• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2019.tde-20032019-095739
Documento
Autor
Nome completo
Bruno Augusto Lima Coelho
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
João, Silvia Maria Amado (Presidente)
Casarotto, Raquel Aparecida
Freitas, Diego Galace de
Lucareli, Paulo Roberto Garcia
Título em português
Efeito imediato da mobilização de tornozelo na amplitude de dorsiflexão em cadeia cinética fechada em mulheres com dor patelofemoral: um ensaio clínico aleatorizado
Palavras-chave em português
Articulação patelofemoral
Condromalacia da patela
Incidência
Joelho
Manipulações musculoesqueléticas
Prevalência
Síndrome da dor patelofemoral
Tornozelo
Resumo em português
Introdução: A Dor Patelofemoral (DPF) é uma das desordens musculoesqueléticas mais comuns que afeta indivíduos fisicamente ativo, sendo sua ocorrência maior entre as mulheres. Tal condição está relacionada com a presença de disfunções nos fatores locais, embora também haja associação com a ocorrência de disfunções nos fatores proximais e distais. Objetivos: Investigar o efeito imediato da mobilização de tornozelo na melhora da amplitude de dorsiflexão em cadeia cinética fechada em mulheres com DPF que tivessem restrição de dorsiflexão. Métodos: Foi realizado um Ensaio Clínico Aleatorizado com avaliador "cego", no qual 117 mulheres com DPF e com restrição de dorsiflexão em cadeia cinética fechada foram aleatoriamente distribuídas em três grupos de tratamento. Em cada grupo foi aplicada a técnica MWM (Mobilization With Movement) com um sentido específico de deslizamento articular da tíbia: Grupo Mobilização Anterior (GMA), n=39; Grupo Mobilização Posterior (GMP), n=39; Grupo Mobilização Anterior e Posterior (GMAP), n=39. A técnica MWM foi aplicada uma única vez, em quatro séries de cinco repetições com um minuto de descanso entre as séries. Nosso desfecho primário foi a amplitude de dorsiflexão em cadeia cinética fechada, e os desfechos secundários foram a intensidade da dor no joelho durante o Forward Step-Down Test (FSDT), a Escala de Percepção do Efeito Global (EPEG) e o Pico do Ângulo de Projeção no Plano Frontal (Pico-APPF) do membro inferior durante o FSDT. Todos os desfechos foram avaliados pré-tratamento (baseline), e reavaliados imediatamente e 48h pós-intervenção. Resultados: Todos os três grupos de tratamento produziram um aumento significativo na amplitude de dorsiflexão, porém apenas o GMA e o GMAP produziram um tamanho de efeito moderado. Os três grupos de tratamento produziram um aumento significativo na pontuação da EPEG, de forma que o GMA e o GMA tiveram um tamanho de efeito superior ao GMP. Apenas o GMA conseguiu produzir uma redução significativa da dor no joelho com um tamanho de efeito moderado. O GMA e o GMP produziram uma mudança significativa do Pico- APPF, porém com um tamanho de efeito que variou de pequeno a insignificante. Conclusão: A mobilização de tornozelo com deslizamento em sentido anterior ou com deslizamento em sentindo anterior e posterior produz maior efeito no aumento da amplitude de dorsiflexão. O ganho de dorsiflexão, por sua, vez, exerceu maior influencia na melhora da pontuação da EPEG, e uma pequena influência na redução da dor no joelho e na modificação do Pico-APPF durante o FSDT
Título em inglês
Immediate effect of the ankle mobilization on dorsiflexion range in closed kinetic chain in female with patellofemoral pain: a randomized clinical trial
Palavras-chave em inglês
Ankle
Chondromalacia patellae
Incidence
Knee
Musculoskeletal manipulations
Patellofemoral joint
Patellofemoral pain syndrome
Prevalence
Resumo em inglês
Introduction: Patellofemoral Pain (PFP) is one of the most common musculoskeletal disorder that affect physically active individuals, being its occurrence highest among women. This condition is related with presence in local factors dysfunctions, although there is association with dysfunctions occurrence in proximal and distal factors. Objectives: To investigate the immediate effect of the ankle mobilization on dorsiflexion range improvement in closed kinetic chain in women with PFP who had restrict dorsiflexion. Methods: A Randomized Clinical Trial was performed with "blinded" assessor, in which 117 women with PFP was randomly distributed in three treatment groups. In each group, a Mobilization With Movement (MWM) technique was applied with a specific joint glide direction of the tibia: Anterior Mobilization Group (AMG), n=39; Posterior Mobilization Group (PMG), n=39; Anterior and Posterior Mobilization Group (APMG), n=39. The MWM technique was performed only once, in four series with five repetitions and with rest one minute between the series. Our primary outcome measure was the dorsiflexion range in closed kinetic chain, and secondary outcomes measures were the knee pain intensity during Forward Step- Down Test (FSDT), Global Perceived Effect Scale (GPES), and the Peak of Frontal Plane Projection Angle (Peak-FPPA) of the lower limb during FSDT. All outcomes measures were assessed before treatment (baseline), and re-evaluated immediately and 48h after intervention. Results: All three treatment groups produced a significant increased in dorsiflexion range of motion, however only the AMG and APMG produced a moderate effect size. All three treatment groups produced a significant increased on GPES score, so that AMG and APMG had a higher effect size than PMG. Only the AMG was able to produced a significant reduced of knee pain with a moderate effect size. The AMG and PMG produced a significant change in Peak-FPPA, however with an effect size that ranging from small to insignificant. Conclusion: The ankle mobilization with anterior glide or anterior and posterior glide produces a greater effect in increase dorsiflexion range of motion. Dorsiflexion gain, in turn, exerted greater influence on GPES score improvement, and a small influence on knee pain reduction and in Peak- FPPA modification during the FSDT
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-03-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.