• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2005.tde-19032007-091334
Documento
Autor
Nome completo
Alessandra Giannella Samelli
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2005
Orientador
Banca examinadora
Schochat, Eliane (Presidente)
Almeida, Katia de
Carvallo, Renata Mota Mamede de
Pereira, Liliane Desgualdo
Santos, Maria Francisca Colella dos
Título em português
O teste GIN (Gap in Noise): limiares de detecção de gap em adultos com audição normal
Palavras-chave em português
Diretrizes para a prática clínica/normas
Percepção auditiva
Psico-Acústica
Resumo em português
A habilidade auditiva de resolução temporal consiste no tempo mínimo requerido para segregar ou resolver eventos acústicos. Esta habilidade é fundamental para a compreensão da fala humana, constituindo-se num pré-requisito para as habilidades lingüísticas, bem como para a leitura. Em 2003, Musiek desenvolveu um teste para avaliar os limiares de detecção de gap a ser utilizado na prática clínica - o GIN - Gap In Noise (Musiek et al., 2004). Para que o teste GIN possa ser incorporado à bateria de testes para avaliação do processamento auditivo, é necessário que existam critérios de normalidade para ouvintes sem alterações auditivas. O objetivo geral do presente trabalho é estabelecer critérios de normalidade para o teste GIN, em adultos com audição normal. Como objetivos específicos, têm-se: obter as médias dos limiares de detecção de gap, a porcentagem média de acertos, bem como definir um intervalo de confiança para cada uma das faixas-teste que compõem o GIN; obter o desempenho por intervalo de gap; verificar o efeito das variáveis orelha, gênero e faixa-teste. O teste GIN foi aplicado em 100 indivíduos (50 do gênero feminino e 50 do gênero masculino), de faixa-etária entre 18 e 31 anos, após a realização de outros testes audiológicos para descartar possíveis alterações auditivas e/ou do processamento auditivo, que pudessem comprometer os resultados. Como resultados gerais, foram observados limiares de detecção de gap e porcentagens médias de acertos semelhantes para as orelhas direita e esquerda, para os gêneros masculino e feminino e para as quatro faixas-teste testadas. A média geral dos limiares de gap foi de 3,98 ms, enquanto a média das porcentagens de acertos foi de 78,89%. Foi definido um intervalo de confiança (limite mínimo e limite máximo) para cada uma das faixas-teste (Média dos limiares de detecção de gap - faixa-teste 1: 3,73 - 4,01 ms; faixa-teste 2: 3,9 - 4,18 ms; faixa-teste 3: 3,88 - 4,14 ms; faixa-teste 4: 3,9 - 4,14 ms; Porcentagens médias de acertos - faixa-teste 1: 78,14 - 80,52%; faixa-teste 2: 77,34 - 79,66%; faixa-teste 3: 77,73 - 79,83%; faixa-teste 4: 77,82 - 80,14%). A curva do desempenho dos participantes por intervalo de gap foi estabelecida da seguinte forma: para gaps de 2 ms, a porcentagem de acertos foi sempre igual ou menor do que 5%; para 3 ms, esta porcentagem já fica em torno de 10 a 30%; para intervalos de 4 ms, as porcentagens de acerto chegam ao redor de 60 a 70%; para intervalos de gap iguais ou maiores do que 5 ms, a porcentagem de acertos alcança 90% ou mais. Todos estes resultados poderão ser utilizados como parâmetros de normalidade. Desta forma, o teste em questão mostrou-se consistente e com baixa variabilidade, em relação aos dados obtidos para os 100 indivíduos.
Título em inglês
The GIN (Gap in Noise) Test: gap detection thresholds in normalhearing young adults
Palavras-chave em inglês
Auditory perception
Diretrizes para a prática clínica/standards
Psychoacoustics
Resumo em inglês
Auditory temporal resolution ability refers to the shortest time required to segregate or to resolve acoustic events. This ability is important to human speech comprehension and it is a prerequisite condition for both linguistic and reading abilities. In 2003, Musiek developed a clinical test to measure gap detection thresholds - the GIN Test - Gap In Noise (Musiek et al., 2004). In order to incorporate the GIN test to auditory processing evaluation, it is necessary to established norms in normal hearing subjects. The aims of this study were: to establish parameters for the GIN test in normal-hearing young adults; to obtain both gap detection threshold and percentage of correct responses mean; to define a confidence interval to the four lists that compound GIN test; to get a performance slope for each gap interval; to verify the variable effect concerning ear, gender and list. Proceed by an audiological evaluation to exclude hearing loss and/or auditory processing disorders, the GIN test was applied in 100 subjects (50 females and 50 males), ranged from 18 to 31 years old. Results indicated that the gap detection threshold and the percentage of correct responses means were quite similar in both right and left ears, in male and female gender and in the four tested lists. The gap detection threshold mean was 3,98 ms, and the percentage of correct responses mean was 78,89%. A confidence interval was defined (minimum and maximum limits) to each one of four lists (Gap detection threshold mean - List 1: 3,73 - 4,01 ms; List 2: 3,9 - 4,18 ms; List 3: 3,88 - 4,14 ms; List 4: 3,9 - 4,14 ms; Percentage of correct responses mean - List 1: 78,14 - 80,52%; List 2: 77,34 - 79,66%; List 3: 77,73 - 79,83%; List 4: 77,82 - 80,14%). The performance slope for each gap interval was determined according to the following criteria: to 2 ms gap interval the percentage of accurate responses were less or equal 5%; to 3 ms gap interval it varied from 10% to 30%; to 4 ms gap interval, accurate responses were from 60 to 70%; and, finally, from 5 ms and to upper intervals a 90 or more percentage was achieved. All achieved results may be applied as standard parameters. Finally, the GIN test demonstrated be consistent and to have low variability in relation to the data from the 100 subjects.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-04-04
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • SAMELLI, A. G., and SCHOCHAT, E. The gaps-in-noise test: Gap detection thresholds in normal-hearing young adults [doi:10.1080/14992020801908244]. International Journal of Audiology [online], 2008, vol. 47, p. 238-245.
  • SAMELLI, A. G., e SCHOCHAT, E. Estudo da vantagem da orelha direita em teste de detecção do gap [doi:10.1590/S0034-72992008000200013]. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia [online], 2008, vol. 74, p. 235-240.
  • SAMELLI, Alessandra G, e SCHOCHAT, E. Processamento Auditivo, Resolução Temporal e Teste de Detecção de GAP: Revisão da Literatura [doi:10.1590/S1516-18462008000300012]. Revista CEFAC [online], 2008, vol. 10, p. 369-377.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.