• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2018.tde-12092018-082356
Documento
Autor
Nome completo
Ana Carolina Soares Raquel
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Nemr, Nair Katia (Presidente)
Andrade, Claudia Regina Furquim de
Kanda, Jossi Ledo
Ricz, Lilian Neto Aguiar
Título em português
Proficiência da voz esofágica e qualidade de vida em laringectomizados totais
Palavras-chave em português
Laringectomia
Qualidade de vida
Reabilitação
Voz
Voz alaríngea
Voz esofágica
Resumo em português
Introdução: Quando um indivíduo é acometido pelo câncer de laringe e o tratamento indicado é a laringectomia total, o aspecto que apresentará maior modificação é a fonação, uma vez que a voz laríngea não será mais possível e a reabilitação com um novo método de comunicação alaríngea torna-se necessária para reestabelecer esta função. Entre os métodos de escolha, está a voz esofágica (VE) que apresenta variabilidade de sucesso. Entender como e quanto estas modificações poderão impactar na qualidade de vida e quais os protocolos mais indicados para esta população poderá favorecer as chances de sucesso terapêutico e ajudar na reinserção desse indivíduo no meio social e familiar. Objetivo: Comparar diferentes protocolos de qualidade de vida em laringectomizados totais falantes e não falantes por meio da voz esofágica. Métodos: Trata-se de um estudo transversal observacional com 38 laringectomizados totais com voz esofágica, classificados 19 no grupo falantes e 19 não falantes. Foram aplicados a escala EAV e os protocolos IDV, QVV, FACT - H&N, EORTC QLQ - C30, EORTC QLQ - H&N35 e UW - QOL. Resultados: Observou-se que os laringectomizados totais reabilitados com voz esofágica, quando comparados, apresentaram melhores escores com diferença estatística no domínio funcional para o grupo falantes. Notou-se forte correlação inversamente proporcional no grupo falantes, não falantes e total da amostra com o QVV e IDV. Houve correlação forte e moderada com a escala funcional do EORTC QLQ - C30 com todos os demais protocolos, em ambos os grupos. A correlação entre o EORTC QLQ - H&N35 e o UW - QOL foi moderada no grupo falantes e forte no grupo não falantes. O UW - QOL apresentou ainda correlações entre moderadas e fortes com IDV e EORTC QLQ - C30 em ambos os grupos. Conclusão: O protocolo EORTC QLQ - C30, com seu específico EORTC QLQ - H&N35, e o UW - QOL foram os que mais se correlacionaram com os demais protocolos, podendo optar-se por um deles para avaliar a qualidade de vida desta população
Título em inglês
Proficiency speech esophageal and quality of life in total laryngectomy
Palavras-chave em inglês
Laryngectomy
Quality of life
Speech alaryngeal, Rehabilitation
Speech esophageal
Voice
Resumo em inglês
Introduction: When an individual is affected by laryngeal cancer and the treatment chosen is total laryngectomy, the aspect that will present the greatest modification is phonation, since the laryngeal voice will no longer be possible and rehabilitation with a new method of communication is necessary to re-establish this function. Among the methods of choice is the speech esophageal (SE), which shows variability of success. Understanding how these modifications may impact the quality of life and which protocols are the most appropriate for this population may favor the chances of therapeutic success and help in the reintegration of this individual in the social and family environment. Objective: To compare different quality of life protocols in total laryngectomized speakers and non-speaking patients through speech esophageal. Methods: This is an observational cross-sectional study with 38 total laryngectomized people with speech esophageal, classified 19 in the group of speakers and 19 non-speaking. The VAS scale and the VHI, V-RQOL, FACT-H & N, EORTC QLQ - C30, EORTC QLQ-H & N35 and UW - QOL protocols were applied. Results: It was observed that total laryngectomies rehabilitated with speech esophageal, achieved better scores with statistical difference in the functional domain for the speaking group. There was a strong inversely proportional correlation in the group of speakers, non-speakers and total sample with QOL and VHI. There was a strong-moderate correlation with the EORTC QLQ - C30 functional scale and all other protocols in both groups. The correlation between the EORTC QLQ-H & N35 with the UW - QOL was moderate in the group speakers and strong in the nonspeaking group. UW - QOL also showed moderate to strong correlations with VHI and EORTC QLQ - C30 in both groups. Conclusion: The EORTC QLQ - C30 protocol, with its specific EORTC QLQ-H & N35, and UW - QOL were the ones that most correlated with the other protocols, being able to be used by anyone who wants to evaluate the quality of life of this population
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-09-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.