• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.55.2018.tde-16072018-170853
Documento
Autor
Nome completo
Ricardo Ramos de Oliveira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Carlos, 2017
Orientador
Banca examinadora
Simão, Adenilso da Silva (Presidente)
Braga, Rosana Teresinha Vaccare
Chaim, Marcos Lordello
Fortes, Renata Pontin de Mattos
Vincenzi, Auri Marcelo Rizzo
Título em português
Avaliação da portabilidade entre fornecedores de teste como serviço na computação em nuvem
Palavras-chave em português
Automatização de testes
Computação em nuvem
Experimento controlado
Teste como serviço (TaaS)
Vendor lock-in
Resumo em português
O processo de automatização de teste de software possui alto custo envolvido em sistemas de larga escala, pois exigem cenários de teste complexos e tempos de execução extremamente longos. Além disso, cada etapa do processo de teste requer recursos computacionais e um tempo considerável para a execução de muitos casos de teste, tornando-se um gargalo para as empresas de Tecnologia da Informação (TI). Neste contexto, os benefícios e oportunidades oferecidos pela combinação da computação em nuvem com o Teste como Serviço (Testing as a Service, TaaS), que é considerado um novo modelo de negócio e de serviço atraente e promissor, podem proporcionar um impacto positivo na redução do tempo de execução dos testes de maneira custo-efetiva e aumentar o retorno sobre o investimento ou Return on investment (ROI). Todavia, existe o problema de vendor lock-in, que é o aprisionamento do usuário à plataforma de um fornecedor específico ou serviço de teste, ocasionado pela dificuldade de migrar de um fornecedor TaaS para outro, limitando a utilização dessas novas tecnologias de maneira efetiva e eficiente, impedindo assim, a ampla adoção do TaaS. Como os estudos existentes não são rigorosos ou conclusivos e, principalmente, devido à falta de evidência empírica na área de serviço de teste, muitas questões devem ser investigadas na perspectiva da migração entre os provedores de TaaS. O objetivo deste trabalho é reduzir o impacto ocasionado pelo problema de vendor lock-in no processo de automatização de testes na computação em nuvem, na escrita, configuração, execução e gerenciamento dos resultados de testes automatizados. Neste contexto, foi desenvolvido o protótipo da abordagem intitulada Multi-TaaS por meio de uma biblioteca Java como prova de conceito. A abordagem Multi-TaaS é uma camada de abstração e a sua arquitetura permite abstrair e flexibilizar a troca de fornecedores de TaaS de forma portável, pois permite encapsular toda a complexidade da implementação do engenheiro de software ao desacoplar o teste automatizado de qual plataforma TaaS ele será executado, bem como abstrair os aspectos da comunicação e integração entre as APIs REST proprietárias dos diferentes fornecedores de TaaS. Além disso, a abordagem Multi-TaaS possibilita também sumarizar os resultados dos testes automatizados de forma independente das tecnologias da plataforma TaaS subjacente. Foram realizadas avaliações comparativas da eficiência, efetividade, dificuldade e do esforço de migração entre as abordagens Multi-TaaS e abordagem convencional, por meio de experimentos controlados. Os resultados deste trabalho indicam que a nova abordagem permite facilitar a troca do serviço de teste, melhorar a eficiência e, principalmente, reduzir o esforço e os custos de manutenção na migração entre fornecedores de TaaS. Os estudos realizados no experimento controlado são promissores e podem auxiliar os engenheiros de software na tomada de decisão quanto aos riscos associados ao vendor lock-in no TaaS. Por fim, a abordagem Multi-TaaS contribui, principalmente, para a portabilidade dos testes automatizados na nuvem e da sumarização dos resultados dos testes e, consequentemente, possibilita que o modelo de serviço TaaS na computação em nuvem seja amplamente adotado, de forma consciente, no futuro.
Título em inglês
Evaluation of portability among testing as a service providers in cloud computing
Palavras-chave em inglês
Cloud computing
Controlled experiment
Test automation
Testing as a service (TaaS)
Vendor lock-in
Resumo em inglês
The automation of software testing involves high costs in large-scale systems, since it requires complex test scenarios and extremely long execution times. Moreover, each of its steps demands computational resources and considerable time for running many test cases, which makes it a bottleneck for Information Technology (IT) companies. The benefits and opportunities offered by the combination of cloud computing and Testing as a Service (TaaS), considered a new business and service model, can reduce the execution time of tests in a cost-effective way and improve Return on Investment (ROI). However, the lock-in problem, i.e., the imprisonment of the user in the platform of a specific vendor or test service caused by the difficult migration from one TaaS provider to another limits the effective use of such new technologies and prevents the widespread adoption of TaaS. As studies conducted are neither rigorous, nor conclusive, and mainly due to the lack of empirical evidence, many issues must be investigated from the perspective of migration among TaaS providers. This research aims at reductions in the impact of the vendor lock-in problem on the automation process of testing in cloud computing, writing, configuration, execution and management of automated test results. The prototype of the Multi- TaaS approach was developed through a Java library as a proof of concept. The Multi-TaaS approach is an abstraction layer and its architecture enables the abstraction and flexibilization of the exchange of TaaS providers in a portable way, once the complexity of the software engineers implementation can be encapsulated. The two main advantages of Multi-TaaS are the decoupling of the automated test from the TaaS platform on which it will be executed and the abstraction of the communication and integration aspects among the proprietary REST APIs of the different TaaS providers. The approach also enables the summarization of automated test results independently of the underlying TaaS platform technologies. A comparative evaluation between Multi-TaaS and conventional migration approaches regarding the difficulty, efficiency, effectiveness and effort of migration among TaaS providers was conducted through controlled experiments.The results show the approach facilitates the exchange of test service, improves efficiency and reduces the effort and maintenance costs of migration among TaaS providers. The studies conducted in the controlled experiment are promising and can assist software engineers in decision-making regarding the risks associated with vendor lock-in in TaaS. The Multi-TaaS approach contributes mainly to the portability of automated tests in the cloud and summarization of their results. Finally, this research enables also the widespread adoption of the TaaS service model in cloud computing, consciously, in the future.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-07-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.