• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2010.tde-07052010-162554
Documento
Autor
Nome completo
Luciana Nunes Silva Souza
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2010
Orientador
Banca examinadora
Cristofani, Lilian Maria (Presidente)
Koch, Vera Hermina Kalika
Tone, Luiz Gonzaga
Título em português
Doença de Hodgkin: análise do protocolo DH-II-90
Palavras-chave em português
Criança
Doença de Hodgkin/quimioterapia
Doença de Hodgkin/radioterapia
Prognóstico
Resumo em português
O tratamento da Doença de Hodgkin (DH) tem tido sucesso crescente nos últimos anos. Considerando que a taxa atual de cura situa-se ao redor de 85%, o desafio dos protocolos da DH agora é reduzir a agressividade do tratamento e suas conseqüentes toxicidades agudas e crônicas, sem prejuízo dos resultados oncológicos. O protocolo DH-II-90 foi desenhado com estes propósitos para o tratamento de crianças e adolescentes com DH. O protocolo consiste em três ciclos de ABVD (adriamicina, bleomicina, vinblastina e dacarbazina) e radioterapia em campo envolvido para pacientes de baixo risco, e acrescentando três ciclos de MOP (oncocloramin, vincristina e prednisona) ou COP (substituindo oncocloramin por ciclofosfamida) à quimioterapia e radioterapia em campo estendido para pacientes de alto risco. Objetivos: Este estudo visa: 1) avaliar as taxas de sobrevida global, livre de doença e livre de eventos do protocolo DH-II-90, 2) avaliar as taxas de sobrevida global e livre de eventos de acordo com o estádio, idade, presença de tumor bulky, massa mediastinal, sintomas B, dose e tipo de radioterapia e 3) descrever os efeitos tardios relatados em prontuário. Casuística e Métodos:Trata-se de um estudo retrospectivo por análise de prontuário de pacientes entre 0 e 21 anos portadores de DH, admitidos no serviço de Oncologia do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo entre 1990 e 2005 e que foram tratados de acordo com o protocolo DH-II-90. Foram construídas curvas de sobrevida global, livre de doença e livre de eventos pelo método de Kaplan-Meier e realizada análise com a regressão de Cox. Foi utilizado um nível de significância de 5% (p< 0,05). Foram analisadas as características clínicas e laboratoriais dos pacientes, completando um perfil desta neoplasia em 15 anos de experiência. Resultados: A taxa de remissão completa após a quimioterapia foi de 94,1% para todo o grupo, sendo 97,3% para baixo risco e 90% para alto risco. A sobrevida global em 10 anos foi de 96% para o grupo de baixo risco e 93% para o alto risco. A sobrevida livre de doença foi 90% após 5 anos, sendo o grupo de alto risco pior quando comparado com o baixo risco, 87% e 92% respectivamente, porém não estatisticamente significante (p: 0,468). A sobrevida livre de eventos foi de 90% em 5 anos, sendo as curvas semelhantes para alto e baixo risco (p: 0,969). Foi observada diferença quando comparadas as curvas de sobrevida livre de eventos por presença ou ausência de massa mediastinal (p: 0,020) e dose de radioterapia utilizada (maior ou menor que 2100 cGy) (p: 0,014). Dentre os efeitos tardios, o mais freqüente foi disfunção da glândula tireóide, havendo 2 casos de carcinoma de tireóide como segunda neoplasia. Conclusão: O protocolo DH-II-90 é eficaz, sendo que a presença de massa mediastinal e doses de radioterapia maiores que 2100 cGy apresentam impacto negativo na sobrevida livre de eventos, e anormalidades da tireóide são seqüelas freqüentes neste grupo de pacientes.
Título em inglês
Hodgkin's disease: the protocol DH-II-90
Palavras-chave em inglês
Children
Hodgkin\'s disease/chemotherapy
Hodgkin\'s disease/radiotherapy
Prognosis
Resumo em inglês
The treatment of Hodgkin´s disease (HD) has been increasingly successful lately. Since today cure rates are about 85%, the challenge of new protocols for treatment of HD is to decrease its aggressiveness and consequent acute and late toxicity, without impairing results. The protocol DH-II-90 was designed to treat children and adolescents with HD. It consists of three cycles of ABVD (doxorubicin, bleomycin, vinblastine and dacarbazine) and involved-field radiotherapy for low risk patients, and incremented with three cycles of MOP (mechlorethamine, vincristine and prednisone) or COP (replacing mechlorethamine by cyclophosfamide) and extended field radiotherapy for high risk patients. Objectives: the purposes of this study are 1) to assess the overall, disease free and event free survival of the protocol DH-II-90, 2) to assess the overall and event free survival by stage, age, presence of bulky disease, mediastinal mass, B symptoms, dose and type of radiotherapy, and 3) to describe late effects data collected from the patients´charts. Methods: This is a retrospective study to assess archive of patients with HD, with 0 to 21 years old, admitted to the pediatric oncology service of the Instituto da Criança da FMUSP diagnosed between 1990 and 2005 and treated with the protocol DH-II-90. Overall, disease free and event free survival curves were developed by the Kaplan-Meier method and analyzed with the Cox regression. A significant level of 5% (p< 0.05) was employed. The clinical and laboratorial data of these patients are described, completing a profile of 15 year of experience. Results: The complete response rate after chemotherapy was 94.1% for all the group, 97.3% for the low risk patients and 90% for the high risk patients. The overall survival in 10 years was 96% for the low risk group and 93% for the high risk group. The 5- years disease free survival was 90%. Disease free survival for high risk patients was worse than low risk group (87% and 92% respectively), but it was not statistically significant (p: 0.486). The 5-year event free survival was 90%, with similar curves for low and high risk patients (p: 0.969). The presence of mediastinal mass and more than 2100 cGy radiation doses had negative impact on event free survival (p= 0.020 and p= 0.014 respectively). Thyroid gland dysfunction was the most frequent late effect described, with two cases of thyroid carcinoma as a secondary neoplasia. Conclusions: The DH-II-90 protocol is effective , while the presence of mediastinal mass and radiation dose over 2100 cGy have a negative impact on event free survival. Thyroid abnormalities are the most frequent late effects in this group of patients.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2010-05-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.