• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2015.tde-05102015-141906
Documento
Autor
Nome completo
Ivana Cardoso Pereira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Matayoshi, Suzana (Presidente)
Cruz, Antonio Augusto Velasco e
Gonçalves, Allan Christian Pieroni
Monteiro, Mario Luiz Ribeiro
Schellini, Silvana Artioli
Título em português
Comparação do teste de fenilefrina a 10% com o teste do levantamento manual da pálpebra ptótica em pacientes portadores de ptose palpebral involucional
Palavras-chave em português
Blefaroptose
Dominância ocular
Estudo comparativo
Estudos prospectivos
Fenilefrina
Pálpebras
Resumo em português
O objetivo primário do presente estudo foi quantificar e comparar as alterações do posicionamento da pálpebra superior nos olhos testados e nos olhos contralaterais de portadores de ptose palpebral senil submetidos à instilação de colírio de fenilefrina a 10% em um dos olhos e ao teste do levantamento manual da pálpebra ptótica. Como objetivo secundário, verificar a influência da dominância ocular, da intensidade e da uni ou bilateralidade da ptose nas respostas palpebrais frente aos dois testes. Métodos: Estudo clínico prospectivo transversal, que avaliou o efeito da ação tópica do colírio de fenilefrina a 10% e da manobra de levantamento manual da pálpebra no posicionamento palpebral de indivíduos portadores de ptose palpebral involucional unilateral ou bilateral. Os pacientes foram filmados antes e 5, 10 e 15 minutos após a instilação do colírio. A distância margem reflexo (DMR1) foi medida com a utilização do software Image J e os resultados foram analisados com o modelo linear de efeitos mistos. Resultados: Na pesquisa foram incluídos 70 indivíduos entre 44-86 anos, 64 destes do sexo feminino (91.43%), divididos em três grupos: indivíduos com ptose unilateral; com ptose bilateral e controles. O olho submetido à instilação do colírio de fenilefrina apresentou aumento da DMR1 nos primeiros 10 minutos: de 1,33±0,66 mm para 2,06±0,89 mm (grupo ptose unilateral), de 1,26 ± 0.63 mm para 2,29±0,86 mm (grupo ptose bilateral) e de 3,12 ± 0,68 mm para 4,06 ± 0,92 mm (grupo controle). A DMR1 diminuiu nos olhos contralaterais dos pacientes portadores de ptose, mais significativamente após a instilação do colírio de fenilefrina: teste de fenilefrina vs. levantamento manual da pálpebra = 18.9% vs. 17.2% de redução no grupo com ptose unilateral, e 13.6% vs. 10.7% de redução no grupo com ptose bilateral. Os fatores: dominância ocular, uni ou bilateralidade da ptose e a sua intensidade não influenciaram na resposta aos testes. Conclusões: O aumento da DMR1 ocorreu nos olhos testados de todos os grupos. Tanto o levantamento manual da pálpebra como a instilação do colírio de fenilefrina 10% agiram na pálpebra superior do olho contralateral, porém a resposta foi mais significativa após o teste da fenilefrina e nos grupos com ptose, unilateral e bilateral
Título em inglês
Comparison of the effect of 10% phenylephrine instillation and manual elevation in patients with involutional blepharoptosis
Palavras-chave em inglês
Blepharoptosis
Comparative study
Dominance ocular, Prospective studies
Eyelids
Phenylephrine
Resumo em inglês
Purpose: The primary aim of this study is quantify and compare the effect of 10% phenylephrine instillation and manual elevation (ME) on the upper eyelid position of the tested eye and the contralateral eye in patients with involutional blepharoptosis (IB). The secondary objective is to correlate the eye dominance, severity and laterality of ptosis with eyelid position changes after these two tests. Methods: This is a prospective transversal study conducted in involutional ptosis patients, submitted to two tests followed by observation of the effect on the contralateral eyelid: 1) ME of the more ptotic eyelid, and 2) instillation of two drops of 10% PE (phenylephrine test) in the more ptotic eye. The patients were filmed before and 5, 10 and 15 minutes after instillation. The upper eyelid margin reflex distance (MRD1) was measured using the software Image J, and the results were analyzed with the linear mixed-effects model. Results: The study included 70 patients aged 44- 86 years, 64 of whom were female (91.43%), divided into three groups: subjects with unilateral ptosis, subjects with bilateral ptosis and controls. The eye submitted to instillation with 10% PE displayed significant elevation during the first 10 min: from 1.33±0.66mm to 2.06 ± 0.89mm (unilateral group), from 1.26 ± 0.63mm to 2.29 ± 0.86mm (bilateral group) and from 3.12 ± 0.68mm to 4.06±0.92mm (control group). MRD1 decreased in the contralateral eye in IB patients, significantly more so after the phenylephrine test: PE vs. ME = 18.9% vs. 17.2% reduction in the unilateral group, and 13.6% vs. 10.7% reduction in the bilateral group. The outcome was not influenced by IB severity and the concurrence of IB and eye dominance. Conclusion: MRD1 elevation in tested eyes in all groups. Both Manual elevation and phenylephrine tests affected the contralateral upper eyelid, but the response was significantly better with the latter
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-10-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.