• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2016.tde-06122016-110056
Documento
Autor
Nome completo
Tiago Lazzaretti Fernandes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Hernandez, Arnaldo Jose (Presidente)
Albuquerque, Roberto Freire da Mota e
Carneiro Filho, Mario
Cohen, Moises
Mendes, João Duarte Coelho do Sameiro Espregueira
Título em português
Avaliação da estabilidade articular do joelho na reconstrução anatômica do ligamento cruzado anterior nas posições central e anteromedial em cadáveres: estudo randomizado
Palavras-chave em português
Biomecânica
Cadáver
Cinemática
Ligamento cruzado anterior
Ligamentos do joelho
Reconstrução do ligamento cruzado anterior
Sistemas de navegação
Tomografia computadorizada tridimensional
Resumo em português
INTRODUÇÃO: A localização ideal dos túneis do enxerto para a reconstrução do ligamento cruzado anterior (LCA) está na área da impressão original do ligamento. Entretanto, há pacientes que mesmo após a reconstrução anatômica do LCA se queixam de falseio. O objetivo do presente estudo foi comparar a estabilidade do joelho com túneis em duas posições diferentes da área de impressão original do LCA. MÉTODOS: Trinta reconstruções anatômicas do LCA foram realizadas em 15 joelhos de cadáver, com preservação do quadril até o tornozelo. Não foram criadas lesões para intensificar a instabilidade do joelho. O protocolo possuía quatro grupos: (1) LCA intacto, (2) deficiência completa e isolada do LCA, (3) reconstrução do LCA na posição anteromedial (AM REC) e (4) central (C REC) da impressão original do ligamento (ordem randômica). A estabilidade do joelho foi testada pelo teste de Lachman (68 N) e pelo teste do "pivot shift" mecanizado (CPM de 0° a 55° + valgo e rotação interna de 20 Nm) e avaliada por sistema óptico de navegação e tomografia 3D. A descrição da cinemática do joelho com 6 graus de liberdade foi realizada por sistema de coordenadas com eixo no centro geométrico dos côndilos. Estatística: rotação interna (°) e translação anterior (mm) foram avaliados nos testes do "pivot shift" e Lachman com 2 e 1- way RM ANOVA, respectivamente (alfa < 0,05). RESULTADOS: O grupo C REC em comparação com o grupo AM REC apresentou menor rotação interna nos testes do "pivot shift" (0,6° ± 0,3° vs. 1,8° ± 0,3°, respectivamente, P < 0,05) e de Lachman (2,9° ± 0,4° vs. 3,9° ± 0,4°, respectivamente, P < 0,05) e não apresentou diferença com relação à translação anterior nos mesmos testes do "pivot shift" (4,7 mm ± 0,4 mm vs. 4,5 mm ± 0,4 mm, respectivamente, P > 0,05) e de Lachman (1,2 mm ± 0,2 mm vs. 1,1 mm ± 0,2 mm, respectivamente, P > 0,05). Os grupos C REC e AM REC não mostraram diferença quando comparados ao grupo LCA intacto no teste de Lachman para translação anterior (2,1 mm ± 0,5 mm) e rotação interna (3,0° ± 0,5°) (para ambos, P > 0,05) e mostraram diferença no teste do "pivot shift" (6,4 mm ± 0,4 mm e 5,6° ± 0,3°, respectivamente, P < 0.05). DISCUSSÃO: Este foi o primeiro estudo a demonstrar alterações da cinemática do joelho em cadáveres com todo o membro preservado e sem lesões associadas para aumentar a instabilidade do joelho, na sequência completa dos experimentos (LCA intacto, lesionado e após as reconstruções anatômicas) com o aparelho de "pivot shift" mecanizado. CONCLUSÃO: A reconstrução anatômica do LCA na posição central permitiu uma maior restrição da rotação interna do joelho, em comparação à reconstrução anatômica anteromedial, quando submetida aos testes do "pivot shift" mecanizado e de Lachman. Tanto a AM REC quanto a C REC permitiram restabelecer a translação anterior do joelho próximo àquela função do LCA original
Título em inglês
Evaluation of knee stability in central and anteromedial anatomic anterior cruciate ligament reconstruction in cadaver: a randomized study
Palavras-chave em inglês
Anterior cruciate ligament reconstruction
Anterior cruciate ligament
Biomechanics, Cadaver
Kinesiology
Knee ligaments
Navigation systems
Three-dimensional computer tomography
Resumo em inglês
INTRODUCTION: The optimal femoral and tibial tunnel locations for grafting in anterior cruciate ligament (ACL) reconstruction are within the original ACL footprint. However, even with anatomic reconstructions, some patients still report giving way. This study aimed to compare knee stability in two different anatomic footprint ACL reconstruction positions. METHODS: Thirty anatomic ACL reconstructions were performed in 15 cadaveric hip-totoe specimens. No associated lesions were created to intensify knee instability. The protocol was conducted in four groups: (1) intact ACL, (2) complete-isolated ACL deficiency, (3) anatomic femoral and tibial anteromedial ACL reconstruction (AM REC); and (4) anatomic femoral and tibial central ACL reconstruction (Central REC). The reconstructions were randomly assigned. The Lachman test (68 N) and mechanized pivot-shift test (CPM from 0° to 55° + valgus and internal torque of 20 Nm) were recorded with optical tracking system and 3D tomography. The 6 degrees of freedom knee kinematics was described with geometric condyle axis based coordinate system. Statistics: internal rotation (°) and anterior displacement (mm) were analyzed in both tests with two- and one-way RM ANOVA (alfa < 0,05). RESULTS: The Central REC group compared to the AM REC group showed a smaller degree of internal rotation in the pivot-shift (0,6° ± 0,3° vs. 1,8° ± 0,3°, respectively, P < 0,05) and Lachman (2,9° ± 0,4° vs. 3,9° ± 0,4°, respectively, P < 0,05) tests and no difference in anterior translation in either the pivot-shift (4,7 mm ± 0,4 mm vs. 4,5 mm ± 0,4 mm, respectively, P > 0,05) or Lachman (1,2 mm ± 0,2 mm vs. 1,1 mm ± 0,2 mm, respectively, P > 0,05) test. Central REC and AM REC groups showed no differences compared to intact ACL group in Lachman test for anterior translation (2,1 mm ± 0,5 mm) and internal rotation (3,0° ± 0,5°) (for both, P > 0,05) but did show significant differences in the pivot-shift test (6,4 mm ± 0,4 mm and 5,6° ± 0,3°, respectively, P < 0.05). DISCUSSION: This was the first study to demonstrate knee kinematic changes in a hip-to-toe cadaver model without associated lesions to amplify knee instability with a mechanized pivot shift in the complete sequence of intact, ACL-deficient and anatomic reconstructions. CONCLUSION: Central anatomic ACL reconstruction permitted greater restriction of internal rotation than did anteromedial anatomic ACL reconstruction based on mechanized pivot shift and Lachman tests. Either AM REC and C REC restored anterior translation close to original ACL function
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-12-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.