• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2007.tde-11032008-112502
Documento
Autor
Nome completo
Roberta Ferrari Marback
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
José Junior, Newton Kara (Presidente)
Betinjane, Alberto Jorge
Gasparetto, Maria Elisabete Rodrigues Freire
Mello Filho, Paulo Augusto de Arruda
Nastari, Edmea Rita Temporini
Título em português
Cirurgia de catarata: opiniões, expectativas e reações emocionais de pacientes com visão mono versus binocular
Palavras-chave em português
Acuidade visual
Cirurgia de catarata
Psicologia
Saúde pública
Visão binocular
Visão monocular
Resumo em português
O estudo teve como objetivos verificar em dois grupos de pacientes com visão monocular (grupo 1) e com visão binocular (grupo 2), a serem submetidos à cirurgia de catarata no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, opiniões, expectativas e reações emocionais em relação ao problema ocular, à qualidade da visão e à cirurgia de catarata; influência da característica de apresentar visão mono ou binocular nas reações emocionais relacionadas à cirurgia de catarata. Foi realizado estudo transversal e comparativo, de forma consecutiva, por meio de questionário estruturado, aplicado por entrevista a pacientes, elaborado a partir de estudo exploratório e medidas acuidade visual e causa da perda visual. A amostra foi constituída por 96 indivíduos do grupo 1 (50,0% homens; 50,0% mulheres, com idade entre 41 e 91 anos, média 69,3 anos ± 10,4 anos) e 110, do grupo 2 (40,9% homens; 59,1% mulheres, com idade entre 40 e 89 anos, média 68,2 anos ± 10,2 anos). A maioria dos indivíduos de ambos os grupos apresentava baixa escolaridade. Não houve diferença estatisticamente significante entre os grupos em relação ao sexo (p = 0,191), à idade (p = 0,702) e à escolaridade (p = 0,245). Não exerciam atividade laboral 95,8% dos indivíduos do grupo 1 e 83,6%, do grupo 2 (p = 0,005) e 30,4% do grupo 1 mencionaram não ter possibilidade de trabalhar por causa da deficiência visual. Observou-se acuidade visual do olho a ser operado menor que 0,05 em 40,6% (grupo 1) e 33,6% (grupo 2), entre 0,25 e 0,05. Quase a totalidade dos indivíduos de ambos os grupos afirmou ter dificuldade para realização das atividades de vida diária e qualificou como insuficiente a respectiva acuidade visual; 71,9% dos entrevistados do grupo 1 e 71,6%, do grupo 2 mencionaram saber a causa da visão fraca; desses, 87,1% do grupo 1 e 83,3% do grupo 2 referiram a catarata como causa da baixa acuidade visual. No que se refere ao medo, 40,6% dos indivíduos do grupo 1 e 22,7%, do grupo 2, relataram ter medo do procedimento cirúrgico (p = 0,009). As causas de medo mais referidas foram: possibilidade de perder a visão; piorar a visão; sofrer alguma complicação na cirurgia; morrer durante a cirurgia. Os sentimentos mais preponderantes entre os grupos foram: satisfação por saber que a catarata pode ser operada e melhorar a visão, alívio por saber que vai ser operado, dúvida quanto a ter bom resultado, nervosismo. Referiram esperar que mudanças ocorressem na vida após a cirurgia 90,6% (grupo 1) e 84,6% (grupo 2). Quanto às atividades que esperavam realizar após a cirurgia mencionaram: realizar serviços de casa; ler; sair sozinho. Concluiu-se que: os indivíduos de ambos os grupos tiveram acesso à cirurgia de catarata com acuidade visual menor do que a idealmente indicada; os pacientes com visão monocular apresentaram acuidade visual significativamente menor em relação aos com visão binocular; a maioria dos entrevistados de ambos os grupos referiu dificuldades para realizar atividades cotidianas como conseqüência da baixa visão; os indivíduos com visão monocular referiram mais dúvida em relação aos resultados cirúrgicos do que os com visão binocular; muitos indivíduos de ambos os grupos desconheciam a causa da dificuldade visual ou a atribuíram a outra causa que não a catarata; indivíduos de ambos os grupos apontaram expectativas positivas em relação à reabilitação após a cirurgia.
Título em inglês
Cataract surgery: opinions, expectances and emotional reactions of patients with monocular versus binocular vision
Palavras-chave em inglês
Binocular vision
Cataract surgery
Monocular vision
Psychology
Public health
Visual acuity
Resumo em inglês
The purpose of the study was to verify in two groups of patients with monocular vision (group 1) and with binocular vision (group 2) to be submitted to cataract surgery in Hospital das Clínicas, São Paulo University Medical School, opinions, expectances and emotional reactions related to the ocular problem, to the quality of vision and to cataract surgery, the influence of monocular or binocular vision in the emotional reactions related to cataract surgery. A transversal comparative and consecutive study was performed using a structured questionnaire applied by interview of patients. The questionnaire was elaborated from a previous exploratory study, the visual acuity and cause of the visual loss were evaluated. The sample was constituted by 96 persons of group 1 (50% males; 50% females, ages ranging from 41 to 91 years old; average 69,3 years ± 10,4 years) and 110 persons of group 2 (40,9% males; 59,1% females, ages ranging from 40 to 89 years old; average 68,2 years ± 10,2 years). The majority of persons of both groups presented low educational level. There was no statistically significant difference between the groups in relation to gender (p = 0,191), age (p = 0,702) and educational level (p = 0,245). No work activity was mentioned in 95,8% of the persons of group 1 and 83,6% of group 2 (p = 0,005) and 30,4% of group 1 informed the impossibility to work due the visual deficiency. It was observed that the visual acuity of the eye to be operated was less than 0,05 in 40,6% (group 1) and in 33,6% (group 2), presented visual acuity ranging from 0,05 to 0,25. Almost the totality of the persons of both groups informed difficulties to perform activities of daily life and qualified as insufficient their visual acuities; 71,9% of the patients of group 1 and 71,6% of group 2 informed to know the reason of low vision; among these, 87,1% of group 1 and 83,3% of group 2 mentioned cataract as the reason of low visual acuity. Concerning fear, 40,6% of patients of group 1 and 22,7% of group 2 informed about fear of the surgical procedure (p = 0,009). The causes of fear more frequently reported were: possibility of loss of vision; worsening of vision; complications during the surgical procedure and to die during the surgery. The more preponderant feelings in both groups were: satisfaction knowing that a cataract can be operated with improvement of vision, relief knowing that will be submitted to surgery, doubt about a good result, nervousness. Changes in the life after surgery were mentioned by 90,6% (group 1) and by 84,6% (group 2) of the persons. Housework activities, reading and moving around without help were the mentioned activities expected to be performed after surgery. It was concluded that the patients of both groups were submitted to cataract surgery with visual acuities less than the visual acuity ideally indicated; the patients with monocular vision showed visual acuities significantly less in relation to the patients with binocular vision; the majority of the patients of both groups mentioned difficulties to perform daily activities as a consequence of low vision; patients with monocular vision mentioned doubts in relation to the surgical results as compared with the patients with binocular vision; many patients of both groups did not know the cause of the visual difficulty or explained the visual difficulty by other cause than the cataract; patients of both groups were positively expectant in relation to the visual rehabilitation after the surgery.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-03-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.