificador, que é então comparado à um preditor aleatório e ao estado da arte. Resultados: A rede de epsilon vizinhança obteve o melhor resultado, com 100% de acurácia no conjunto de teste em quase todos os cenários, com janelas de tamanho pequeno e com a análise de discriminante linear. As outras redes também tiveram bons resultados, comparáveis ao estado da arte, exceto a rede de transição cujo desempenho foi ruim. Conclusão: Foi possível desenvolver um algoritmo prospectivo com classificador linear utilizando a rede de epsilon vizinhança, com desempenho comparável ao estado da arte e com rigorosa avaliação estatística, e não apenas utilizando a acurácia como medida de desempenho.
Título em inglês
Classification of epileptic signals using complex networks
Palavras-chave em inglês
Classification
Complex networks
EEG
Epilepsy
Resumo em inglês
Context: Epilepsy is not a single disease, but a family of syndromes that share recurrent seizures. It is estimated that 3% of the population will have epilepsy at some moment of their life. Seizure detection is frequently done through EEG analysis. There are several difficulties in seizure detection, people variability, the location of the spectral content, interferences, among other things. Motivation: There is a growing usage with good results of the complex networks to analyze time series, but few studies focusing on epilepsy. The works that have analyzed epilepsy, in general, have neglected a strict statistical analysis. There is still doubts regarding the usage of prospective algorithms to predict seizures. Methods: The time series were analyzed on 7 different window sizes, 256, 303, 512, 910, 1024, 2048, and 2730 points. We used 6 different algorithms to convert the time series into complex networks, k nearest neighbors network, adaptive k nearest neighbors network, epsilon neighborhood network, cycle network, transition network, visibility graph. Each algorithm has its parameters, and in total, we performed 75 conversions. For each conversion, the network extracted 21 measures. A new dataset is formed with these measures, and it was used to train 37 classifiers, divided into 4 classes, linear discriminant analysis, decision tree, k nearest neighbors, support vector machine. We used 10-fold cross-validation in a training set, separated from the whole dataset, and only the best classifier between the 37 was selected for each conversion. In the test set, we estimated the performance of the best classifiers, and then they were compared with a random predictor and with the state-of-the-art. Results: The epsilon neighborhood network presented the best result with 100% accuracy over almost all scenarios in the test set, with small window sizes and the linear discriminant analysis. The other networks also had good results, comparable to the state-of-the-art, except the transition network which had poor performance. Conclusion: We were able to develop a prospective algorithm with a linear classifier using the epsilon neighborhood network, with a performance comparable to the state-of-the-art and with rigorous statistical analysis, and not only using the accuracy as our performance measure.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-09-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.