• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2007.tde-19042007-101817
Documento
Autor
Nome completo
Renato Klingelfus Pinheiro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Betinjane, Alberto Jorge (Presidente)
Allemann, Norma
Cohen, Ralph
Malta, Roberto Freire Santiago
Susanna Junior, Remo
Título em português
Revisão interna de Simmons: análise de seus resultados clínicos e complicações
Palavras-chave em português
Glaucoma
Mitomicina
Pressão intra-ocular
Trabeculectomia
Resumo em português
INTRODUÇÃO: É importante estudar a efetividade da trabeculectomia e estratégias para manter sua ação ao longo do tempo. Para melhorarmos o prognóstico das revisões cirúrgicas é imprescindível entendermos melhor a estrutura da bolha filtrante e suas possíveis causas de falência. Formas alternativas para se restabelecer a drenagem e o funcionamento da trabeculectomia não funcionante foram desenvolvidas, entre elas a Revisão Interna de Simmons. OBJETIVOS: Avaliar os efeitos da Revisão Interna de Simmons sobre a PIO; sobre o aspecto biomicroscópico da bolha no pós-operatório e sua correlação com achados biométricos obtidos pela biomicroscopia ultra-sônica. CASUÍSTICA E MÉTODOS: Foram incluídos e estudados de forma prospectiva por 6 meses, 29 pacientes portadores de glaucoma primário, submetidos a trabeculectomia prévia,há pelo menos três meses, que apresentavam PIO acima do esperado para o controle do glaucoma, apesar de medicação hipotensora utilizada. Foram fatores de inclusão a conjuntiva livre e o óstio interno da trabeculectomia patente à gonioscopia. O critério de sucesso foi: abaixamento da PIO, igual ou maior que 30% da PIO em relação à PIO pré-operatória e/ou pressão final menor ou igual a 15mmHg, com ou sem medicação antiglaucomatosa associada. RESULTADOS: Houve uma queda estatisticamente significante da PIO e do número de medicações utilizadas após a cirurgia. A PIO média antes da operação era de 23,72 ± 4,10 mmHg e ao término do estudo, de 15,04 ± 4,00 mmHg (p=0,000016). A média das pressões da curva tonométrica antes da cirurgia era de 22,36 ± 3,91mmHg, caindo para 15,01 ± 3,95mmHg no PO180d (p=0,0000001). Antes da cirurgia, a média do número de medicações usadas era de 2,1 ± 0,77 e ao término do estudo, 1,22 ± 1,01 (p=0,001117). Houve um aumento do tamanho da bolha filtrante, avaliado pela biomicroscopia. As bolhas apresentaram altura média de 0,28 ± 0,65 e terminaram o estudo com altura de 0,78 ± 0,85 (p=0,000016). Não houve diferença na altura da bolha, medida pela biomicroscopia ultra-sônica após a cirurgia. A pressão intra-ocular apresentou relação inversamente proporcional à dimensão da bolha filtrante, com significância estatística. As complicações mais encontradas foram: descolamento da membrana de Descemet, no local da incisão principal em 5 doentes (17,2%), abertura inadvertida da conjuntiva em 4 (13,8%), e descolamento de coróide, em 3 (10,3%). CONCLUSÕES: A Revisão Interna de Simmons proporcionou diminuição de 30% da PIO em 52% dos pacientes e redução do número de medicações antiglaucomatosas associadas, quando utilizadas. As bolhas se mostraram-se estatisticamente maiores após o procedimento. Houve uma correlação perfeita entre a classificação da altura da bolha entre a medida biomicroscópica baseada na escala de Indiana e a biométrica obtida pela biomicroscopia ultra-sônica. Não houve aplanamento da curva tonométrica apesar desta ter diminuído 32%. Não foi observada mudança significativa no vício de refração ou na acuidade visual após a operação. A biomicroscopia ultra-sônica demonstrou uma associação inversa entre um maior número de complicações pós-operatórias e o tamanho menor do óstio interno da trabeculectomia.
Título em inglês
Internal revision of Simmons: analysis of his clinical results and complications
Palavras-chave em inglês
Glaucoma
Intraocular pressure
Mitomycin
Trabeculectomy
Resumo em inglês
INTRODUCTION: It is important to study the trabeculectomy effectiveness and strategies to keep its action within long time. To improve the prognostic presented on glaucoma surgical reviews it is essential to understand better the bleb structure and its possible cause of failing. Alternative ways of restoring the drainage and the good performance of trabeculectomy have been studied, among them the Internal Revision of Simmons. PURPOSE: Evaluate the surgery effects on the IOP; on the biomicroscopic aspect of the bleb and its co-relation with biometric founding gotten through UBM. METHODS: For six months, 29 patients with open angle glaucoma who had been submitted to trabeculectomy before, for at least three months, with IOP above the expected to the control of glaucoma, despite the medication used, were included and studied in a prospective way. These patients should present the conjunctive tissue not too scarry and internal ostio of trabeculectomy present on the gonioscopia. The success criterion was: lowering the IOP, equal or above 30% on pre-operatory IOP and/or final pressure below 15 mmHg, with or without eye drops. RESULTS: There was a statistically fall of IOP and amount of medication used after the surgery. The average of IOP before surgery was 23.27 ± 4.10 mmHg and at the end of study was 15.04 ± 4.00 mmHg (p=0.000016). The average of the IOP curve pressure before surgery was 22.36 ± 3.91mmHg, dropped to 15.01 ± 4.0 mmHg at PO180d (p=0.0000001). Before the surgery the average of medication used was 2.1 ± 0.77 and at the end of the study it was 1.22 ± 1.01 (p=0.001117). There was an increase of the filtering bleb size clinically measured. The blebs had an average height of 0.28 ± 0.65 and at the end of the study their height was 0.78 ± 0.85 (p=0.000016). The UBM didn?t show any difference in the bleb size. The intra-ocular pressure presented an inversely proportional relation to the dimension of the filtering bleb, with statistic significance. The most frequently problems found were: detachment of Descemet membrane where the main incision was performed, in 5 (17.28%) patients; hole in the conjuntiva in 4 (13.88%), detachment of the choroid in 3 (10.38%). CONCLUSIONS: The surgery was effective, for provided 30% decrease of initial IOP in 52% without or with eye drops statistically in small number than in presurgery. The blebs have appeared, statistically, bigger after the procedure. There was a perfect correlation between the bleb height classification, within the clinical measurement, based on the Indian scale, and the biometric one, gotten by UBM. There was no flattening of the IOP curve pressure despite this one had been 32% lower than the initial one. No significant change has occurred in the vicious of refraction or in the visual accuracy after the surgery. The UBM demonstrated an association between a larger number of complications post-surgery and the internal size of the trabeculectomy ostio.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
renatokpinheiro.pdf (1.57 Mbytes)
Data de Publicação
2007-04-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.