• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.1995.tde-25062009-120855
Documento
Autor
Nome completo
Nereida Kilza da Costa Lima
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1995
Orientador
Banca examinadora
Heimann, Joel Claudio (Presidente)
Burdmann, Emmanuel de Almeida
Hell, Naomi Shinomiya
Lima, Fabio Bessa
Ursich, Mileni Josefina Maria
Título em português
Sobrecarga salinas cronica em ratos Wistar eleva a pressão arterial e aumenta o metabolismo da glicose, sem modificar a sensibilidade a insulina
Palavras-chave em português
Dieta hipersódica
Glicose
Insulina
Nefrologia
pressão arterial
Ratos Wistar
Sal
Resumo em português
Durante o processo de envelhecimento humano, há aumento da pressão arterial e da prevalência de distúrbios do metabolismo de carboidratos, tais como: resistência à ação da insulina na captação de glicose, intolerância à glicose e diabetes mellitus tipo II. Questiona-se a existência de uma associação de causaefeito entre hipertensão arterial e resistência à insulina ou se apenas há concomitância eventual entre os dois fenômenos, com potencial ação amplificadora de um sobre o outro. Por outro lado, sabendo-se que o sal participa do aumento pressórico com a idade, torna-se importante o conhecimento de seu papel na sensibilidade à insulina durante o envelhecimento. O objetivo deste estudo, portanto, foi avaliar o papel do sal na pressão arterial, metabolismo da glicose e resistência à insulina durante o envelhecimento de ratos. Utilizaram-se ratos Wistar machos que foram submetidos, logo após o desmame, à dieta hipossódica (0,15% de NaCl) ou hipersódica (7,94% de NaCl) mantidas até 72 semanas de idade. Em um subgrupo de animais em cada dieta, procedeu-se à inversão das mesmas após 48 semanas de vida. Em animais jovens e idosos, procedeu-se à medida da pressão arterial, peso, massa renal e ventricular esquerda, ao teste de tolerância à glicose intravenoso, ao teste de tolerância à insulina e aos estudos in vitro de captação e metabolização da glicose, além da avaliação da densidade de receptores em adipócitos isolados. Houve maior pressão arterial em dieta hipersódica ao longo do tempo (p=0,017), mas a mesma não se elevou com a idade (p=0,994). O peso foi maior sob restrição salina, elevando-se com a idade (p<0,001). A massa renal e a massa ventricular esquerda foram maiores em dieta hipersódica. As elevações da pressão, massa renal e ventricular esquerda foram revertidas com a inversão de dietas. Observouse menor insulinemia no teste de tolerância à glicose em vigência de sobrecarga salina. Entretanto, a sensibilidade à insulina foi igual entre dietas em ratos jovens (verificada em adipócitos isolados) e em ratos velhos (verificada no teste de tolerância à insulina). A captação e metabolização da glicose foram maiores em adipócitos de ratos em dieta hipersódica, devido a uma maior entrada de glicose independente da ação da insulina. A densidade de receptores de insulina também foi maior neste grupo, talvez por uma upregulation, a partir da menor insulinemia. Com a idade, a tolerância à glicose diminuiu, sendo, no entanto, maior no grupo em sobrecarga salina, talvez pela existência da maior captação basal de glicose neste grupo. Concluindo-se, o presente estudo evidenciou maior pressão arterial em dieta hipersódica, sem haver diferença na sensibilidade à insulina em relação à restrição salina, seja em animais jovens ou idosos. Neste modelo, portanto, não houve associação entre maior pressão arterial e resistência à insulina. Ocorreu, no entanto, maior captação insulino-independente de glicose associada à sobrecarga salina, fato desconhecido até o momento.
Título em inglês
Sobrecarga salina cronica em ratos wistar eleva a pressao arterial e aumenta o metabolismo da glicose, sem modificar a sensibilidade a insulina
Palavras-chave em inglês
Arterial pressure
Glucose
Insulin
Neprhology
Salt
Salt diet
Wistar rats
Resumo em inglês
During the human aging process, it is observed an increase in arterial pressure and a higher prevalence of carbohydrate metabolism disorders, like insulin resistance on glucose uptake, glucose intolerance, and diabetes mellitus type II. It is an open question if there is a cause-effect association between hypertension and insulin resistance or if there is only an eventual concomitance between the two phenomena, with potencial amplifier action of each other. On the other hand, as salt takes part in the blood pressure increase along lifetime, it is important to know its role on insulin sensitivity during aging. The purpose of the present study was to evaluate the salt effect on arterial pressure, glucose metabolism, and insulin resistance in rats during aging. Male Wistar rats were fed, from weaning, with a low (NaCl 0,15%) or high salt (NaCl 7,94%) diet until they were 72 weeks old. A subgroup of animals on each diet had their diets inverted after the 48th week of age. In young and old animals, arterial blood pressure, weight, kidney and left ventricular mass were measured; intravenous glucose tolerance test, insulin tolerance test, in vitro studies (glucose uptake and metabolism, and insulin receptors density) were evaluated. Blood pressure was increased on high salt diet during the whole study (p=0.017), without a time effect (p=0.994). The weight was higher on salt restriction, rising during the aging process (p<0,001). Kidney and left ventricular mass were higher on high salt diet. Blood pressure, kidney and left ventricular mass increases were reverted with the inversion of diets. Lower insulin levels were observed on high salt diet during intravenous glucose tolerance test. However, insulin sensitivity was the same on both diets in young (noticed in the isolated adipocytes study) and also in old rats (noticed in the insulin tolerance test). The glucose uptake and metabolism were higher on high salt diet due to an insulin-independent glucose uptake. Insulin receptor density was higher also on high salt diet, perhaps by an upregulation due to the lower insulin levels. Along aging, glucose tolerance decreased on both diets, but it was higher in the group under salt overload, perhaps due to the higher basal glucose uptake in this group. In conclusion, higher blood pressure on high salt diet, with no differences of insulin sensitivity between high and low salt diet, were observed either in young or old rats. In this model, therefore, there was no association between blood pressure levels and insulin resistance. A higher insulinindependent glucose uptake was associated to salt overload, what was not previosly reported.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
nereidakdaclima.pdf (139.26 Kbytes)
Data de Publicação
2009-06-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.