• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2008.tde-28012009-135430
Documento
Autor
Nome completo
Gisele Florence Carvalheira de Azevedo Gomez
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Castro, Claudio Campi de (Presidente)
Chammas, Maria Cristina
Fernandes, Artur da Rocha Correa
Vitule, Luiz Fernando
Wei, Teng Hsiang
Título em português
Estudo comparativo entre artrotomografia computadorizada "multislice" e artrorressonância magnética na instabilidade do ombro correlacionadas com os achados artroscópicos
Palavras-chave em português
Artroscopia
Diagnóstico
Instabilidade articular
Ombro
Resumo em português
A instabilidade do ombro é a incapacidade de manter a cabeça umeral centralizada na fossa glenóide. Os requisitos para o diagnóstico clínico incluem história clínica, exame físico geral e testes objetivos para avaliar a presença e o grau de instabilidade do ombro. O objetivo do presente trabalho é comparar os achados por imagem das alterações anatômicas da artrotomografia computadorizada multislice com a artrorressonância magnética na avaliação da instabilidade do ombro correlacionando com os achados artroscópicos assim como verificar a eficácia da artrotomografia computadorizada multislice na avaliação das alterações anatômicas relacionadas com a instabilidade do ombro. Trata-se de um estudo prospectivo onde, inicialmente, 30 pacientes com o diagnóstico clínico de instabilidade do ombro foram submetidos à artrotomografia computadorizada com cortes de espessura de 0,5 mm e reconstrução a cada 3 mm e à artrorressonância magnética nas seqüências convencionais ponderadas em T1 e T2 com e sem saturação de gordura. Comparado com a artroscopia, a artrorressonância magnética mostrou uma sensibilidade de 93,33% para lesão labral superior, 96,30% para lesão labral anterior e 83,3% para lesão labral ântero-superior e a artrotomografia computadorizada multislice mostrou uma sensibilidade de 90%, 88,89% e 77,78%, respectivamente. A sensibilidade da artrorressonância magnética para lesão de cartilagem articular foi de 16,67% comparado com uma sensibilidade 33,30% da artrotomografia computadorizada multislice. A artrorressonância magnética e artrotomografia computadorizada multislice mostraram a mesma sensibilidade para detecção da lesão de Hill-Sachs (100%), lesão labral ântero-inferior (100%), anormalidades capsulares (88,89%) e lesões de Bankart ósseo (80%). Com base nos resultados, concluímos que a artrorressonância magnética é um método de acurácia superior à artroTCMS na avaliação das lesões labrais ântero-superior, superior e anterior e que a artrotomografia computadorizada multislice mostrou-se eficaz nas estruturas relacionadas à instabilidade, com resultados semelhantes à Artro- RM para o diagnóstico de lesões labrais ântero-inferiores (ALPSA e Bankart), lesões de Hill-Sachs, redundância capsular e Bankart ósseo, sendo superior à artro-RM no diagnóstico de lesões de cartilagem articular
Título em inglês
A comparative study of anterior shoulder instability by multislice computerized arthrotomography and magnetic resonance arthrography in correlation with arthroscopic findings
Palavras-chave em inglês
Artroscopy
Diagnosis
Joint instability
Shoulder
Resumo em inglês
Shoulder instability is characterized by the incapacity to keep the humeral head centered within the glenoid fossa. Clinical diagnosis should include a history of prior events, a complete physical examination, and a set of objective tests to evaluate the presence and extent of shoulder instability. This study aims to compare the imaging of anatomical deformities seen in shoulder instability by employing both multislice computerized tomography (MSCT) arthrography and magnetic resonance arthrography (MRA). A correlation between those images and the arthroscopic findings was important to determining the efficacy of MSCT arthrography in the assessment of shoulder instability. The 30 patients in this prospective study, who had had a previous clinical diagnosis of shoulder instability, underwent CT arthrography using 0.5 mm-thick slices with reconstructions every 3 mm, and T1- and T2-weighted sequential MR imaging arthrography with and without fat saturation. MRA was shown to be 93.33 % sensitive in detecting superior labral lesion, 96.30% in anterior labral lesion, and 83.3% sensitive in anterosuperior labral lesion, whereas the respective results for MSCT arthrography were 90%, 88.89%, and 77.78%. MRA and MSCT arthrography afforded 16.67% and 33.30% sensitivity for joint cartilage injury, respectively. Both techniques were equally sensitive in detecting Hill-Sachs lesion (100%), anteroinferior labral lesion (100%), capsular abnormalities (88.89%), and bony Bankart lesions (80%). The results herein led us to conclude that MRA is more accurate than MSCT arthrography in assessing anterosuperior, superior (SLAP) and anterior labral lesions and the MSCT arthrography had good results in the evaluation of the structures related to shoulder instability. Both methods yielded equivalent results for Hill-Sachs, ALPSA and Bankart lesions. The MSCT arthrography furnished better results than MRA in the diagnosis of articular cartilage lesions
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2009-02-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.