• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2014.tde-09012015-162708
Documento
Autor
Nome completo
Thomaz Bittencourt Couto
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Schvartsman, Claudio (Presidente)
Escobar, Ana Maria de Ulhoa
Monte, Júlio Cesar Martins
Título em português
Simulação realística no ensino de emergências pediátricas na graduação
Palavras-chave em português
Aprendizado ativo
Educação de graduação em medicina
Educação médica
Estudo comparativo
Medicina de emergência
Modelos educacionais
Pediatria
Simulação
Resumo em português
INTRODUÇÃO: Simulação e discussão de caso são métodos de ensino efetivos com alta satisfação dos alunos. Nossa hipótese foi que o mesmo caso apresentado com ambos métodos traria ganho de conhecimento imediato similar em pós-teste, porém maior retenção de conhecimento em teste de retenção e maior satisfação com método de ensino com uso de simulação. MÉTODOS: Estudo prospectivo, não randomizado e controlado, usando um desenho cruzado para método de ensino, testes com questões de múltipla escolha e uma pesquisa de satisfação. Alunos de medicina do último ano fizeram o pré-teste e foram alocados em dois grupos. Grupo Enfermaria participou em simulação de anafilaxia (SIM-ANA) e discussão de caso de taquicardia supraventricular (DC-TSV). Grupo PS fez o oposto (SIM-TSV e DCANA). Alunos foram testados para cada tema no fim do seu estágio (pós-teste) e 4 a 6 meses após (teste de retenção). RESULTADOS: A maioria dos alunos (108- 66,3%) completaram todos testes. Nota média para anafilaxia do préteste foi 43,6% SIM-ANA e 46,6% DC-ANA; pós-teste 63,5% SIM-ANA e 67,8% CD-ANA e teste de retenção 61,5% SIM-ANA e 65,5% DC-ANA. Nota média do pré-teste para taquicardia supraventricular foi 33,9% SIM-TSV e 31,6% DCTSV; pós-teste 42,5% SIM-TSV e 47,7% DC-TSV e teste de retenção 41,5% SIM-TSV e 39,5% DC-TSV. Houve melhora significante entre pré e pós-testes (p < 0,05) e não houve diferença entre pós-teste e teste de retenção (p > 0,05) para ambos os temas. Não houve diferença estatisticamente significante entre simulação e discussão de caso para qualquer teste (todos com p > 0,05). Pesquisa de satisfação favoreceu simulação comparado com discussão de caso em seis das oito afirmativas pesquisadas (p < 0,001). CONCLUSÃO: Como intervenção única, simulação não apresenta diferença significante em relação a discussão de caso para aquisição e retenção de conhecimento. A maior satisfação dos alunos com método de ensino mostra um benefício mensurável da simulação em comparação com a discussão de caso
Título em inglês
High-fidelity simulation for teaching pediatric emergencies to graduate students
Palavras-chave em inglês
Active learning
Comparative study
Education medical
Education medical undergraduate
Emergency medicine, Models educational
Pediatrics
Simulation
Resumo em inglês
INTRODUCTION: Simulation and case-based discussion are effective learning methods with high student satisfaction. Our hypothesis was that the same case presented by both methods would yield similar immediate knowledge gain in post-test, but higher retention of knowledge test and student satisfaction with method in simulation. METHODS: This was a prospective, non-randomized, controlled study using a crossover design for method, multiple choice questionnaires tests and a satisfaction survey. Final year medical students were pre-tested and allocated into two groups. Group Enfermaria participated in anaphylaxis simulation (SIM-ANA) and supraventricular tachycardia case-based discussion (CD-SVT); group PS did the opposite (SIM-TSV and CD-ANA). Students were tested for each theme at the end of their rotation (post-test) and 4-6 months later (retention). RESULTS: Most students (108 - 66.3%) completed all tests. Mean anaphylaxis pre-test score was 43.6% SIM-ANA and 46.6% CDANA; post-test 63.5% SIM-ANA and 67.8% CD-ANA and retention test 61.5% SIM-ANA and 65.5% CD-ANA. Mean supraventricular tachycardia pre-test score was 33.9% SIM-SVT and 31.6% CD-SVT; post-test 42.5% SIM-SVT and 47.7% CD-SVT and retention test 41.5% SIM-SVT and 39.5% CD-SVT. There was significant improvement between pre-tests and post-tests (p < 0.05) and no difference between post-tests and retention tests (p > 0.05) for both themes. No statistically significant differences between simulation and case discussion were found at any tests (all with p > 0.05). Satisfaction survey favored simulation compared with case discussion in six of the eight statements asked (p < 0.001). CONCLUSION: As a single teaching intervention, simulation does not significantly differ from case-based discussion for acquisition and retention of knowledge. Higher student satisfaction shows a measurable benefit of simulation compared to case-based discussion
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-01-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.