• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2008.tde-21012009-145724
Documento
Autor
Nome completo
Evelyn Conti Martins
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Krebs, Vera Lúcia Jornada (Presidente)
Issler, Hugo
Viegas, Drauzio
Título em português
Efeitos do uso de aditivo no leite humano cru da própria mãe em recém-nascidos pré-termo de muito baixo peso
Palavras-chave em português
Alimentos fortificados
Ensaio clínico controlado aleatório
Leite humano
Prematuro
Recém-nascido de muito baixo peso
Resumo em português
A nutrição do recém-nascido pré-termo de muito baixo peso representa um desafio para a equipe multiprofissional devido a condições especiais, como o metabolismo acelerado, diminuição das reservas orgânicas, maior risco de complicações associadas à imaturidade do sistema digestivo e a capacidade reduzida de adaptação frente a situações de sobrecarga hidro-eletrolítica. A preocupação com a nutrição do pré-termo justifica-se pela necessidade de promover velocidade de crescimento físico e desenvolvimento semelhantes à da vida intra-uterina. Objetivos: a) Geral; comparar o ganho ponderoestatural e a freqüência de complicações clínicas em recém-nascidos prétermo com peso inferior a 1500g, alimentados exclusivamente com leite humano cru da própria mãe, com e sem a suplementação de aditivo, até atingirem o peso de 1800g; b)Específicos: descrever e comparar o ganho pondero-estatural e a freqüência de complicações clínicas em recém-nascidos pré-termo com peso inferior a 1500g, alimentados exclusivamente com leite humano cru da própria mãe, com e sem a suplementação de aditivo, até atingirem o peso de 1800g. Métodos: Ensaio clínico prospectivo randomizado duplo-cego em 40 recém-nascidos pré-termo com peso de nascimento inferior a 1500g internados em unidade de terapia intensiva neonatal no período de agosto de 2005 a abril de 2007. Para detectar a diferença de 3,0g/Kg/dia no ganho de peso, com desvio padrão de 4,0g/Kg/dia com nível de significância de 5% e poder de teste de 80%, foi calculada uma amostra com 20 neonatos em cada grupo (controle e intervenção). Na análise estatística foram utilizados o teste exato de Fisher, t de Student, Kolmogorov-Smirnov e teste não paramétrico de Mann Whitney. Resultados: O ganho ponderal nos recém-nascidos pré-termo de muito baixo peso que receberam leite humano cru da própria mãe com aditivo foi de 24,4g/dia e de 21,2g/dia no grupo que recebeu leite humano (p=0,075). Com relação ao comprimento, houve aumento de 1,09 cm/semana no grupo que recebeu leite humano cru da própria mãe com aditivo e 0,87cm/semana no grupo que recebeu leite humano puro (p=0,003). Quanto às complicações clínicas, não houve diferença significante com relação à intolerância digestiva, distensão abdominal, hipernatremia e episódios de infecção. Conclusões: A suplementação de aditivo no leite humano cru da própria mãe, na concentração de 5%, após a oferta hídrica da dieta atingir 100ml/Kg/dia e até o recém-nascido apresentar peso de 1800g, proporcionou ganho ponderal médio diário superior ao obtido no grupo controle, embora sem diferença significante. Houve aumento significativo do comprimento em relação ao grupo controle. Não foram observadas complicações clínicas relacionadas ao uso de aditivo no leite humano cru da própria mãe do recém-nascido pré-termo.
Título em inglês
Effects of the use of additive in the raw human milk of mothers of very low birth weight preterm newborns
Palavras-chave em inglês
Fortified
Human milk
Infant very low birth weight
Premature
Randomized controlled trial
Resumo em inglês
The nutrition of very low birth weight preterm newborns represents a challenge for a multiprofessional team due to special conditions, such as accelerated metabolism, reduction of organic reserves, higher risk of complications associated to the immature digestive system, and reduced capacity of adaptation in face of hydroelectrolytic overload situations. The concern with the preterm infant nutrition is justified by the need of promoting physical growth velocity and development similar to those in the intrauterine life. Objectives: a) General: to compare the ponderal-stature gain and the frequency of clinical complications in preterm newborns weighting less than 1500g, exclusively fed with their own mothers raw human milk with or without additive until reaching 1800g; b) Specific: to describe and compare the ponderal-stature gain and the frequency of clinical complications in preterm newborns weighting less than 1500g, exclusively fed with their own mothers raw human milk with or without additive until reaching 1800g. Methods: Prospective double-blind randomized controlled trial in 40 preterm newborns with birth weight lower than 1500g hospitalized in neonatal intensive care unit from August 2005 to April 2007. In order to detect the difference of 3.0g/Kg/day in the gain of weight, with standard deviation of 4.0g/Kg/day, significance level of 5% and power of test of 80%, a sample with 20 newborns in each group (control and intervention) was calculated. In the statistical analysis, Fisher exact test, t of Student, Kolmogorov-Smirnov test and Mann Whitney non-parametric test were utilized. Results: The ponderal gain in very low birth weight preterm newborns who have received raw human milk of their own mothers with additive was 24.4g/day and 21.2g/day in the group receiving human milk (p=0.075). In regard to the stature, there was an increase of 1.09 cm/week in the group receiving human milk of their own mothers with additive and 0.87cm/week in the group receiving pure human milk (p=0.003). As for clinical complications, there was no significant difference in regard to digestive intolerance, abdominal distension, hypernatremia and episodes of infection. Conclusions: The supplementation of additive in the own mother human milk, in the concentration of 5%, after the diet hydric offer supply reaches 100 ml/Kg/day and until the newborn weights 1800g, has allowed a daily average ponderal gain higher than that obtained in the control group, although with no significant difference. There was a significant increase of stature in regard to the control group. No clinical complications regarding the use of additive in the raw human milk of preterm newborns own mothers were observed.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
EvelynContiMartins.pdf (264.24 Kbytes)
Data de Publicação
2009-01-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.